Leia entrevista completa com o Vice Presidente de Marketing do Flamengo

Contrato de televisão, patrocínios e Programa Sócio-Torcedor. Temas recorrentes nas rodas de conversas rubro-negras. Quanto o Flamengo vai ganhar? E o “Nação Rubro-Negra”? Onde estão os patrocinadores? Para esclarecer todas essas questões, o Site Oficial do Flamengo conversou com José Rodrigo Sabino, vice-presidente de Marketing do clube, que projeta o Mais Querido cada vez mais forte e desmistifica pontos importantes para a gestão. Confira abaixo.

Como foi conduzida a negociação do novo contrato de televisão?

O Flamengo é sem dúvida a maior torcida do Brasil, verdadeiramente o único clube nacional. Obviamente, os nossos parceiros, em especial a TV Globo, entendem e sabem o poder que o Flamengo tem. Em todas as nossas discussões com a Globo, desde o ano passado, isso sempre foi colocado pelos dois lados. O Flamengo tem que ser reconhecido pela relevância e importância que ele tem dentro e fora do Brasil. Todas as condições do contrato consideraram essa questão.

Os valores são confidencias, mas qual a relevância do contrato para o Flamengo?

É muito importante. O contrato firmado até 2024 dá ao Flamengo a predominância e o domínio nos contratos de TV pelo período. Isso é fundamental, pois nos dá tranquilidade e garantia que o Flamengo seguirá na ponta. É uma espécie de seguro, que nos possibilita trabalhar com mais tranquilidade em outras fontes de receita. Nos clubes de fora, patrocínio e merchandising têm uma relevância de 40, 50% do faturamento. Esperamos direcionar os esforços para alcançar esse patamar.

Por que a Globo?

Primeiro ponto: não recebemos uma proposta completa (TV aberta + fechada + pay per view) de nenhum outro parceiro. Para alguns clubes é um modelo interessante, para o Flamengo só faria sentido se fosse o pacote completo. Se uma emissora vai explorar só uma das frentes, você desequilibra as outras. A Globo tem interesse em distribuir melhor os jogos em todos os formatos e isso é um equilíbrio que quem tem todas as cartas na mesa consegue. Além disso, conhecemos a força da Globo para geração de demanda para os produtos, e o principal produto no futebol é o Flamengo. Isso dá uma visibilidade muito grande.

A questão dos serviços de streaming chamou a atenção. O Flamengo tomou essa precaução de olho na expansão da tecnologia?

A tecnologia muda muito rápido. Como é um contrato longo, a ideia é garantir que uma eventual comercialização seja rentável e a Globo entende que esse modelo irá acontecer, afinal já existe na NFL, por exemplo. Na medida em que tivermos infraestrutura será natural uma exposição dos jogos num canal de venda direta, sem uma operadora. Como o contrato já foi acertado agora, em qualquer negociação no futuro nesse sentido, o Flamengo terá um percentual interessante. 

Os direitos são válidos apenas para o Campeonato Brasileiro. Como ficam os direitos de outras competições?

O modelo negociado permite vender outros produtos, como o Estadual e a Copa da Primeira Liga, que será um produto muito interessante. O Flamengo está na mesa pronto para negociar. Com relação à Copa do Brasil, a negociação é feita pela CBF, assim como no caso da Libertadores em que é feita pela Conmebol. Participando das competições existe um acréscimo de receita e o Flamengo sempre será protagonista nas negociações possíveis.

O clube receberá um pagamento de luvas pelo novo contrato. Como esse dinheiro será aplicado?

O Flamengo tem uma posição muito mais confortável do que tinha antigamente, mas existem situações pendentes do passado. Um percentual das luvas precisará ser destinado ao abatimento de impostos e penhoras, mas obviamente outra parte do valor será investida. O CT é nossa prioridade e esse ano vamos terminar o módulo profissional. O planejamento é de até 2018 terminar o módulo da base. Há um casamento de fluxo de caixa e a receita será bem distribuída. Tenho certeza que o Conselho Diretor e o Conselho de Administração tomarão a melhor decisão para o Flamengo.

No momento, o Flamengo conta apenas com a Caixa na camisa de jogo. Como estão as negociações de patrocínio?

Essa é uma busca incansável desde a metade do ano passado, já conversamos com muitas empresas. Mas a situação econômica do país dificultou tudo, principalmente no futebol. Apesar de o Flamengo ter reconquistado a credibilidade do mercado, ele está numa bolha que envolve toda a situação. Estamos muito bem encaminhados em uma série de negociações e trabalhando em várias frentes para captação de recursos que equilibram as receitas. O tempo nos pressiona, mas a prioridade número um é colocar dinheiro nos cofres do clube.

