Muda o paradigma de caro e barato, Mengão!

Ando acompanhando a movimentação do Flamengo no mercado de contratações. Embora entenda que o Flamengo ainda necessita pagar contas do passado sombrio, há de se fazer um esforço para melhorar a performance pífia do futebol. Porém, mais do que a falta de ação do Flamengo em trazer jogadores que me anime, as promessas não cumpridas de dirigentes que andam falando demais me remetem a um Flamengo fora de campo que não quero de volta.

Estou esperando a passada de rodo que o VP de futebol prometeu láááá no final de novembro. Estou esperando porque me recuso a acreditar que a passada de rodo a que ele se referia a jogadores que não influíram/influíram pouco no desempenho bisonho do time em campo no final do campeonato brasileiro de 2015 como Almir, Marcelo e Ayrton.

Estou esperando a contratação de jogadores que façam a diferença porque com todo respeito ao Rodinei, Juan, Antonio Carlos, eles não vieram para alavancar Sócio-Torcedor. Aliás, quero jogador que alavanque sócio-torcedor porque já foram mais de 4000 embora desde setembro de 2015.

A renovação do Márcio Araújo (e olha que nem acho o Márcio Araújo o pior do que a gente tem, já que se esforça em campo e isso virou muita coisa no Flamengo atual) virou símbolo do jogador mediano que pouco acrescenta mas leva dinheiro do clube, que gasta com salário de jogador que não faz muita diferença. É impossível não lembrar de quantos jogadores tipo Márcio Araújo passaram pelo Flamengo ultimamente e o quanto foi gasto em salários de jogadores que não se acrescentaram nada ou quase nada ao time.

As especulações que envolvem o interesse do Flamengo em jogadores argentinos, brasileiros que estão jogando fora do país continuarão até a janela de transferência fechar. Caro ou barato, para o mundo do futebol de hoje, é relativo. Porém, o Flamengo vem demonstrando que caro mesmo é manter um jogador mediano, tipo Arthur, no banco por meses sem ter uma oportunidade para entrar em campo. Caro, para mim, é trazer atacante como o Bruninho, fazer um contrato longo, não dar certo jogando pelo Flamengo e emprestar para times de segunda ou terceira divisão e arcar com parte de salários do jogador.

O fato é que no futebol atual, o jogador bom não virá de graça. O ruim, depois de um tempo, o Flamengo vai pagar para se livrar. É o barato que sai caro e isso o Flamengo anda tendo em excesso.

Independente do que achamos de caro ou barato, espero e torço para que o Flamengo ache o equilíbrio para essas contratações antes do início da temporada.

Fonte: Primeiro Penta

Veja também

  • É verdade! pagou 4 milhões por 50 % de um goleiro que não saberemos se vai ser titular, achei ótima contratação, mas a diretoria não paga 10 milhões por 50% do mancuello que tem 26 anos, não dá pra entender, porque essa novela, vai lá e paga e traz logo o cara, é bem capaz de vir com a desculpa de esperar a janela de agosta pra fazer novas contratação, como fizeram com o Guerrero. Nem vou citar Mário Araujo, Gabriel (contrato vitalício), Corinthinas gastou com R.Augusto, Elias, Jadson, montou um time que foi campeão e agora á tendo retorno do seu investimento. O Flamengo quer jogador encostado e de graça.

  • Essa portagem merecia ser fixada no topo do site, pra ver se os dirigentes aprendem de uma vez!!

  • tbm penso assim ! kd a passada de rodo no elenco, foi pequena ! contratar um caminhão de jogadores baratos sai caro, invés disso contrata 2, 3 que resolva!
    as contratações deviam ser apresentadas antes da temporada, pra depois não virem com a desculpa q não tiveram pre-temporada.

  • Muito relativo, jogador bom ou ruim.
    Bom jogador é aquele que após contratado tem bom desempenho no campo, não interessa se é caro ou barato, este sim melhora o time e alavanca sócio torcedor, exemplo de boa contratação Caíque, Sheik, Allan Patrik, etc.. (todos baratos e mostraram algum futebol). Guerrero (tá devendo e foi caro pra caramba).
    SRN

Comentários não são permitidos.