GE diz que Ederson ‘volta ao Brasil sem deixar saudade na Europa’

Fonte: GE

Novo camisa 10 rubro-negro volta ao Brasil sem deixar saudade na Europa, onde esposa – e ex-empresária – travou batalhas com imprensa para defender jogador

Amado na Europa, só que mais pela gentileza e simpatia fora de campo do que pelo futebol apresentado nos gramados, Ederson chega ao Flamengo para vestir a camisa que um dia foi de Zico e “conhecer seu país”, como diz Patrizia Pighini, esposa, fiel escudeira e ex-representante. E a história de Edy, como é tratado pela companheira, mudou exatamente quando o novo 10 rubro-negro conheceu a empresária, 22 anos mais velha e acostumada a lidar com jogadores do porte de Roberto Baggio, Salvatore Schillaci e Trezeguet. Mas isso não garantiu a ele o sucesso no futebol europeu. As críticas de torcedores e imprensa ao seu desempenho com as camisas dos clubes são inversamente proporcionais aos elogios ao seu comportamento e relacionamento com todos.

Na França e na Itália, países onde jogou, Ederson deixa pouca saudade. Nunca se impôs nas principais equipes que defendeu, Lyon e Lazio, e não encontrou resistência para deixar ambos – desta vez, sai do clube italiano para assinar um contrato de três anos com o Flamengo. Malas prontas, ele embarca nesta quinta-feira rumo ao Rio de Janeiro, onde será apresentado no dia seguinte, depois de realizar exames médicos. No sábado, retorna à Itália para acertar os detalhes da mudança, voltando em definitivo para a Gávea no dia 30.

– Edy está pulando de alegria. É incrível olhar no rosto e ver a felicidade dele. Há um brilho nos olhos, porque queria muito jogar no Flamengo, voltar a jogar no seu país. Ele saiu muito novo e, por isso, não é tão conhecido no Brasil. Também por esse motivo quis voltar – afirmou Patrizia Pighini, 51 anos, casada com o jogador desde 2008, em entrevista ao GloboEsporte.com por telefone.

Sucesso esperado, mas não alcançado

Patrizia e Ederson se conheceram em Nice quando o jogador defendia o clube do litoral francês. À época, ela era empresária de jogadores, profissão que exercia desde 1995, a convite do famoso gestor de carreiras italiano Antonio Caliendo. Patrizia trabalhava num escritório da empresa em Montecarlo, onde tem residência fixa, e começou a cuidar diretamente da carreira daquele armador do Nice, então com apenas 19 anos.

Graduada em economia na Universidade Bocconi – uma das mais prestigiadas da Europa –, a empresária destacava sempre o talento do jovem cliente em entrevistas. “Vocês vão ouvir falar muito do Ederson. Tem grandes coisas destinadas para ele.” Ou ainda: “Barcelona e Inter de Milão são alguns dos clubes que já sondaram o Ederson.” Embora o futuro do seu cliente não tenha sido tão glorioso como as previsões da empresária e principal fã do jogador, a sintonia entre os dois deu casamento.

– A maturidade dele me impressionava. É uma pessoa que se interessa por todos os aspectos da vida, além do futebol: economia, investimentos, cultura, alimentação… Tudo. Fala espanhol, italiano, francês e quer aprender também o inglês também, além da sua língua materna, o português. É um profissional 100% dedicado, que cuida de todos os detalhes – elogia Patrizia, que deixou de ser representante do jogador depois do casamento e nascimento do único filho do casal, hoje com quatro anos.

Vida pacata e lesões “em segredo”

Os 22 anos de diferença que separam as idades de Patrizia e Ederson não condicionam a vida do casal. Nunca condicionaram, diz a esposa, que ressalta a união e um comportamento distante dos holofotes da vida social dos boleiros.

– Somos pessoas normais, com os pés no chão, Não fazemos excessos, porque sabemos que um dia essa profissão de jogador vai terminar. Pensamos muito nisso. A nossa vida é bem tranquila. Raramente saímos, e o nosso filho é a prioridade.

