Claus incomoda e Rodrigo Caetano fala em “tolerância 0” a erros no returno

A escolha de Raphael Claus para apitar o jogo entre Flamengo e Grêmio, marcado para domingo, às 11h, em Brasília, não agradou. E o diretor executivo rubro-negro, Rodrigo Caetano, aproveitou o gancho para citar dois erros cometidos contra o clube em uma arbitragem do paulista. Além disso, fez um desabafo cobrando a profissionalização dos juízes e elencando equívocos que julgou muito prejudiciais à sua equipe.

– Esse próprio árbitro que vai apitar nosso próximo jogo teve dois episódios em que prejudicou o Flamengo. No Brasileiro do ano passado, todos se lembram que ele deu um gol para o Avaí em que todo mundo viu que a bola saiu quase meio metro. Mesmo sendo um lance do assistente, ele era o árbitro.

– Neste ano, ainda bem que o erro dele não nos causou um prejuízo maior contra o Cruzeiro, que foi o gol do Cirino, um gol legal, e ele era o árbitro.

– Como agora tem esse negócio de trio permanente, talvez sejam os mesmos assistentes, mas isso não sei te dizer – apenas o auxiliar Rogério Pablos Zanardo participou dos dois jogos. Erros são inerentes à profissão de qualquer um, o que nós queremos é que o árbitro seja profissional também e pague pelos próprios erros – afirmou Caetano.

Numa análise mais geral, o dirigente reconheceu que o Flamengo perdeu pontos por erros bobos em algumas partidas, mas pediu mais atenção ao clube no returno.

– Está na hora de se profissionalizar a arbitragem, porque todos nós somos cobrados por atingir metas e dar resultado, e o único agente amador de um jogo é o árbitro. Nada acontece com o árbitro em sua profissão, quer dizer em sua segunda profissão, porque geralmente ele tem outro trabalho. Nada acontece no dia seguinte. Ele pode deixar de apitar uma ou duas rodadas, e a grande maioria nem deixa de apitar.

– Mas para o Flamengo esgotou o nosso nível de tolerância em relação aos erros e prejuízos que tivemos no campeonato. E no returno, em um campeonato equilibrado desse jeito, pontos preciosos que ficaram no caminho, parte deles por incompetência nossa e outra parte por erros de arbitragem. Com isso, o Flamengo chega num nível de tolerância zero em relação a isso, que tem sido uma constante – acrescentou.

Confira outros tópicos da entrevista de Caetano:

Erros apontados

– Sei que a comissão de árbitros trabalha para ter o menor índice de erros, e nós trabalhamos por isso também, mas têm sido muito recorrentes os prejuízos que o Flamengo tem tido. O que o Flamengo cobra é que realmente melhore a qualidade, porque os erros recorrentes contra o Flamengo já passaram do limite. Nós fazemos todo o procedimento que nos é cobrado, levando relatórios e o DVD, mas até agora sabemos que isso não volta, e um erro pode decidir o campeonato. Aí eu pergunto: qual erro veio a beneficiar o Flamengo? Contra eu te digo vários: Chapecoense, onde o Juan nem toca no jogador… Pênalti. Tem último do Santos, que é um pênalti que é dado por todo mundo, e a comissão de arbitragem disse que não foi. O árbitro não assinala e fica por isso mesmo.

“Maior erro de todos”: a entrada de Fagner em Ederson em lance no qual Heber Roberto Lopes nem assinalou falta

– O maior de todos, na minha visão, foi o lance do Corinthians, que desestabilizou todo mundo, e o árbitro tem o poder de escrever na súmula a sua verdade. Consequentemente depois no tribunal ficou provado que aquela não era a verdade. Temos o Ederson no estaleiro até hoje, não vamos nem inscrevê-lo nessa primeira fase da Sul-Americana, porque nas datas (24 e 31 de agosto), ele não vai estar à disposição. Zé Ricardo foi expulso, eu fui citado na súmula, tudo por conta desses superpoderes que os árbitros têm hoje e que lamentavelmente têm trazido consequências ruins.

