CT do Flamengo vira referência mundial e até lutadores do UFC fazem testes

Inaugurado recentemente pelo Flamengo, o novo CT Ninho do Urubu conta com um departamento que promete se consolidar como referência no país. Trata-se do Centro de Excelência em Performance. O Rubro-negro adquiriu aparelhos modernos e alcançou uma tecnologia de ponta em pouco tempo. A impactante mudança já atraiu atletas ao local.

A ideia da diretoria é a de que o CEP FLA (Centro de Excelência em Performance do Flamengo) seja o modelo de alto desempenho esportivo no Brasil. O volante Ibson e o lutador do UFC Rogério Minotouro foram os primeiros atletas fora do clube que se beneficiam da estrutura.

O ex-jogador do Flamengo se recupera de uma tendinite patelar, enquanto o lutador de MMA se prepara para o combate contra Patrick Cummins, marcado para o UFC de 14 de maio. O médico Márcio Tannure idealizou o espaço e buscou parcerias para o Rubro-negro. Ligado ao Ultimate, ele já aguarda as visitas de outros lutadores ao CEP FLA.

“O Tannure é um amigo de anos. Ele realiza um trabalho excelente no futebol e no UFC. Estou confiante em melhorar a performance. O espaço está aprovado. É um centro de alto rendimento e com aparelhos dos mais modernos do mundo. Nunca havia feito os testes realizados aqui”, afirmou Minotouro.

Os planos do Flamengo são ousados. E o coordenador científico Daniel Gonçalves é um dos responsáveis pelo sucesso do espaço.

“Estamos em fase de consolidação para transformar o Flamengo em uma referência. Em termos de equipamento e método podemos conhecer similar, mas nada melhor no Brasil. São três objetivos claros: diminuir lesões, acelerar o tempo de recuperação e melhorar o desempenho. A demanda do futebol exige isso. A tendência é a de que o Centro de Excelência em Performance esteja voando em termos de metodologia e conceitos daqui a um ano. A maior meta é a transferência do desempenho”, explicou.

“Corinthians e Atlético-PR têm estruturas semelhantes. O Corinthians conseguiu transferir o desempenho para o campo. Foram campeões brasileiros, recuperaram o Renato Augusto. É exatamente o objetivo final do Flamengo”, concluiu.

O clube investiu R$ 2 milhões na modernização do CT, incluindo construção e aquisição definitiva de aparelhos de alto nível para musculação e fisioterapia. A verba para a conclusão definitiva do centro de treinamento vem da economia gerada pela adesão ao Profut (Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro) e pela venda de 200 títulos de sócio-proprietário – totalizando mais de R$ 13 milhões. A administração Eduardo Bandeira de Mello promete entregar a obra final até dezembro.

Fonte: UOL

Veja também

  • Sem bap sem patrocínio… só 2 milhões é mt pouco flamengo…

  • Sou um crítico da administração Eduardo Bandeira, mas o reconheço como um bom gestor. Parabéns pelo CT a altura das tradições do Flamengo, que venham os títulos!

    • Critico pel critica… parabens para você.

  • Ao menos a pavimentação do estacionamento, e uma fachada do entrada,condizente C i Flamengo poderiam serem feitos, não custa tão caro assim,p dinheiro de futebol, é merreca.C muito menos de 1milhão(creio q C 500/600mil ). Tenho muitos amigos rubro-negros, arquitetos, q adorariam fazer de graça, o projeto arquitetônico da fachada de entrada.A fachada atual é funcional(básica), mas muito simples.

  • Só eu que vi as coisas indo pra frente depois que o Tanure assumiu o DM? Falavam muito mal do Dr. Runco. E parece que tinham razão.

  • Esses caras pagam pra usar o CT do Fla?

    • N mas a estrutura tem que ser usada, se ficarmt tempo sem gente, praticamente n vai ter uso, mas n pagam

    • Pagam com publicidade… Olha a notícia rendendo ai

    • São atletas famosos, o retorno que o Flamengo obtém é a exposição do seu centro de treinamento.
      SRN

  • O Flamengo tem que ser assim, vanguarda, referência em tudo;

    • Amigo vanguarda é para pioneiros lá no começo da fila, não os do meio pro fim, ah não basta ter uma mídia

      • Choram as rosas…

      • Vc q é pioneiro vai dar duas horas de cú para ver se gosta.

