Flamengo investe pesado em estrutura, ciência e tecnologia

A EXOS já assinou com o Flamengo, entretanto a empresa ainda está em fase de mobilização para aportar na Gávea. Enquanto isso, o clube mostra que aprendeu bem nos tempos de consultoria da empresa americana e investiu em equipamentos de última geração e métodos científicos que pretendem diminuir o risco de lesões, com um trabalho específico e individual para cada atleta.

Mesmo o futebol sendo um esporte coletivo, saber a especificidade e o tratamento adequado de cada organismo ajuda na prevenção e no tratamento em caso de contusão.

Três métodos estão sendo aplicados nessa fase que precede a pré-temporada em Mangaratiba.

O médico Rubro Negro Márcio Tannure, que assumiu no lugar do Runco, é o responsável pelas novidades que estão sendo implantadas. Em parceria com a Clínica de Avaliação Biomecânia e seu diretor científico Gustavo Leporace, realizou avalição biocinética em 3D para correção de marcha e desequilíbrio muscular, assim prevenindo lesões e aumentando performance.

O novo treinador de força, Alex Souto Maior, munido de uma câmara e um computador, analisava o exercício físico de parte do elenco, que foi dividido em grupos, e um programa de computador apontava a intensidade e a frequência cardíaca de cada um deles.

Com doutorado em fisiologia e em ciências da reabilitação, Souto Maior afirmou que o futebol não é uma ciência exata, “mas o uso da ciência nos mostra exatamente o que cada um precisa”. E que apesar de ser um esporte coletivo “é preciso dar ênfase ao trabalho individualizado”.

Em parceria com o laboratório Biogenetika, o Flamengo também colheu amostras de material genético de cada jogador. O objetivo é formular treinos específicos e individuais para melhorar a performance de cada atleta.

“Os marcadores genéticos identificam informações sobre pré-disposições para lesões musculares, fibras musculares, composição corporal, capacidade de recuperação física antes e após os treinamentos e jogos, entre outros dados que ajudam a traçar um perfil das necessidades do corpo de cada indivíduo”, afirmou a diretora técnica do laboratório, Lia Kubelka.

As melhorias não param. Diversos equipamentos e aparelhos foram adquiridos para o Centro de Treinamento, que inclusive já está todo pavimentando, conforme prometido pelo vice-presidente de patrimônio do Flamengo, Alexandre Wrobel.

Um desses investimentos foi na compra de um GPS de última geração. Com esse equipamento é possível monitorar toda a atividade do atleta durante um treino ou partida. Aceleração, alternância de movimentos, batimento cardíaco, posicionamento e desgaste são detalhados em um relatório preparado pelo programa.

Os principais times ingleses utilizam esse método, que também ajuda a prevenir lesões. Na preparação para a Copa do Mundo, era comum ver atletas da seleção inglesa usando o GPS, que monitorava os atletas, evitando assim o desgaste pelo calor e o risco de contusões.

André Amaral

Fonte: Ninho da Nação

Veja também

  • Breve melhor ct do Brasil.

  • Rapaz……é muita notícia boa!!! Aonde vamos parar?Quem vai segurar o Nosso mengao!!!!!!

  • O mengão está voltando a ser gigante

Comentários não são permitidos.