José Malia: ‘Matemática manda Corinthians preparar faixa e Fla despenca’

A 10 jogos do final do Brasileirão, o Corinthians está com as duas mãos e uma chuteira na taça do Brasileirão/15, a sexta da história do clube. Pelo menos nos cálculos dos matemáticos de plantão.

A vitória sobre o Figueira e o empate do Galo diante do lanterna Joinville aumentaram as chances de a Fiel soltar o grito de campeão. As possibilidades variam de 87,7% a 93%. O Corinthians lidera com 60 pontos, contra 53 do Galo. O Grêmio corre por fora, com 51.

Desde que o Brasileirão passou a ter 20 clubes na era dos pontos corridos, em 2006, nenhum líder que abriu sete pontos de vantagem a 10 rodadas do fim do campeonato perdeu o caneco.

Já a briga pela quarta e última vaga da Libertadores coloca o Palmeiras com uma boa vantagem à frente do Peixe. Até pouco tempo atrás como um dos favoritos, o Flamengo despencou após as três derrotas consecutivas no campeonato. A equipe carioca chegou a ter quase 50% de possibilidades após emplacar seis vitórias consecutivas.

Na briga contra o rebaixamento, a nau vascaína continua navegando para um final feliz. O põe, tira, deixa ficar dos matemáticos:

Os cálculos no ‘Infobola’:

Campeão
Corinthians – 88%
Galo – 8%
Grêmio – 4%

Rebaixamento
Joinville – 95%
Vasco – 85%
Figueirense – 77%
Goiás – 41%
Chapecoense – 40%
Avaí – 30%
Coxa – 22%
Raposa – 4%

Libertadores
Corinthians – 99%
Galo – 97%
Grêmio – 91%
Palmeiras – 42%
Peixe – 26%
São Paulo – 16%
Flamengo – 12%
Saci colorado 7%

Os indicadores da UFMG:

Campeão
Corinthians – 87,7%
Galo – 8,5%
Grêmio – 3,6%
Palmeiras – 0,20%

Rebaixamento
Joinville – 94%
Vasco – 84,5%
Figueirense – 76,5%
Goiás – 43%
Chapecoense – 40,5%
Avaí – 27,7%
Coxa – 23%

Libertadores
Corinthians – 98,98%
Galo – 96%
Grêmio – 89%
Palmeiras – 45,5%
Peixe – 24%
São Paulo – 15%
Flamengo – 14%

A aritmética do ‘Chance de Gol’:

Campeão
Corinthians – 93%
Galo – 4%
Grêmio – 2,6%
Palmeiras – 0,2%

Rebaixamento
Joinville – 95,7%
Vasco – 96,3%
Figueira – 76%
Avaí – 43,2%
Chapecoense – 36%
Goiás – 28,7%
Coxa – 21%

Libertadores
Corinthians – 99,97%
Galo – 93%
Grêmio – 92%
Palmeiras – 57,2%
Peixe – 37,1%
São Paulo – 15,7%
Flamengo – 2%
############
Mea-culpa do M1to. Não deu para entender muito bem a surpresa de boa parte da mídia com a decisão do artilheiro, capitão, cartola e goleiro Rogério Ceni de aparecer no lugar de Ganso para a entrevista de segunda. Era o mínimo que ele deveria fazer depois de falhar bisonhamente no clássico contra o Palmeiras. Jogou fora uma vitória importantíssima do soberano Tricolor na luta pelo G4. O M1to reconheceu o óbvio: deveria ter dado um chutão para fora do Morumbi, ‘quebrado a bola’, como alfinetou Pato após o empate.

Zé Corneta. Ambiente no soberano Tricolor anda mais sério que banguela em baile de debutante.

Bem, amiguinhos. O Clássico dos Milhões bombou no ibope da plim-plim na Cidade Maravilhosa das balas uivantes. Flamengo x Vasco cravou 26 pontos. A Band obteve três. Rubro-negros e vascaínos são os donos das maiores audiências do Brasileirão nesta temporada. Na grande Pauliceia refém da violência, a vitória do líder Corinthians sobre o Figueira registrou 18,6 pontos na Globo e 5,2 na emissora paulista. Cada ponto no RJ representa 42 mil domicílios sintonizados; em SP, 67 mil.

