Valdir nega favoritismo do Fla, e avisa: “Vamos correr mais.”

Compartilhe com os amigos
A equipe e comissão técnica do Vasco da Gama desembarcam na cidade de Manaus na noite desta segunda-feira (23h horário local), mas um ícone do cruzmaltino já se encontra em solo baré: Valdir Bigode, tetracampeão carioca pelo clube (92,93,94 e 2003) e atual auxiliar técnico de Doriva. 
Em conversa com o GloboEsporte.com, nesta segunda, o ex-atacante falou sobre o torneio Super Series, triangular entre Flamengo, Vasco e São Paulo, nos dias 21, 23 e 25 de janeiro, na Arena Amazônia, e enalteceu a rivalidade com o Rubro-negro.
De acordo com atual auxiliar técnico do Gigante da Colina, a competição, por ser disputada entre três equipes de destaque no cenário nacional, não possui favorito. Ainda segundo ele, um triunfo diante do arquirrival pode ser presságio de um início de temporada tranquilo, fugindo da realidade vivenciada pelo clube no começo do último ano quando estava recém-rebaixado para a Série B. 
 – Primeiro que o torneio é importante, não só para o Vasco, mas para os outros dois participantes. E quando se trata de equipes grandes, nunca se tem um favorito. Apenas quando a bola rolar, poderemos ver quem é o melhor. Quem tem mais condições de ficar com a taça – avaliou o ídolo cruzmaltino, que completou enfatizando o ‘Clássico dos milhões’.
– É o maior rival. E quando se trata do maior rival, tudo é melhor, tudo é maior. Então, não é que você vai entrar em campo com mais vontade ou menos vontade. Mas se for para correr mais, com certeza vamos correr mais. Eu acho que aquele que iniciar com uma vitória já sai o ano na frente, com uma tranquilidade maior para trabalhar. E o Vasco vai em busca disso – acrescentou.
Apesar da visita à Arena Amazônia ser inédita, o artilheiro do Campeonato Carioca de 1993 e 2004 já havia passado pela capital amazonense em uma oportunidade: no dia 22 de julho de 1992, Vasco e Nacional disputaram uma vaga na 2ª fase da Copa do Brasil, quando terminaram empatados em 1 a 1, com gol de Valdir, que naquela altura era apenas um talento da base.
Consolidado na história do Vasco, o ídolo enxerga no ‘Super Series’ uma vantagem simétrica tanto para os clubes quanto para o estado do Amazonas.
– Tem os dois lados. É bom para o clube, que traz sua equipe aqui, reaproxima o torcedor mais distante, que está um pouco mais afastado. E bom também a Manaus, que traz grandes clubes, mostra que aqui também pode ter futebol. É uma oportunidade para que os clubes se valorizem, façam mais investimentos e possam estar, daqui um tempo, como os outros grandes no cenário nacional – finalizou.
Cariocão 2015
A última vez em que o Vasco da Gama foi campeão carioca, em 2003, Valdir era atleta e um dos protagonistas do time. O jejum de 11 anos sem levantar a taça da competição incomoda a diretoria, jogadores e, principalmente, a torcida cruzmaltina. No entanto, de acordo com o ex-jogador, esse ano o clube entra forte e esperançoso de levantar o 23º caneco estadual da história.
– Desde o momento que o Vasco entra em campo, é sempre para vencer. Agora, prever o que vai acontecer no futuro é complicado. Mas o torcedor pode ter certeza que está havendo uma grande mudança dentro do clube. A equipe está se preparando bem e vamos vir fortes para a competição. Muitos acham que a competição não é de grande porte, mas eu discordo. Principalmente eu, que fui revelado nessa competição, sei da importância e o Vasco vai lutar para conquistá-la – finalizou.

Fonte: GE
Compartilhe com os amigos

Veja também