  • Estas notícias me deixam tão feliz como um gol da vitória aos 43 do segundo tempo. Esse investimento fará que consigamos contratar atletas de nível superior por salários mais baixos já que todo mundo quer um desempenho excelente e com uma estrutura dessas, onde atletas de outras categorias, vão buscar o Mengão para se preparar atrai a atenção dos profissionais.
    SRN

  • Sai fora juriti, aquela diretoria arrogante que achavam que somente eles sabem e podem de tudo. Ninguém é insubistituivel. O BAP é muito prepotente e o Walin só fez merda quando esteve a frente. Com relação ao Markenting isso é geral devido a crise e 80% dos clubes estão sem parceiros.

  • Não há como negar que, ao menos nesse quesito de melhorias estruturais e de profissionais, a diretoria está fazendo um trabalho muito bom.
    A chegada de profissionais de alto nível no início do ano e a reforma do CT me deixaram mais feliz do que o investimento no time: pois são coisas que trazem resultados mais duradouros.

    Mas uma coisa que ainda me preocupa é a incapacidade do marketing em fazer novas parcerias.
    É importante notarmos uma coisa: esses resultados de agora só foram possíveis devido às parcerias feitas na gestão anterior. Alguns parceiros saíram do Flamengo e o marketing atual não tem a mesma capacidade para repôr.

    Embora alguns pensem que estou criticando “a melhor diretoria que o Flamengo já teve”, é fundamental que todo rubro-negro perceba isso: assim que o BAP assumiu o marketing em 2013, nós saímos de uma situação de não ter patrocínios (camisa limpa), para a camisa mais valiosa do país, numa época em que o Flamengo não tinha credibilidade no mercado. Hoje, com o crescimento da credibilidade do Fla, o marketing ainda não consegue trazer parceiros para o clube (renova alguns pelo mesmo valor e não consegue manter outros nem pelo mesmo valor).

    Não é questão de crise: o Flamengo é uma vitrine excelente e barata, isso já está mais do que provado. O custo X benefício de patrocinar o Flamengo é, talvez, um dos melhores no Brasil.
    A crise exige uma realocação de recursos por parte das empresas, elas precisam cessar as ações de marketing com custo mais elevado e também as de pouco retorno, o que faria do Flamengo uma possibilidade imediata.

    Espero que os sócios tomem ciência que a atual chapa verde tem mais condições, mais contatos e mais credibilidade para gerir o Flamengo, mesmo que a chapa do Bandeira seja muito boa!

    • Mas os patrocínios conseguidos vieram muito pela credibilidade e pelas certidões negativas de débito, conseguidas no âmbito das finanças e empréstimo de credibilidade. Foi um trabalho em conjunto. E não veio após 3 anos. Em 2 meses me lembro eles já tinham conseguido CND. O cenário é de crise econômica GRAVE, é quase um milagre o Flamengo manter a maioria dos patrocínios com uma recessão de 3,8% no PIB e 1 milhão e meio de desempregados. As empresas não estão conseguindo pagar nem funcionários, quem dirá aportar 10, 15 milhões em patrocínio. Deixa a a Dilma cair e as coisas vão começar a melhorar. Não duvido de mais um patrocínio no meio do ano.

      • Bom dia, amigo! Não sei se entendi completamente o seu comentário, então me corrija se eu estiver errado, OK?

        Bom, no meu entendimento, CND não traz patrocínio e o empréstimo de credibilidade vem de quem está gerenciando.

        Hoje o Flamengo tem as CND’s, tem uma credibilidade maior, é visto como bom pagador e, partindo disso, deveria ter uma marca mais forte e, ao menos, manter-se com a camisa mais valiosa. Não temos mais a camisa mais valiosa desde que o BAP saiu, o que é uma triste constatação.