Patrizia esteve no Rio de Janeiro apenas uma vez, há mais de 20 anos e para passar férias, mas está muito animada com a nova vida na “cidade mais bonita do mundo pela natureza” – juntamente com Roma “pela cultura”, acrescenta. O casal ainda não decidiu onde vai morar, mas a mudança não assusta os dois, que residem há muito tempo entre Itália e Mônaco.

E ter uma situação financeira sob controle também explica a mudança de ares. Embora não seja mais empresária de Ederson, Patrizia revela que aconselhou o marido a tomar a decisão de voltar para o Brasil. Segundo ela, o Flamengo não era a única opção, mas Ederson preferiu decidir logo o futuro agora para não ficar pendurado até 31 de agosto, data de encerramento da janela na Europa. Para isso, o brasileiro abriu mão de uma boa parte do salário que recebia no Lazio – cerca de € 1,5  milhão por ano (cerca de R$ 5,24 milhões). No Flamengo, o meia irá receber anualmente R$ 2,5 milhões. Ou seja, menos da metade.

Inicialmente, o Lazio não queria deixar o jogador sair de graça, mas acabou se convencendo de que seria a melhor opção para os cofres do clube. Pelo rendimento em campo, Ederson não estava dando retorno.Em 2011, o presidente do clube, Claudio Lotito, conseguira finalmente contratar aquele jogador do Lyon que vinha acompanhando desde os tempos do Nice. E o meia chegou com o rótulo de ser o novo “Totti do Lazio”, o camisa 10 que os alvicelestes sempre invejaram ao rival da capital. Só que o meia não conseguiu corresponder às elevadas expectativas, isso graças às várias lesões nos joelhos e na coxa esquerda.

Ederson e Patrizia travaram algumas batalhas com a imprensa e torcedores que inundavam as redes sociais de comentários polêmicos por conta das várias lesões contraídas pelo jogador. O ápice foi em janeiro deste ano, quando o brasileiro recusou a transferência para o Sampdoria. O Lazio receberia o atacante Bergessio em troca, mas o negócio morreu na última hora. A torcida se revoltou e acusou Ederson de se “agarrar ao seu salário milionário no clube romano, mas sem fazer por merecer.”

A esposa defendeu o marido nas redes sociais com um enorme post – escrito em italiano e depois compartilhado pelo próprio jogador – em que acusava os críticos de não saberem “o que é crescer na miséria, falta de comida na mesa, dormir em casa de lata com pavimento de terra (…) e ter de dormir em bancos do vestiário sem ter dinheiro para pegar ônibus de volta para casa.” Era uma alusão às dificuldades que Ederson teria passado na sua infância em Parapuã, no interior de São Paulo.

O post repercutiu em todo a Itália. Positivamente. Torcedores entrevistados pela reportagem lembram de Ederson e Patrizia como duas pessoas “sempre muito gentis e educadas”. Repórter do site “Lazialita.com”, Valerio Cassetta diz que o ex-Lazio “sempre se destacou pela sua humanidade e simplicidade” – em sua despedida, o brasileiro fez uma postagem em rede social para agradecer, em tom emocionado, os momentos que teve no clube italiano.

Ederson não era o cara de chegar de carrão aos treinos. Em Roma, nunca exibiu modelos como Ferraris por Roma – dirigia um Fiat 500. Na memória de alguns jornalistas, além das celebrações dos gols imitando uma águia, símbolo do clube, ficou guardado um episódio numa clínica de Roma com uma fã.

– Lembro perfeitamente que, no começo da temporada passada, ele e todos os jogadores passaram por testes médicos na clínica, e ele viu uma menina numa cadeira de rodas aguardando para tirar uma foto com ele. Ederson ficou tocado. No dia seguinte, voltou ao local só para oferecer a sua camisa a essa menina. Ele é mesmo assim, uma pessoa muito humana. Sempre foi muito disponível com todos e demonstrou ser uma pessoa inteligente dentro e fora do gramado – afirma Cassetta.

