Retrospectiva 2015: Falta de títulos e temporada ruim do Flamengo

Com a plataforma de políticas “pés no chão”, o Flamengo começou a temporada com a base de 2014. A maior contratação do clube para 2015 na virada do ano foi o atacante Marcelo Cirino, que se destacou pelo Atlético-PR. Durante o Campeonato Brasileiro, vieram Ederson, Emerson Sheik e Paolo Guerrero. No entanto, o que se viu na Gávea foi uma série de polêmicas e um fim de ano melancólico.

“O clima que existe hoje no Flamengo é realmente melancólico. O Flamengo, pelo que representa, não pode vir terminando os Brasileiros da maneira como vem terminando. É algo lamentável, desmotivante. Na minha carreira, por exemplo, é o primeiro ano que passo sem conquistar um título relevante”, disse o zagueiro Wallace.

Para piorar, a torcida viu o Vasco eliminar os rubro-negros no Campeonato Carioca e Copa do Brasil, além de vencer os dois clássicos no Campeonato Brasileiro. No fim, os torcedores só festejaram a queda do rival para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Ao longo do ano, o Flamengo teve quatro treinadores, mas nenhum conseguiu fazer a equipe render o esperado. Vanderlei Luxemburgo começou a temporada, mas foi substituído por Cristóvão Borges, que não ficou muito tempo no clube. Oswaldo de Oliveira chegou e conseguiu livrar os rubro-negros do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, mas saiu quando foi informado que não teria seu contrato renovado. A equipe foi comandada por Jayme de Almeida nas rodadas finais da Série A.

Mesmo envolvido em polêmicas, a principal delas uma festa realizada com outros jogadores da equipe, Marcelo Cirino terminou o ano como artilheiro do Flamengo com 11 gols marcados, ao lado de Alecsandro, que trocou o clube pelo Palmeiras ainda no primeiro semestre.

CAMPEONATO CARIOCA

Tido como favorito ao título, o Flamengo mostrou força na fase de classificação no Campeonato Carioca. Mesmo após um empate com o Macaé na estreia, a equipe se recuperou e venceu os clássicos contra Fluminense e Vasco. A única derrota veio para o Botafogo, mas a classificação para as semifinais ocorreu de forma tranquila.

No entanto, na semifinal contra o Vasco, o Flamengo não mostrou o mesmo rendimento. Após um duelo de ida sem muita emoção, com o placar inalterado no fim, os rubro-negros sofreram com a eliminação no jogo de volta.

O Flamengo entrou em campo precisando apenas do empate e ele estava vindo até a parte final do segundo tempo. O gol de pênalti sofrido acabou sendo a diferença para o fim do sonho do bicampeonato estadual.

CAMPEONATO BRASILEIRO

O Flamengo entrou no Campeonato Brasileiro pressionado pela eliminação no Campeonato Carioca. A equipe pareceu ter “sentido o golpe” e não começou bem a Série A, tanto que a primeira vitória rubro-negra aconteceu somente na sexta rodada, contra a Chapecoense, já sob o comando de Cristóvão Borges, que substituiu Vanderlei Luxemburgo.

O sentimento de que os bons resultados pudessem apareceu aconteceu com o anúncio da contratação do atacante peruano Paolo Guerrero. O goleador do Corinthians no Mundial de Clubes chegou com a fama de artilheiro e a incumbência de acabar com a má fase do ataque do Rubro-Negro. O jogador ganhou a simpatia da torcida na apresentação, quando exaltou o clube.

“Sei que o Flamengo tem muita história não só dentro do futebol do Brasil, mas é internacionalmente conhecido. Tem a maior torcida, acho que do mundo. É a maior do mundo. Eu vi nos estudos que o Flamengo estava no primeiro lugar. Isso me orgulha de defender um time tão grande. Representar essa camisa do Flamengo”, afirmou.

