Liga Retrô aposta em venda de camisas ‘reais’ para celebrar 10 anos

A Liga Retrô, rede de lojas especializadas em réplicas históricas de camisas de futebol, comemorou dez anos de existência. E, para celebrar, a empresa resolveu fazer um novo tipo de comércio: camisas reais, usadas por jogadores marcantes dos times brasileiros.

A venda, claro, dependerá sempre da disponibilidade de camisas. São objetos limitados e que dependem também da negociação com cada ex-atleta. Por essas questões, os preços serão elevados.

Neste momento, há dois modelos disponível para venda. Um é a camisa usado por Sorato no Vasco em 1989, quanto o time carioca se consagrou campeão brasileiro. O outro é a vestimenta usada por Iranildo, quando ainda era reserva do Botafogo campeão brasileiro de 1995.

O primeiro modelo que abriu a nova estratégia já foi vendido. Tratava-se da camisa de despedida do Nunes, do Flamengo, de 1988. Os três modelos tiveram o preço fixado em R$ 899.

Os objetos foram vendidos em shoppings do Rio de Janeiro. O plano, no entanto, é conseguir novos uniformes para espalhar pelas 30 unidades da rede da Liga Retrô, cada uma com uniformes de times da região.

“A autenticidade dos produtos é facilmente perceptível pelas manchas de terra que alguns modelos carregam dos anos dourados no campo”, comentou Marcelo Roisman, sócio da Liga Retrô.

Fonte: Máquina do Esporte

  • A ardidas, tá foda!

    Pode pagar mais pelo patrocínio mas deixa muito a desejar no design e confecção do material.

  • adidas br é realmente um lixo. também tenho uma camisa com letras e numeros soltos.

    • Adidas lixo !!!!!!!! Puts

  • Inacreditável mas a camisa do fla original da olimpikus é muito melhor que a da adidas, a da adidas realmente solta os números,e o material dos números ficam amassado s,tipo rachaduras

    • Não acho que a da Olk seja melhor, a qualidade do tecido é muito melhor na Adidas. Tive 3 personalizadas da Olk e todas soltaram as letras e os números. Comprei a Adidas de 2013 e aconteceu a mesma coisa, e comprei uma 2015 que até o momento está “ok”, mas a última camisa que comprei da Adidas (3º Uniforme 450 anos) comprei sem nome e sem número para não ter esse problema.
      Nunca mais compro com número pq depois que solta fica manchado, marcado e fica horrível, parecendo uma camisa surrada, quando muitas vezes vc nem usou tanto. SRN

      • eles deveriam pintar o numero!!!

Comentários não são permitidos.