Nem meia nem atacante

Em Lyon, onde Ederson jogou entre 2008 e 2012, a impressão deixada é semelhante. Embora tenha atuado com mais regularidade pelo time francês do que no Lazio, os jornalistas lembram dele como alguém de quem se “esperava muito mais”. Correspondente do jornal “L’Equipe” em Lyon, Vincent Duluc ressalta que a transferência para o time romano aconteceu apenas no fim do contrato, sendo que o Lyon não ganhou nada com o negócio.

– Se ele fosse realmente bom, teria sido vendido antes do fim do contrato, e o Lyon teria ganho dinheiro com a sua saída. Ele saiu de graça, no fim do vínculo – criticou o repórter.

Duluc, que acompanha há vários anos o dia a dia do clube francês, descreve Ederson como um “grande companheiro de equipe”, “amado por todos”, “uma pessoa muito gentil e educada”, mas diz que o brasileiro foi superestimado.

– Ederson fez grandes coisas no Nice, é verdade, mas quando chegou a Lyon todo mundo falava que ele seria o novo Juninho, só que nunca foi um jogador muito importante para time. Nunca se impôs. Lembro que estava sempre machucado, tinha uma musculatura frágil. Não dava para entender direito se era um atacante ou um meia. Não marcava muitos gols e não dava sequer muitas assistências. Seus números não eram muito empolgantes. Ederson era como um 14º, 15º jogador do time.

Naquela época, o Lyon jogava em um 4-3-3, sem um camisa 10 clássico, e Ederson atuava mais pelas alas. No Lazio, o brasileiro também não teve tantas chances para se apresentar como o armador do time. Alternou de posição várias vezes. Só no Nice é que foi sempre um 10 clássico e, curiosamente, alcançou os seus melhores números: 91 jogos em quatro temporadas e 16 gols marcados. No Flamengo, a esperança da torcida é que ele reencontre o futebol naquela que é a sua posição de origem.

Veja também

  • Rapaz como é bom ser Flamengo viu? como diz a letra de um RAP: Por muitos adorado, por muitos odiado! se esse cara acertasse com os gambás matadores de criança seria o novo Messi, mas como acertou com o fuderosão master do futebol mundial, é o maior pereba do mundo! PQP! Só faltaram falar da mãe do cara ou do pai! vão se fuder seus pau no cu, imprensa de bosta que vive as custas do Flamengo, pq nenhum outro time nesse país gera tanta mídia e dinheiro quanto o Flamengo! o recalque chega fica estampado na cara! espero que esse cara não faça só a função dele que é armar as jogadas pro general Guerrero e pro Sheik, como tb faça gols, muitos gols e gols bonitos, que quero ver a cara desses bostas da imprensa marrom tudo elogiando o cara!

  • Apesar da reportagem tentar denegrir a imagem do rapaz antes mesmo dele chegar, observei alguns pontos positivos. Ederson é jovem (só tem 29 anos), mas não é de festa, não curte carrões, um cara bem centrado na familia. Isso não quer dizer que vai dar certo no Mengão, mas já um ponto positivo pra que ele consigo sucesso no maior time do mundo.

  • Ele vai chegar para jogar e muito no Mengão, podem apostar.
    No final do ano a gente conversa.

    E o Neto q nos aguarde, gaviota chorona. No final do campeonato vcs verão.

  • Primeiro esses canalhas diziam que o Flamengo não tinha ataque, depois do Guerrero e do Sheik disseram que não tinha um 10, agora não basta ser um 10, tem de ser o Pelé.

  • Vocês estão vendo. Se fazem isso com notícias esportivas imagina na política.

