Flamengo: do fundo do poço à recuperação da credibilidade.

O Urubu voa cheio de prosa num belo aeroporto de números. Em apenas três anos, a receita bruta do Flamengo pulou de R$ 212 milhões para R$ 303 milhões – a projeção para esta temporada é de R$ 365 milhões.
O toma lá, dá cá no site do clube indica que a dívida caiu de R$ 750 milhões, em 2012, para R$ 562 milhões – estimativa de R$ 488 milhões este ano.
A máquina de calcular aponta também o orçamento de 2015: R$ 30 milhões para contratar reforços; R$ 76 milhões em publicidade; R$ 124 milhões em cotas de TV; e R$ 5 milhões a folha de pagamento.
Eufórico, o presidente Eduardo Bandeira de Mello garante a todos: “A situação é bem mais confortável do que em 2013, mas nada excepcional. Não podemos relaxar um minuto. Ainda tem muito a fazer.”
Acima de tudo, segundo o mandachuva e raios do Rubro-negro, está a recuperação da credibilidade perdida ao longo de anos de calote e irresponsabilidade da cartolagem.
Depois das vacas esqueléticas, a certeza: hoje, ninguém torce mais o nariz para fazer negócio com o Flamengo. Nem jogador se recusa a defender o clube porque a folhinha mensal tem mais de 30 dias.
Por falar no Urubu…Dentro de campo, a ordem é enxugar o lateral-esquerdo Anderson Pico. Ano passado, ele perdeu 15 quilos.
Na volta das férias, a balança apontou 86. O ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo quer o atleta de 1,69m com 82 quilos até a estreia no Carioquinha, dia 31, contra o Macaé, no Moacyrzão.

Fonte: Blog do José Roberto Malia