R$ 100 milhões: o valor real da multa rescisória de Conca.

A informação é de Mario Bittencourt, vice-presidente de futebol do Fluminense.
A ex-patrocinadora Unimed detém 80% dos direitos econômicos de Dario Conca, mas os federativos pertencem integralmente ao clube carioca, com contrato em vigor até 2017.
Oficialmente, para tirar o argentino do Tricolor é preciso pagar 100 milhões de reais. A conta é diferente da divulgada em alguns veículos – cem vezes a remuneração anual do atleta registrada na carteira de trabalho, sem os direitos de imagem. Algo próximo de R$ 60 milhões.
“São duas mil vezes o salário pago via CLT (Consolidação das Leis do Trabalho): 100 milhões de reais. Isso para transferências em âmbito nacional. Para o exterior está fixado em 20 milhões de euros – aproximadamente 65 milhões de reais”, explica Bittencourt. O dirigente e o técnico Cristóvão Borges contam com o camisa onze para o início da temporada.
O talento de Conca é tão inquestionável quanto sua regularidade e eficiência. Mas no contexto econômico brasileiro atual, investir essa soma em um jogador de quase 32 anos é aposta alta. Valor que distancia o meia de Flamengo, Corinthians ou qualquer outro interessado no país. Quem se arrisca?

Fonte: Olho Tático

Veja também