  • Nao entende tambem essa materia quando vi no GE o que vi no proprio e que ele foi vendido pra lazio por 15 milhoes de euros.nao entendi quem fez essa materia estranha e a passagem dele pelo lyon foi tao boa que ele foi pra selecao.
    #GeVaiSeFuder

  • Só peço uma coisa aos meus irmãos rubro-negros do Rio: dêem apoio a esse time. Voces, como poucos, sabem criar músicas, fazer gozações e levantar a moral de um grupo. A Diretoria se esforçou e, tentando evitar o desastre financeiro, nos está dando um time competitivo. Mas futebol não é só feito de tática correta e jogadores bons. A moral, o ânimo e a auto-confiança são fundamentais. Apoiem, não esmoreçam, protejam, não ataquem. Com o apoio certo, inclusive com a cobrança na hora certa, o Mengo vai surpreender e calar muitos nesse campeonato.

    • Isso ai amigo! A torcida do Flamengo tem que colocar pelo menos 40 mil todo jogo, pois fazemos a diferença. Domingo sairei de Brasília e irei para Goiânia apoiar o Mengão. Quisera eu ter a chance de poder ir a mais jogos do Fla

  • Pronto. É só anunciar que vai jogar no Mengo e a imprensa esportiva paulista descobre que o cara é um bosta. Caso a Diretoria contratasse Messi seria assim o teor das matérias: "jogador que só joga bem no Barcelona, graças aos craques que o ajudam. Observem que na seleção não decide, nunca ganhou a copa do mundo." O pior é a torcida acompanhar essa bobagens. Claro que o cara não é um gênio. Mas pra jogar no Brasil é preciso mesmo que seja? Conca, o grande "craque brasileileiro" teve mercado onde? Na china, essa potência do futebol. Vamos aguardar, mas eu estou otimista. Esse time do Fla vai jogar muito, Agora temos um 10. O time vai estourar. Quem viver verá.

  • A Lazio só teve que desembolsar 10 milhões de Euros pra levar! Realmente o cara é ruim kkkkk palhaçada essa matéria! Vai se fuder caralho. Deixa o cara jogar pra poder falar…
    Se jogar bem vão babar o ovo do cara. Imprensa imbecil!

  • Vamos aguardar o desempenho do Éderson, ao lado de jogadores do nível de Sheik, Guerrero, Éverton, Jorge, Canteros e Cirino, ainda que alguns destes estejam jogando abaixo do que podem. Depois, que sejam feitas as devidas considerações e, se necessários, ajustes. Por ora, é só matéria para encher espaço contratado.

  • Vcs não querem inchegar a realidade, e vdd dos clubes que ele saiu, ele se foi sem deixar saudades, pq por onde passou teve lesões e depois das lesões não era mais o mesmo!

  • Está bem o cara não foi protagnista principal em time nenhum da Europa, mas quem está jogando no Brasil hoje que foi?? Quem??? Nosso futebol está uns 3 niveis abaixo da Europa, a ponto de Robinho se destacar como estrela e nunca ter sido destaque em time nenhum europeu (não estou comparando os dois, só afirmando o nivel do nosso futebol). Em suma, um cara que deixar de ganhar uma montanha de dinheiro para jogar no futebol brasileiro quer provar alguma coisa, e é nisso que eu acredito. Se dedicando em campo e nos treinos, acho que tem tudo para se destacar e completar bem a equipe em campo. O resto é imprensa marronzista com diria o Saudoso Odorico Paraguaçu!!!!

    • Perfeito. Conca foi eleito quantas vezes o melhor do mundo na Europa?

  • Em geral o brasileiro é mal educado, se dirigir assim a uma mulher é no mínimo deselegante, parece ser uma mulher de verdade e inteligente e não uma Maria chuteira. Sobre o jogador, o Emerson também não era conhecido e hoje tem muito respeito no meio esportivo, portanto, basta o Ederson entrar em campo para pararem com essas bobagens.

    • O que vejo é que o cara é bem casado, não gosta de baladas e vai se concentrar no futebol. Vai estourar no melhor sentido.