        Não estou fazendo campanha política, só não posso deixar de atentar para os fatos, pois quero o melhor pro meu Mengão, assim como todos aqui. Não é difícil perceber que o BAP trazia 3 coisas importantes que hoje o Flamengo não tem mais: os amigos empresários que espalhavam entre os seus parceiros que o Flamengo estava com uma excelente gestão; a rede de contatos com empresários; e a credibilidade de ser um bom administrador (pois a Sky Brasil é maior até do que a soma dos clubes).

        A crise atual realmente é grave, não nego isso. Mas o que acontece nas crises é que as empresas mais fracas são compradas pelas mais fortes, gerando concentração de mercado e potencial crescimento.
        A crise é muito ruim pra empresas de médio e pequeno porte, pras empresas de grande porte não é tão ruim. Algumas se destacam no mercado. Se a crise fosse tão ruim pro marketing como se está ventilando, a lógica seria o Flamengo ser o clube com mais patrocínio, porque é o que traz o maior retorno financeiro, e isso já está provado.

        Se não me engano, umas 4 empresas já saíram da CBF por causa da falta de credibilidade da entidade. Porque não vieram pro Flamengo?

        • Me desculpe Oyran, venho lendo seus comentários anteriores e na minha opinião vc está procurando cabelo em ovo, o marketing atual do Fla é tão bom, ou melhor que na época do Bap, com um agravante nos seus comentários, se o Bap possui todo este poder para ajudar o Mengão e não o faz, me desculpe mas ele é um Rubro Negro de m…….. e não deve nem pensar em se candidatar futuramente para qualquer cargo, afinal o lema que ele tanto falava “Nada do Flamengo, Tudo pelo Flamengo” era da boca para fora.
          SRN

          • Tudo bem, Germano! Não precisa se desculpar por não concordar comigo. A vida é assim mesmo! Hehehe
            Espero realmente que o marketing seja tão bom quanto antes, pq é ruim pro clube receber menos..
            Vamos ver se pro Brasileirão completamos os esperados 100Mi na camisa!

            SRN

          • E o resto do comentario… o Bap é ou n é Flamenguista? Está mais para oportunista.

          • Amigo, presta atenção:

            O clube era gerido de forma parlamentarista, mas o Bandeira descumpria as decisões tomadas em conjunto.

            Os empresários emprestavam sua imagem e credibilidade à instituição Flamengo, pois escolheriam as decisões a tomar de forma conjunta.

            Se você empresta sua credibilidade e as decisões do grupo não estão sendo cumpridas, a probabilidade das coisas darem errado e de você perder a credibilidade é grande. Sair de um grupo que não respeita as votações de todos é dever moral.

      • Acho lucro conseguir renovar os patrocínios pelo mesmo valor que já tingamos, vale lembrar que as Gayvptas estão disputando a Libertadores se patrocínio master. Não tá fácil pra ninguém. SRN

        • Entendo o seu ponto, Valmir!
          Mas veja: Corinthians não é exemplo de gestão competente e com credibilidade.
          O próprio São Paulo já foi esse exemplo, hoje não é mais. E se não me engano, está sem patrocínio.
          Podemos olhar, nesse quesito de credibilidade, para o Palmeiras.
          Acho que hoje eles estão com a camisa mais valiosa. Mas porquê isso se o Flamengo é o time com maior retorno financeiro para os patrocinadores?

          Não é exatamente lucro renovar o patrocínio pelo mesmo valor, por causa da inflação. A inflação corrói o valor do dinheiro porque tem mais dinheiro em circulação (não sou eu quem digo isso, é a escola austríaca de economia, que tem se provado a mais coerente até hoje).

          O que eu estou chamando a atenção é que, em meio a crise, o natural seria o dinheiro correr para onde é mais seguro, estável, confiável e traz mais retorno. E hoje esse lugar não é o Flamengo.

