Flamengo adota estrutura científica pioneira em pré-temporada

Compartilhe com os amigos

Como parte do planejamento para atingir níveis cada vez mais altos no futebol, o Flamengo iniciou 2016 com um apoio importante: o da tecnologia. A infraestrutura disponível para o departamento de futebol na pré-temporada passa por aparelhos e exames de última geração. Marcio Tannure, chefe do departamento médico do Mais Querido, não escondeu sua animação ao falar sobre os equipamentos em entrevista à FlaTV.

“Estou há 14 anos no Flamengo e, desde que cheguei, o que está acontecendo é um sonho muito grande que se torna realidade no ano de 2016. Tenho experiência com atletas de performance em outras modalidades que não o futebol. Via muito isso e tinha uma vontade muito grande de implementar isso aqui no futebol do Flamengo, que é o clube onde comecei e me criei”, declarou.

O médico explica que as informações colhidas pelos aparelhos e exames servem para que os treinos sejam individualizados de acordo com o metabolismo de cada atleta e, assim, sejam mais eficientes.

“A gente pega uma amostra de saliva e de mucosa e mandamos para análise em laboratório. O resultado sai em por volta de 20 dias e traçamos um perfil genético do atleta. Com isso, a gente consegue ver como cada um tem recuperação muscular, como funciona o metabolismo muscular de cada um, a quantidade de ácido lático, colágeno. Assim, conseguimos separar os atletas em grupos: Quais precisam de um cuidado maior em recuperação, quais que têm uma propensão maior a lesões e necessitam de um trabalho maior de prevenção. A gente quer individualizar o treinamento. Queremos entender qual é o limite de cada um e fazer com que cada um chegue no seu melhor. Consequentemente, isso reflete no time como um todo”, conta.

Além dos exames laboratoriais, que acontecem por meio da parceria com a empresa especializada Biogenetika, o clube adquiriu aparelhos com chips e GPS que medem o deslocamento e indexam o esforço de cada atleta.

Pioneirismo

Marcio Tannure conta que o Flamengo está na linha de frente da inovação científica no futebol brasileiro.

“O campeonato começa na pré-temporada e, como vai ser um ano diferente, já começamos fazendo diferente na pré-temporada. Começamos este ano fazendo coisas que são novas no futebol, coisas que nunca tinham sido feitas, ou pouco feitas. A análise do perfil genético de cada atleta, pelo DNA, para entendermos o metabolismo de cada um, foi algo inédito no futebol. O Flamengo foi pioneiro. Conseguimos adquirir equipamentos de GPS, de carga de treinamento, que somente quatro clubes no Brasil têm. Hoje, com todo orgulho e felicidade, consigo afirmar que o Flamengo não está abaixo de nenhum outro clube no Brasil em termos de tecnologia e aparelhagem”, diz.

O médico não deixa de expressar sua gratidão aos outros departamentos do clube que apoiaram no investimento.

“Conseguimos com um esforço em conjunto com a diretoria. O (CEO) Fred Luz, o pessoal do marketing, o (diretor executivo de futebol) Rodrigo Caetano. Todos acreditaram no nosso projeto, foram grandes incentivadores, entenderam a necessidade da tecnologia e da ciência do esporte no futebol e a gente espera um ano muito bom”, agradece.

Boa recepção

Tannure ressalta que esta estrutura não traz títulos por si, mas concede condições para que jogadores e comissão executem seus trabalhos com o máximo rendimento e, assim, o elenco possa buscar seus objetivos com mais força.

“Gosto de deixar bem claro: Isto não é sinônimo de ser campeão, mas todo o suporte que os atletas precisam para que cheguem ao máximo da sua performance e que a comissão técnica precise para evitar lesões, teremos este ano no Flamengo”, analisa. Ele diz que a recepção por parte do elenco foi totalmente positiva.

“Os jogadores sentiram isto, foi uma diferença muito grande, e acho que vai dar os recursos que nosso treinador e os preparadores físicos precisam para executar seu trabalho da melhor maneira. Consequentemente, que a gente alcance os resultados esperamos, podendo, no fim disso tudo, gritar ‘É campeão!’ aqui no Flamengo. Já tive esta alegria e é incomparável!”, lembra.

Assista ao video da entrevista com o Dr. Marcio Tannure à FlaTV:

Fonte: Site Oficial Flamengo

Compartilhe com os amigos

Veja também

  • Pra mim raça e correria aos 90 min…. o Mengão vai brigar por todos os títulos de igual para igual com qualquer clube do Brasil. Pra cima deles Mengo !!

  • É assim que tem que ser … Avante, Mengão!

  • Muito bom, agora é correr e correr.
    SRN.

  • Pionerismo é sempre bom. E assim que tem que ser, investir pesado em tecnologia.
    Há poucos o Fla vem retomando o posto de principal clube do país em todos os sentidos!

  • Inovar é sempre importante. Com o CT em boas condições, atleta algum poderá reclamar da falta de estrutura.

  • Se recuperarem Ederson, deixarem Sheik e Juan em alto nível mesmo com a idade avançada e fizerem esse time correr os 90 minutos inteiros dos jogos, será um feito a ser muito comemorado. Como Tanure falou, ele não ganha jogo mas propicia ao treinador o elenco inteiro “voando”. Vide o Corinthians que recuperou dois jogadores de vidro (Pato e Renato Augusto).

  • Quero ver a Performance dentro do Campo,quero ver eles correndo igual ao Flash,esse ano promete,avante MENGÃO

  • Por muito tempo, critiquei esse DM do Fla, mas agora está no caminho certo e espero que continue nele. Tecnologia de ponta associada aos exames e treinamentos utilizados nos grandes clubes do mundo. Agora é esperar para colher os resultados, com poucas lesões durante a temporada e mais vigor físico.

    • O departamento médico estava defasado, o Runco já não tinha ânimo e nem paciência. O Tannure está com disposição.

Comentários não são permitidos.