Como é trabalhar o Sócio-Torcedor em um momento delicado como esse ano de 2016 (sem o Maracanã e estádios no Rio de Janeiro)?

São alguns grandes pilares no plano de sócio-torcedor para alcançar o sucesso. No caso do Flamengo, o primeiro é o torcedor que quer apoiar o clube de alguma maneira. Isso é importantíssimo. Em relação ao estádio, ingresso é o ponto em que estamos mais fragilizados. Estamos num quadrimestre que não pudemos dar desconto para o sócio, pois a Federação não permite. Nós não contávamos com o fechamento do Maracanã antes do bimestre maio/junho. Isso afetou também.

Mas em contrapartida, isso permite crescer fora do Rio de Janeiro? E a parte de descontos e benefícios?

Claro, essa adesão é muito importante, muitas cidades receberam ou receberão o Flamengo em 2016. Já a questão dos benefícios e rede de descontos é um grande atrativo, pois quem aproveita recebe descontos que “pagam” o plano. Além disso, as experiências possíveis para o sócio-torcedor são muito interessantes. Sete mil sócios-torcedores já participaram dessas ações e isso dá muita credibilidade ao programa. Participar do Match Day, receber novos contratados, conversar com o treinador… isso é muito importante.

Outra ativação muito importante é o Muro da Nação. Ter um Tijolinho dentro do CT é um privilégio que o Rubro-Negro tem. Vale a pena. 

Gostaria de reforçar que o programa do sócio-torcedor do Flamengo é o maior patrocinador que o clube tem. E isso está sendo muito bem utilizado.

Mesmo com as dificuldades, o Flamengo tem mais de 57 mil sócios ativos e adimplentes. Como avalia esse resultado?

Isso é uma demonstração de quanto o rubro-negro é leal ao clube. É um momento difícil e a torcida segue apoiando. As comparações, infelizmente, incomodam, pois muito se fala. Mas qual é o objetivo? Cadastro por cadastro, o Flamengo tem quase 1 milhão de torcedores em sua base – aliás, vale muito o torcedor se cadastrar no Censo Rubro-Negro.

Poderíamos colocar esses números no sócio-torcedor (os cadastrados têm acesso aos benefícios do Movimento por um Futebol Melhor). A maioria dos que tem números maiores que os nossos utilizam critérios que não usamos: inadimplentes, crianças, dependentes. Nossos números são reais. Analisando o faturamento líquido, a importância e a relevância do plano para o Flamengo é muito superior à maioria. Nosso programa é muito importante para o clube e vale reforçar que a participação da torcida é fundamental. Com a performance em campo, que todos esperamos, seremos imbatíveis.

Para encerrar, os Comitês Olímpicos Britânicos e Norte-Americano utilizarão a Gávea durante a Rio-2016. Quais são os benefícios para o clube?

O benefício mais óbvio é para o clube como formador de atletas. A partir do momento em que você tem os Comitês Olímpicos Britânico e Norte-Americano dentro do Flamengo, já existe um intercâmbio de experiências, um legado de equipamentos, e o valor disso é inestimável, espetacular. Temos uma série de ginásios e equipamentos, reformados com o dinheiro desses comitês, que deixarão um legado físico e de conhecimento. Hoje, o Flamengo é o único clube de futebol verdadeiramente olímpico, pois tem um grande número de modalidades com sucesso e potencial de vitórias. Além disso, a visibilidade que o clube terá com esses atletas aqui, aumenta o conhecimento e o reconhecimento do Flamengo. Treinar na Gávea, ao lado da Lagoa, embaixo do Cristo, é muito atrativo, além de toda a estrutura oferecida. Para nós é um orgulho receber duas das delegações mais importantes do mundo.

Fonte: Site Oficial Flamengo

Veja também

  • Temos que valorizar quem tá lá no MENGÃO QUERIDÃO agora …
    Temos que apoiar quem tá lá no MENGÃO QUERIDÃO agora …
    Aqueles que estiveram lá e ajudaram de alguma forma serão sim lembrados mas NÃO PODEMOS dar mais importância a eles do que para aqueles que estão no fronte, pondo a cara pra bater…
    NÃO PODEMOS sermos injustos com quem está mudando nosso clube de coração…
    Vamos usar o bom senso, sermos justos, dar idéias e participar com tá lá agora…
    Devemos criticar, sim, os possiveis erros e cobrar mas jamais sair gritando que fulano era melhor, fulano fazia melhor pois, se esses fulanos fossem tão bons assim estariam lá agora e não de fora cornetando.

  • Sr. Vice de marketing, falou, falou mas não explicou muita coisa.