          • Se o Flamengo de hoje, ganhando prêmios de gestão e transparência, liderando a discussão e aprovação do Profut e com as contas em dia não é um lugar “seguro, estável e confiável”, não sei que clube seria. O Palmeiras não serve muito de parâmetro porque seus patrocinadores atuais (Crefisa e FAM), que são dos mesmos donos, são torcedores fanáticos do time e possuem uma relação muito mais passional que profissional com o clube. Algo parecido à Unimed no Flu.

            Certamente o melhor dos mundos seria conseguir aumentar o valor de patrocínio em comparação ao ano passado, mas num período de recessão isso é muito difícil, até porque em momentos assim as empresas costumam cortar ou no mínimo segurar o investimento em publicidade. E falo como publicitária que está acostumada com isso. Um dos desafios da profissão é justamente mostrar o valor da comunicação, que costuma ser tratado como bônus e não como algo fundamental. Não acho que o problema seja porque o Flamengo tem A ou B no seu marketing atualmente.

            Vejo válido o exemplo que citaram do Corinthians porque, apesar de terem metido os pés pelas mãos nos últimos 2, 3 anos, vinham fazendo uma boa administração, que soube valorizar a marca, investir em estrutura e na montagem gradual de um time forte. Considerando que ao lado do Flamengo é o clube com mais visibilidade no país e que mesmo disputando Libertadores tem tido dificuldade com patrocínios, dá pra ter uma noção de como o mercado está cauteloso, até pelos escândalos recentes envolvendo Fifa e CBF.

          • Camila, muito obrigado pela sua colaboração bem elaborada e fundamentada.

            Realmente, o Corinthians hoje surfa na boa gestão de outrora, mas vejo uma demonstração clara de que se não mantiver boas práticas de gestão, haverá uma queda nos padrões atingidos. E vejo esse reflexo na falta de patrocínio deles numa competição de ampla visibilidade.

            Eu concordo com relação aos problemas na Fifa, na CBF e até na Conmebol, realmente isso liga o alerta sobre o futebol. Também concordo sobre os patrocinadores do Palmeiras, mas vejo mérito na gestão palmeirense também: se os prêmios de gestão não fossem nossos, seriam deles. Como disse acima, acho que o Flamengo também surfa no que foi criado anteriormente, como deve ser, claro. Não desmereço 1 milímetro da competência da gestão do Bandeira, mas o que me fez escrever tudo isso foi a comparação inevitável com o marketing de 2013, quando tivemos um aporte enorme de patrocinadores em meio a uma crise não financeira, mas da instituição Flamengo: maior dívida do Brasil, jogadores envolvidos com milicianos, processos sem fim nos tribunais, penhoras, etc.

            Não estou criticando a direção atual, mas não consigo parar de pensar que o “bom” é inimigo do “ótimo”.

          • Compreendo sua preocupação, mas vejo mais fácil conseguir patrocínios em meio a uma crise institucional, porém onde o clube apontava para uma mudança radical na sua gestão (e concordo que a credibilidade das pessoas que formavam essa administração contribuiu para passar confiança aos investidores) do que em meio a uma crise econômica, onde as empresas retraem os investimentos em publicidade. Antes tínhamos uma marca que era mal explorada e mal administrada, e que por isso não conseguia fechar patrocínios relevantes. Hoje vivemos momento oposto, mas o dinheiro que circulava nesse mercado está saindo. É fase, todos os clubes estão penando com isso. O Flamengo vai sentir menos, mas também vai sentir, até porque as cotas de patrocínio do clube são mais altas que dos demais. SRN

          • Camila Miranda, sou seu fã

          • Kkkkk
            Agradeço a bondade!

            SRN

          • Obrigado pela contribuição mais uma vez, gosto de ler pontos de vista bem fundamentados!

            Do seu ponto de vista, com o dólar em alta, não seria possível negociar com a Adidas uma valorização, tendo em vista que o Corinthians conseguiu o mesmo com a Nike (passou de 35Mi pra 58Mi)?

            No mais, vale a pena a demora de alguns meses até fechar um novo patrocínio (supondo que feche para o Brasileiro), sabendo que Viton44 (20Mi) e a Jeep (4Mi) saíram desde Dezembro? Não seria mais viável reduzir um pouco o valor da camisa mas manter a parceria? Ou só é possível avaliar se a situação foi vantajosa quando encerrar o ano?