Guerrero até iniciou bem sua trajetória no Flamengo com alguns gols importantes, principalmente na sequência de vitórias da equipe na Série A. No entanto, no fim do ano, o peruano terminou somente com três gols no Campeonato Brasileiro.

Cristóvão Borges não teve boa passagem pelo clube e não resistiu aos maus resultados. Somente com a chegada de Oswaldo de Oliveira, o Flamengo conseguiu emplacar uma série de seis vitórias seguidas, o que acabou sendo fundamental para que os rubro-negros ficassem distante da degola do Brasileirão.

Só que após a série positiva, o Flamengo amargou uma negativa. O sonho de chegar no G-4 durou pouco e a 12ª colocação no Campeonato Brasileiro somente lhe rendeu o “título” de melhor carioca na competição.

COPA DO BRASIL

Os dirigentes rubro-negros sonhavam com o título da Copa do Brasil, mas viram o Flamengo fazer mais uma campanha decepcionante em 2015. Na Primeira Fase, os rubro-negros passaram pelo Brasil-RS com duas vitórias. Na Segunda Fase, vitória com dois gols de diferença sobre o Salgueiro-PE e avanço direto.

Na Terceira Fase, o Flamengo tropeçou em casa no duelo de ida com o Náutico-PE, ao empatar por 1 a 1. No entanto, mostrou força no jogo da volta, na Arena Pernambuco, ao vencer a partida por 2 a 0.

Nas oitavas de final, o adversário foi o Vasco, algoz no Carioca. O que poderia ser uma revanche, acabou sendo mais uma decepção para os rubro-negros. Os cruzmaltinos ficaram em vantagem no duelo de ida após vencerem por 1 a 0. Na volta, o Flamengo ainda esteve à frente no placar, mas cedeu o empate para o rival no fim, que passou de fase na competição.

PERSPECTIVAS PARA 2016

muricy[1]

Após um ano decepcionante, a expectativa no Flamengo é para o retorno dos títulos. O presidente Eduardo Bandeira de Mello venceu a eleição no clube e vai se manter no cargo até 2018. Sua primeira medida no novo mandato foi o anúncio da contratação do técnico Muricy Ramalho, que chega à Gávea com o desafio de fazer os flamenguistas serem fortes novamente.

“É um desafio muito grande. Ganhar no Flamengo deve ser uma coisa muito legal. Estou à disposição e com certeza vou colaborar com a diretoria”, garantiu o treinador.

A diretoria já adiantou que vai procurar reforços sem comprometer as finanças do clube. A chegada de um meia é tida como prioridade e o nome de Kaká chegou a ser ventilado. De concreto, o Flamengo anunciou o zagueiro Juan, o lateral Rodinei e o volante William Arão, que iniciou uma polêmica com o Botafogo, antigo clube do jogador.

BALANÇO:

Jogos: 68
Vitórias: 35
Empates: 11
Derrotas: 22
Gols Pro: 94
Gols Contra: 67
Saldo: + 27

ARTILHEIROS:
cap
Marcelo Cirino – 11
Alecsandro – 11
Alan Patrick – 7
Everton – 7
Emerson Sheik – 6
Kayke – 6
Gabriel – 5
Paulinho – 5
Eduardo da Silva – 4
Guerrero – 4
Canteros – 3
Ederson – 3
Matheus Sávio – 3
Pará – 3
Arthur Maia – 2
Luiz Antônio – 2
Samir – 2
Wallace – 2
Anderson Pico – 1
Ayrton – 1
Bressan – 1
Cesar Martins – 1
Douglas Baggio – 1
Jonas – 1
Jorge – 1
Gol contra – 1

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja também

  • Se contratarem dois bons zagueiros, dois bons volantes (um já veio) e um goleiro (parece estar confirmado) teremos um brasileiro muito melhor que 2015.

    Se sobrar algum dindin seria excelente vir um meia como Diego Ribas, Conca, Everton Ribeiro…

Comentários não são permitidos.