    Bom, nao sou desses que vem pixar e ficar jogando lenha na fogueira. O programa ST tem sim muito o que crescer, mas estamos bem no quesito arrecadação, isso é inegavel. Já é uma das nossas maiores receitas.

    Agora Sr. VP. gostaria de ouvir do Sr. algo como: Imaginem a seguinte cena: Estadio próprio em Guaratiba (45, 60mil pessoas), Arena da Gávea (15, 20mil), Arena Olimpica McFla (4, 6mil) e mais um hotel internacional 5★ no lugar do Morro da Viúva (concentração de jogadores e royalts da rede hoteleira). Um patrimonio de dar inveja a muito time europeu, gerando receita aos cofres do clube! Isso é o resumo do projeto Flamengo 2018.

    SRN

  • Concedeu uma entrevista que não informou nada demais. Perdi meu tempo. Kkkkk

  • Vai tomar um banho de sal grosso com o edir macedo ou entao pede um lencinho da mundial…oh carinha sem vida, esse cara deve ser parente do eurico miranda so pode, pede pra morrer febre do rato…

  • ESSE CARA CONSGUE SER MAIS RUIN QUE O WALLACE….puta que o pariu….

  • Vejo, nessas discussões, sempre um bando de sabichões. Questionam o número de sócio torcedores, a falta de patrocínio, a necessidade de um estádio, mas alguns pontos devem ser destacados:

    1) são todos sócio torcedores? Reclamam do número, mas provavelmente nem 50% o são. Sou sócio torcedor desde 2013 , do ES, cago pra benefício, pois meu benefício é ver essas pessoas honestas e trabalhadoras reconstruindo o Mengao. Já fui +paixão, hoje por falta de dinheiro, sou Raça. 1,3 real por dia, exatamente!

    2) será que vocês não percebem que o país está num buraco? Será que não sabem,devido ao mercado retraído, a primeira coisa q corta é parte do marketing. Será que não percebem que o estadual do rio é o pior produto, em todos os sentidos, para investir?E que FLA-FLU deixaram claro que não o valorizariam? Qual a vantagem para a empresa, senão esperar pelo brasileiro?

    3) estádio. Realmente acham que os caras no Fla não estão muito mais insatisfeitos com a falta de um estádio para o Fla? Estão lá dando o sangue sem um real em troca (falo dos cargos principais, não dos executivos). Construir um estádio, sem apoio do poder público (não dinheiro ou incentivo, mas papelada), com as 10 maiores construtoras destruídas (com motivo) pela Lava-Jato,acham q é simples? E outro dia, saiu uma matéria, dizendo q seria nos moldes do palmeiras. Alguém aqui sabe o buraco que está a W Torre, de como ela está arrependida dos termos que fechou?

    Parem de viajar, e vamos ajudar o Flamengo da maneira mais fácil, nós, a Nação real, aqueles que efetivamente se envolvem, pois tb temos que acabar com o papo furado de 40 milhões.

    Mais importantes que 40 milhões, são 300 mil contribuindo!

    1 real por dia.

    Estão fazendo sua parte?
    SRN

    • Camarada, parabéns pelos comentários. Neste sábado dei de presente para meu pai, um rubro-negro meio desacreditado, que pode ver grandes craques jogarem no nosso Fla, onde jogos que não decidiam nada levavam mais de 100.000 ao antigo maraca, um passeio. Fomos ao ninho do urubu, porém não conseguimos entrar, bem conseguimos ver o muro q tijolinhos, foi o ponto fraco do passeio. No entanto, como bons rubro-negros não esmorecemos e seguimos para a gávea. Curtimos uma agradável tarde dentro da essência do Flamengo.
      Descrevi esse passeio, não para dizer que sou mais ou menos flamenguista, mas para ratificar a impressão de que nosso clube está atingindo um outro patamar de excelência. SRN.

      • Obrigado Bruno! Tamo junto. Espero ver, um dia, meu tijolinho! Tudo pelo Flamengo, nada do Flamengo! SRN

    • Concordo plenamente, existe torcedores que não tem noção das dificuldades que passa nosso País e pensam que põe ser tratar do nosso Mengão basta o nosso marketing bater nas portas da Empresas e de imediato os contratos de patrocínios assassinados. As mesmas dificuldades que muitos têm para serem ST as empresas têm para bancar um patrocínio para clube de futebol
      que pode não ser um bom produto, tais como: O campeonato que está participando não é bom, o time não vai bem no campeonato que está disputando – ninguém gosta de estampar seu nome em um time perdedor, etc…..Portanto, não é fácil conseguir um Patrocínio. É para finalizar, as grandes marcas já consolidadas não precisam estampar seus nomes nas camisas dos clubes,
      pois são bastantes conhecidas.