  • A merda dessa emissora manipuladora sempre querendo derrubar as pessoas, que falta de bom senso, respeitem o cara. Vão reclamar dessas novelas incentivadora de prostituição e putaria.
    Já estou cansado dessa ladainha do caralho, sempre questionando as contratações do Flamengo.
    Essa globo e suas filhas(GE…) e uma merda mesmo.

  • Fala nação rubro negra ! Achei isso extremamente ridículo , oque estão falando desse meio campo do mengao ! O cr joga bem, tem qualidade e experiência . Msm que ele não seja um craque com a camisa do fla , mais se ele fizer o básico que é fazer a bola chegar no ataque ta ótimo . Pois Guerrero e sheik são matadores . Mais eu por mim algo em mim diz q esse cara vai queimar a língua de muita gnt . Aguarde e veremos . O cr nem entrou em campo e ja tao falando demais tomara q ele leia esaa materia pra ele se motivar mais ainda . SRN

  • Matéria totalmente tendenciosa. Se ele foi tão mal no Lyon e não deixou saudades, como conseguiu ser convocado para seleção brasileira. E ainda substituiu Neymar. Mas aí, veio a fatalidade. Não podem julgar a qualidade que ele já demonstrou ter. É um meia de alto nível. Podem julgar o fato dele não ter sequencia, mas não a qualidade tecnica. GE foi totalmente tendenciosa…lamentável! Já estava torcendo muito para que ele vingue com o Manto, agora mais ainda, para esfregar na cara dos antis. SRN

  • Eu vejo uma penca de jornalistas maus intencionados ao analisando o Ederson , parece que estão torcendo contra para não dar certo o rapaz em campo só destacam as contusões atodo momento não dizem uma vez se quer sobre o potencial do menino e foda tenho certeza que vai queimar a lingua de muita gente

  • PQP !!!! O GE acabou com o cara sem ao menos o cara se apresentar.
    Sem contar que enfatizou por várias vezes a diferença de idade do casal.
    Agora a pergunta : Porquê e Pra quê isso ???

  • Se ele fose pro fidido do tiete era crak kkkkkkk
    o cara jogou 11 anos na europa, muit9 bem no lyon e jogou bem na lazio, mas a corja global ja da um jeito de desnosprezar so lorque nao foi pro time queridinho deles, vejo o guerreiro quando jogava por la era o melhor jogador do brasil, mas veio pro CRF ja comecara a perguntar se valia o investimento

    • Eh sempre assim mesmo!
      Se vai pro time de Itaquera eh o "Messi" mas se vem pro Flamengo eh o "Walter Minhoca"
      Ooooo imprensa de merd*, vao tnc!
      SRN

  • Reportagem nada animadora.

    • Saudações Dony
      não desanime com a reportagem, pois lhe digo que morar e jogar na Europa é bem diferente daqui do Brasil. Invernos rigorosos, comidas bem diferentes, a paixão das torcidas é diferente da brasileira, e por ai vai.
      Acredito que ele irá renascer aqui, mas tem que ser um pouco devagar para se ambientar, e o principal é o desejo de vestir o Manto Sagrado, ainda por cima a 10 ! Sabemos que muitos tremem, outros a evitam, tudo por causa do peso da cobrança, mas mesmo assim é o que ele deseja. Então vamos apoiar, a começar pela coragem de encarar o árduo caminho pela frente, e conforme a reportagem, é um profissional que se dedica sem manias e sem rompantes de egocentrismo.
      SRN

      • Em primeiro lugar você tem razão
        Em segundo o Vasco.
        Abraço.

        • kkkkkk
          Muito boa essa
          Abraço e SRN

    • Calma rapaz. Apesar da maldade da reportagem você tem que ler nas entrelinhas. O certo é que o cara não é baladeiro, ao conrário, é bem casado. Quer mostrar que tem futebol pra calar os críticos. Por fim, pra jogar no Brasil a exigência é outra. Afinal, o maior craque recente jogando no Brasil, Conca, tá jogando na Inglaterra, na Espanha ou na China? Diz aí.

Comentários não são permitidos.