Sugismundo Freud. Cão velho só late se tem razão.

Bem, diabinhos. Mandachuva e raios da Uefa, o francês Michel Platini flutua na marolinha que domina a mamãe Fifa: desistiu de disputar o trono com Joseph Blatter, em maio, porque teria recebido R$ 8 milhões. A denúncia é do jornal inglês ‘The Telegraph’. Sem Platini na jogada, Blatter tirou de letra o príncipe jordaniano Ali Bin Al Hussein como adversário na eleição.

Dona Fifi. E o Ronaldinho Gaúcho, hein? Depois de mais inúteis 45 minutos com a camisa do Fluminense, pediu dispensa do treino.

Cartão vermelho. Depois de 16 vitórias, cinco empates e 13 derrotas, o ‘professor’ Milton Mendes foi convidado a visitar o RH do Furacão. Ele estava no clube desde maio. A maioria dos torcedores condenou a demissão. Milton Mendes era o quarto técnico há mais tempo à frente de uma equipe do Brasileirão. Só perdia para Tite (Corinthians), Levir Culpi (Galo) e Gilson Kleina (Avaí).

Gilete press. De Anderson Silva, rebatendo nas redes sociais as críticas por ter postado foto de armas: “Não comprei pra matar ninguém, muito menos pensando em qualquer tipo de violência. Estou num país onde posso ter e praticar tiro. Tenho curso e faço reciclagem de três em três meses. Gosto de arma e gosto de atirar por esporte. Infelizmente no nosso país as leis são diferentes. Desculpa o desabafo, mas cada um tem seu ponto de vista. Nos EUA eu tenho meus direitos e responsabilidades como cidadão e posso sim portar uma arma para praticar um dos esportes que gosto e admiro.” No alvo?

Caiu na rede. Rogério Ceni comunicou à Imobiliária Robinho que desistiu da cobertura no Jardim Leonor.

Tititi d’Aline. A Premier League voa alto, literalmente: renovou contrato com a IMG, agência de marketing dona do canal Sport24, para levar os jogos do campeonato a voos e cruzeiros nas próximas três temporadas. Os duelos serão transmitidos ao vivo e ficarão armazenados para o caso de o torcedor preferir assisti-los em outro horário. A bola vai rolar em mais de 250 aviões e nos cruzeiros das frotas Carnival e Cunard Cruises. A partir de 2016/17, a ESPN transmitirá os embates com exclusividade.#Inglessona ESPN.

Você sabia que… o número de sócios-torcedores no Brasil atingiu 1,1 milhão, proporcionando uma arrecadação de R$ 400 milhões aos clubes?

Bola de ouro. Jadson. Um garçom de primeira no banquete do Corinthians: nove assistências para gols. De quebra, é o artilheiro do time no Brasileirão, com 11 tentos, seis a menos que o santista Ricardo Oliveira, o principal ‘matador’ do campeonato.

Bola de latão. Barra da Tijuca. A paradisíaca e poluída praia pode perder a etapa do Mundial de surfe. A World Surf League, responsável pela organização do campeonato, pretende levar a prancha para Grumari, também na zona oeste da cidade, área preservada dentro de um parque.

Bola de lixo. Flamengo. De foguete da Nasa (seis vitórias seguidas) a bombinha de São João (três derrotas consecutivas). Nos últimos jogos, marcou dois gols e tomou apenas oito. Vaga no G4 está voando.

Bola sete. “Pega tua grana, manda tudo para paraísos fiscais, legalmente é claro. Para com essa mania de pagar imposto no Brasil! Fecha tuas empresas, o Instituto na Praia Grande e vai curtir a vida nas praias do Mediterrâneo” (nobre conselho do empresário Wagner Ribeiro ao pai de Neymar, envolvido num tremendo imbróglio com o Leão – que país é esse?).

Dúvida pertinente. Sem Messi, lesionado, o moleque Neymar dará conta do recado e assumirá o papel de protagonista do Barcelona?

Fonte: Blog José Roberto Malia / ESPN

Veja também

  • Blog corinthiano…..nossa filial no RJ

Comentários não são permitidos.