      • É isso ae Mílton! Ainda bem que alguns pensam como nós! SRN

    • A verdade é que nossa torcida ainda não compreendeu a relevância do programa ST para o Flamengo, tem demonstrado muito pouco interesse no tema e nosso marketing está dormindo em sono profundo nessa questão.

      Sem mencionar os diversos pontos que poderiam ser inseridos e outros tantos que poderiam ser aprimorados para melhorar o programa e atrair mais associados, o fato é que nossa competente diretoria esquece de um dogma basilar de qualquer negócio: PROPAGANDA.

      Quem nunca ouviu falar que “a propaganda é a alma do negócio”.

      Pois bem.

      Por que nunca recebi no WhatsApp e no Facebook um vídeo (video mesmo, compatível, não link) com o nosso presidente, nosso técnico Muricy e alguns de nossos atletas convocando e DESAFIANDO a Nação a ser tornar a campeã em número de sócios torcedores?

      Fica a dica. Propaganda baratíssima, com enorme alcance e direcionada ao público alvo, ou seja, aquele que teoricamente tem condições de contribuir pelo menos com R$29,90 para o programa.

      SRN.

    • Boa camarada! A ideia é essa.
      Mas tem muito mané que acha que por termos um investimento de 180 mil da Globo, significa que temos dinheiro para contratar o Messi.
      Infelizmente ainda temos torcedores que não vivem o dia-a-dia do Mengão.
      Eu sou sócio torcedor de Mato-Grosso-do-Sul, desde 2013.
      Qual benefício eu tenho??? O de ajudar meu time. Muito simples !!!!!
      SRN

    • Exatamente! Falou tudo e mais um pouco.

    • Disse tudo. Concordo. É fácil ficar só reclamando e criticando. Tem torcedor com dinheiro que não dá um centavo pro Clube, não dá uma sugestão para melhorar nada.

  • Cara horrível!! Quanta falta o Bap nos faz!
    Sei que a crise está feia, não está fácil pra ninguém, mas receber menos que o small club em patrocínios é inadmissível. O Palmeiras até é compreensível porque o patrocinador é doente fanático, mas atrás das galinhas de Itaquera não dá, mesmo eles estando na Libertadores a nossa marca é a mais valiosa e somos o único clube de projeção nacional.
    Conversinha pra boi dormir desse cidadão, não caio mas nessa lábia não.

    • Viuvinha do Wallin…

  • Pareceu político… Falou, falou e não disse meleca nenhuma!

  • VIBREI QUANDO SOUBE QUE BAP PARTICIPOU ATIVAMENTE DESTE

    ULTIMO CONTRATO DE TV!!!

    ESSA APROXIMAÇÃO É IMPORTANTE, POIS ASSIM QUE BANDEIRA DE

    MELLO SE RETIRAR, O FLAMENGO TEM A CHANCE DE DEIXAR EM SEU

    LUGAR, GENTE QUE NEM DE LONGE LEMBRA AQUELAS ADMINISTRAÇÕES

    PASSADAS DO CLUBE, QUE PARASITAVAM NO DINHEIRO QUE ENTRAVA.

    • faço minha as suas palavras!

  • Nesses momentos eu olho e dou graças a Deus por estas pessoas estarem no Flamengo resgatando a grandeza, credibilidade e honestidade que o Mais Querido sempre mereceu e diretorias anteriores mal intencionadas nunca buscaram.

    • Cara, lembrar de administrações como Patrícia Amorim, Edmundo Santos Silva e outros me dá vontade de vomitar…
      Rezo para nunca mais o clube ser gerido por esse tipo gente!

      • Eu também, espero que Patrícia, Edmundo, Kléber e outros esqueçam o caminho
        da Gavea.

        • o maior problema hoje é que eles estão transvestidos em outro nome “Cacau Cotta” e teve gente que votou nele!

    • Bandeira de Mello transformou pedra em ouro no Mengão, desde as categorias de base até os mais variados setores do clube.

      • Fugindo um pouco do assunto.. Bruno, o que um tricolor faz numa página do Flamengo? Pergunta sem deboche nem nada, só curiosidade mesmo..

      • Vc é torcedor do Fluminense ou um flamenguista? Eu já vi vc zoando várias vezes os anões do morro no site deles kkkkk

        • Bruno Flurzão é do Mengão, ele só gosta de ser polêmico(postando essa fotinha ) e infelizmente tem este esse nome.

      • Bruno mudando o assunto o q acha do Fred se recusar a jogar com o Levy? Tricolores amigos dizem q ele está forçando a barra p o Flu aceitar um empréstimo p o Palmeiras a pedido do Cuca. Dizem q a proposta é 1 milhão de reais por mês de salários.

Comentários não são permitidos.