          • O contrato do Corinthians com a Nike é em dólar, por isso essa valorização com o câmbio em alta. Já o contrato do Flamengo com a adidas é em real e prevê um reajuste ao longo dos 10 anos de duração. Portanto, não vejo isso negociável. Vai ser cumprido o que foi assinado.

            Quanto a reduzir a pedida pelos espaços da camisa que estão livres, se não me engano isso já foi feito. Lembro de ter lido que o Flamengo pensava em fechar a manga por R$ 8 mi e costas por R$ 9 mi. Com a Viton o clube recebeu 20 milhões por esses dois espaços. Não acho vantajoso baixar mais pois acabaria desvalorizando a camisa e trazendo um problema pra quando esse momento mais instável passar. Pelo que recebeu da TV esse ano, acredito que o clube tem fôlego pra aguentar mais alguns meses, mantendo as negociações com empresas nesse teto.

          • Se fosse por mérito de gestão vc acha que a crefisa não estaria patrocinando o fla?, a crefisa so da o que da ao palmeiras pq, o marido da presidente da credisa e palmeirense verde!!, deveria saber isso!

          • Isso não é novidade pra mim, meu caro.

            Da mesma forma que os donos da crefisa e da FAM, existem rubro-negros empresários, que poderiam estar no Flamengo e não estão. Sou da opinião que isso não se deve apenas por causa da crise econômica.

            Se não concorda, OK. Vamos torcer pra que o marketing supra os 24 milhões que saíram da camisa até agora.

          • Vc está redondamente enganado se informe antes de verbalizar mentiras por vcs repetidas

          • Sr. Pesuise na net… tem uma reportagem onde a esposa do dono da Crefisa teve piti… manda no clube. Nos flamenguistas n queremos isso p o nosso clube.

          • Vc acredita que a crefisa quer tirar o patrocínio do palmeiras?, então pq aumentaram o patrocínio para mais de 72mill?

          • Simples pesquisa na net… se vc quer um patrocinador q passa a mandar no clube… ok vc esta correto.

          • Nao por muito tempo… a Crefisa viu que investiram mau o dinheiro é ja quer meter o pé do chiqueiro… kkkkkk

          • Se ela quer sair, então pq aumentaam o patrocínio pra mais de 72k?

          • Aumentaram? To sabendo nao. E se fizeram isso ,só lamento, pq vao perder dinheiro…

          • Manda uma mensagem p o ótimo então amigo… Eles não se diziam flamenguistas… mas o ego é mais importante.

          • Vc se engana aí falar dos patrocinadores do palmeiras são torcedores sim mais assima de tudo empresários que visam lucros maiores o que a instituição proporciona com seu gigantismo neste caso específico a decisão de fechar o contrato teve a concorrência de Um outro clube rival até limite da assinatura que aconteceu pelo aval da administração competente da gestão Paulo Nobre abraços palestrinos

          • “Acima” jumento Marcos

          • Assima kkkk saudacões do Mobral…. Vende-se Arfasse ou alfaze?

          • Sabemos disso, mas não podemos esquecer da crise política e econômica que vive o Brasil onde os investidores olham com maus olhos na hora de investir seu dinheiro. Lógico que quando se trata de Flamengo as coisas mudam um pouco mas mesmo assim oas empresas passam por dificuldades com o aumento da carga tributaria, custos com água, luz e logística devido o preço dos combustíveis e sem falar na queda do faturamento pois a população está sem dinheiro. Isso consome o verba que iria para seus departamentos de marketing. Com esse ponto de vista credito que manter os contratos ja vigentes não é tão ruim. SRN

          • No Palmeiras a situação é completamente diferente, o patrocinador master do Palmeiras é uma empresa do Presidente do Palmeiras.

          • O presidente do Palmeiras é o Paulo Nobre. O presidente da crefisa e da fam é o José Roberto Lamacchia.

