Zico visita CBF e recebe apoio para buscar candidatura à Fifa

Fonte: GE

Galinho sai confiante de encontro na sede da entidade, recebe promessa de voto e agora precisa de mais quatro federações para oficializar a campanha à presidência

Dois dias depois de ter enviado à CBF um pedido de indicação para a presidência da Fifa, Zico foi à sede da entidade nesta quinta-feira e saiu confiante do encontro com Marco Polo del Nero: segundo o Galinho, o mandatário da confederação prometeu apoio e o voto do Brasil caso o ex-camisa 10 consiga lançar sua candidatura para o lugar de Joseph Blatter.

Para ser candidato, Zico precisa da indicação de cinco federações nacionais. Com a promessa da CBF em apoiá-lo, agora o Galinho tem que ter o apoio de mais quatro países para confirmar sua candidatura.

– O presidente me deu apoio. Ele disse que se eu conseguir mais quatro federações, a CBF estará comigo apesar de a Conmebol votar em bloco nas eleições. Se eu for candidato, o Del Nero disse que a CBF pediria licença para votar em mim, por ser um candidato brasileiro. Agora, vou batalhar pelas outras quatro federações. Ficou mais tranquilo, já que tenho o apoio da CBF – disse Zico, na saída da sede da entidade nesta tarde, no Rio de Janeiro.

Em entrevista ao site oficial da CBF, Del Nero confirmou a intenção de apoiar Zico e disse que conversou com o presidente da Conmebol, Juan Ángel Napout, antes do encontro com o Galinho:

20150730161716_1[1]

– Zico tem o nosso apoio para viabilizar a candidatura. Se ele conseguir as outras quatro assinaturas, a CBF vai endossar o seu pleito. Falei com o Napout que temos um brasileiro ilustre com a intenção de concorrer ao cargo de presidente da Fifa. Em condições regulares para entrar na eleição, Zico terá o endosso da CBF.

O ídolo do Flamengo planeja divulgar o resultado da sua campanha no dia 31 de agosto, quando pretende conceder uma entrevista coletiva para anunciar se será ou não candidato. Até o momento, o francês Michel Platini (presidente da Uefa), o sul-coreano Chung Mong-joon (acionista majoritário da Hyundai) e Ali bin Al Hussein (príncipe da Jordânia) já demonstraram interesse em entrar na disputa pelo poder na Fifa.

No comando desde 1998, Blatter chegou a ser reeleito neste ano para mais um mandato, mas poucos dias após a prisão de sete dirigentes da entidade por corrupção, em maio, anunciou que deixaria o cargo e convocou novas eleições, marcadas para o dia 26 de fevereiro de 2016.

Veja também

  • Alguns dias atrás me lembro de uma entrevista onde a fala dizia que se dependesse de buscar estes cinco apoios regulamentares estaria fora pois o processo de sua hipotética eleição já estaria contaminado com estes apoios.
    Preciso entender o que mudou em tão pouco tempo…

    E é preciso que alguém avise nosso Galinho que se for presidente não terá como, quando ocorrer a menor dificuldade no cargo, abandonar o cargo e sair "esculhambando" quem ficar pois ele estará no mais alto cargo do futebol mundial e portanto com o poder da caneta futebolistica.

    Antes dos xingamentos dos eternos rubro negros: Zico com a bola nos pés é/foi REI, ponto, dai por diante precisa provar ainda.

Comentários não são permitidos.