            Dizem que o Lamacchia é Palmeirense (pq ele trocou o São Paulo pelo Palmeiras), eu não tenho certeza se é mesmo.

            O Paulo Nobre já injetou muito dinheiro no Palmeiras, mas ele não é patrocinador. As pessoas confundem..

          • E tem uma promissoria de mais de 100 milhoes de reais.

          • Flamengo também tem vários empréstimos e é exemplo de gestão.
            Uma coisa não tem nada a ver com a outra, flw fera? 😉

          • Ah para quem falou que é investidor em outro comentário fala muita besteira. Flamengo está reduzindo dívidas e Palmeiras as aumentando.

          • Mais uma vez desinformado.

            Os dois patrocinadores do Palmeiras sao de uma unica familia bilionaria de sao paulo e palmeirense. Essa familia manda e desmanda no clube mediante ameacas de tirar o patrocinio.

            Nao quero isso para o Fla.

            Quem puder que seja socio torcedor.

          • Hahahahaha
            Isso já foi falado aqui, cara.
            Leia primeiro, OK?

          • Simples consulta na internet…

    • Não fala abobrinha não. O patrocínio com a Viton44 e a Jeep veio bem depois do Bap ter saído do Fla. A Adidas foi trazida para o Fla pelo Wrobel. Também não foi o Bap quem trouxe a Caixa e a Tim já patrocinava o Fla a muitos anos.

      A crise no patrocínio se dá pela crise econômica e porque quem vai querer patrocinar o Fla agora se nem sabia se o Fla jogaria o Carioca com reservas, se os jogos passariam na TV, etc…?

      Para o brasileiro com certeza vai pintar patrocínio.

      • Eu sei q é feio usar isso nos uniformes, mas acho que se usássemos, patrocinios pontuais ganharíamos bem mais assim!

      • Amigo, não estou aqui pra falar abobrinha não.
        O patrocínio da Viton44 começou em 2014 (alguns sites falam em 5Mi outros falam em 6Mi pela barra da camisa). Posteriormente, em Dezembro de 2014, a Viton44 passou pra Mangas + Costas, no total de 20Mi. O Bap saiu em Fevereiro de 2015.

        A Jeep sim veio depois que o Bap saiu (alguns sites falam em 4Mi, outros falam em 4,5Mi pela barra da camisa. Parece que o conversado era 6Mi pela barra da camisa em 2016, mas não vingou). Percebeu que o valor diminuiu?

        Que eu me lembre, a Adidas procurou o Flamengo no final do mandato da Patrícia Amorim. Eu não afirmaria que foi o Wrobel quem trouxe. Inclusive, na época, a diretoria noticiou que conseguiu fechar um acordo mais vantajoso do que o proposto anteriormente. O VP do Marketing era o BAP.

        O Flamengo só conseguiu entrar em contato com a Caixa porque um amigo do BAP fez as “apresentações”.

        O contrato da Tim termina agora, Março de 2016. A Tim ainda não disse se vai renovar ou não. Vamos torcer.

        Com as saídas atuais, o Flamengo está recebendo 24Mi a menos. Isso me preocupa. Não é “abobrinha”.

    • Desculpa amigo mas é questão de crise sim..o Bap é com certeza muito influente e competente pra captar patrocínios e parcerias, mas é fato que quando assumiu o VP de marketing do Flamengo a economia estava muito melhor, tanto que o próprio dono da viton 44 que tinha planos ambiciosos pro futebol, assumiu que com a crise não teria como manter os patrocínios e isso é o conceito atual, pois a economia está em recesso, as empresas estão todas cortando custos e não é só o Flamengo que está com essa dificuldade e o Brasil todo.

      • Amigo, obrigado por participar do debate de forma harmoniosa. Já que você defendeu que é questão de crise, vamos pensar a respeito das crises.

        1) As crises econômicas afetam a todas as empresas?
        Não. Embora a crise tenha efeitos negativos no país, as empresas exportadoras costumam se beneficiar, pois o câmbio é depreciado. Ou seja, quando o dólar sobe, as exportadoras tem receitas em dólar e custos em real, resultado: mais lucro. O Brasil tem exportadoras que investem no futebol, inclusive uma delas acabou de parar de patrocinar a CBF devido à falta de credibilidade da entidade.

        2) Empresas médias, pequenas e/ou endividadas fecham. As que sobrevivem saem da crise ainda maiores, porque concentram mais ainda o mercado.
        O Brasil tem empresas que estão passando por esse processo, se o marketing for sagaz e criativo, dá pra aproveitar muitas oportunidades.

        3) A falência de empresas é um atrativo pra que empresas estrangeiras entrem no mercado. Num exercício mental: se a Gol (muito endividada) e a Azul falissem hoje. A TAM poderia ficar com boa parte do mercado de transporte aéreo ou, em vez disso, uma empresa do porte da Fly Emirates poderia entrar no mercado brasileiro com um marketing agressivo.

        Crise não significa que não há oportunidades ou que o dinheiro não circule.

        • Amigo em que mundo vc vive…

          Empresas estão fechando porque não tem consumo… não tem migração de consumidores consequentemente… tem é perda de consumidor com os novos desempregados que surge a cada empresa que fecha.

          Esta é a única verdade.

          Coxinhas ou mortandelas, flamenguistas ou vascainos, estamos todos fodidos.

          E o pior, talvez amanhã nos enfrentemos, em verdadeira guerra civil, para proteger ideologias falidas e comprometidas com a corrupção.

          Só espero ñ ver brasileiro matando brasileiro, flamenguista matando flamenguista ou mesmo visceinos.

          Paz na terra e para os homens por ele amados.

          Que Deus nos ilumine.

          Amém.

          • Você pode até estar fodido, cara. Eu não estou.

            Se o dólar sobe, minhas ações sobem. Se o dólar cai, minhas outras ações e meus títulos sobem. Minha carteira de investimentos é muito bem planejada.

            Mas sinto muito por você não entender de economia e estar fodido.

            SRN

          • Meu amigo, com todo respeito, se vc tiver caderneta de poupanca é muito.

            Deixa de ser babaca ok.

            Nao fiz referencia pessoal mas sim do país.

            A minha saude financeira vai bem.
            Muito obrigado.

    • Boas discussões levantam boas questões.
      É inegável que o contexto econômico atual contribui para afastar investimento, mas concordo que poderíamos estar melhores em termos de patrocínio, ainda mais se levarmos em consideração alavancagem da credibilidade e da excelencia em gestão atingida a partir de 2013.
      Nem falo muito do sócio-torcedor que diante da recessão e do enfraquecimento do poder de compra, acaba por estagnar junto com a economia. Mas mesmo assim acho que poderíamos estar melhores neste quesito também, pelo bom momento do clube, pelos investimentos feitos e pelo bom time que temos hoje e que se espelha como um dos melhores do Brasil.
      Claro que o Carioca não chama muito a atenção dos torcedores, imbróglios com a FERJ, até acredito que a venda de socio-torcedor deva aumentar a medida que as competições afunilem e que comecemos o Brasileiro com boa performance.
      Talvez a diretoria segure os valores de teto de patrocínio, até para esperar o que vai acontecer, mas acho que devíamos começar o Brasileiro com camisa um pouco mais recheada e temos condições disto.

    • Amigo ou vc é mal informado, ou age de má-fé.

      Contrato Adidas vinha de acerto com a Patotinha Amorim.

      Caixa Economica foi compensacao aos demais Estados por causa do Curinthians.

      Jeep Bandeira de Mello.

      Guaravitta saiu de todos os times pq faliu e foi p Miami.

      Vc so pode tar falando da Peugeot.

      Ah vai procurar sarna p se coçar porque se Bap e Wallin realmente quissesem o bem do Fa, passadas as eleições vinham ajudar.

      Ou p quem ama o Fla ele não está acima de tudo,inclusive egos pessoais?

      • Cara, na boa, você é retardado.

        • Basta ler os comentários de cada qual. Acorda.

Comentários não são permitidos.