Cobrança por critérios iguais

– Isso precisa ser externado, porque faltam 18 rodadas, e a gente quer critérios iguais na hora de uma expulsão, na hora de um pênalti e na hora da punição de um árbitro. Queremos os mesmos critérios que são aplicados aos demais. Em alguns momentos a gente vê essa falta de critério. Ninguém quer benefício ao Flamengo, só queremos que tenhamos os mesmos critérios, os mesmos erros e os mesmos acertos. Só isso.

Fonte: GE

Veja também

  • Chega a ser uma sacanagem colocar esse juiz de merda, que além de nos prejudicar anteriormente, é paulista, com 3 paulistas sendo rivais do Flamengo nesse momento.

    Uma vergonha.

  • A diretoria hoje do Flamengo é exemplo para todos os demais clubes do Brasil.
    Diretoria atuante que não fica esperando nada cair do céu, pois vai a luta, reivindica e não se omite. Parabens Caetano e todos os demais da direção.
    Cada vez mais orgulhosa de ser Rubro Negra.

  • Certissimo Caetano.
    Tem que cobrar sim direitos e deveres iguais para todos.
    Diretoria nota 1.000 !

  • Esse Caetano é um panaca….para de chorar maluco…ISSO AQUI NÃO É vascu…ISSO AQUI É FLAMENGO..Joga bola e ganha o jogo. O que não pode é empatar com chorafogo com jogo ganho, entregar jogo pro fluminenCe e perder pra ixport.

    • Sem falar no empate com o São Paulo.

  • Caetano está certíssimo, mas isso cabe mais ao presidente se movimentar nos bastidores pra acabar com essa máfia que envolve políticos e cartolas.

    A postura do Flamengo tem que ser dura até o fim, nada de arregar em troca de favores, obviamente precisamos de uma figura forte que nos represente nesse meio, infelizmente é assim que as coisas funcionam nesse país então temos que jogar o jogo, mas com as nossas próprias armas.

    Contra a cbf, contra a ferj, contra a comissão de arbitragem, contra a mídia bairrista, contra a globo e contra a arco-íris que está sempre de olho no que é nosso.

    • Também concordo com vc e também com Caetano, diretoria, enfim, tem sim que brigar por direitos iguais. Para o bem do CRF temos uma diretoria atuante em todas as frentes do clube e estes atos vai nos trazer ótimos resultados.

  • Isto já encheu o saco! Quem chora é botafoguense e vascaíno (coincidência?), pô! Isto aqui é Flamengo e já ganhamos 9 títulos nacionais sem mimimi. Este tipo de postura NÃO condiz com a nossa história e as nossas tradições.

    • Mas também não condiz a quantidade de erros que os árbitros vem tendo contra o Flamengo.

  • eu largo tdo pra ver o mengão jogando e mesmo perdendo eu apoio, pq assistir um time limitado jogar não tem jeito, + ter q aturar o marcio araujo jogar e cometer os mesmo erro em todos os jogos ai não dá. O problema não é só o m. araujo, o problemo principal é o zé ricardo q insiste em colocar ele pra jogar, p não tem jeito, ele tem q entrar.

  • concordo com vcs dois!

  • E a tolerância com o Márcio Araújo, vai acabar ou não?

    Time que escala Marcio Araújo pra jogar merece tomar goleada do Gremio.

    • Torcedor babaca merece apanhar

  • Dá um tempo Caetano, todo mundo sabe que nós não temos nenhuma força politica nas Federações, Confederações e arbitragem….e vamos continuar sendo prejudicados….Sempre foi assim (apesar do arco-iris inventar 3.000 teorias da consipiração)….È contra tudo e contra todos que temos que ser campeões, e nesse sentido é melhor ter tolerância zero com as lambanças do Zarolha Ricardo, porque essas estão nos custando muito mais que as da arbitragem…..Estou falando a verdade, contra o que os arbitros fazem não temos ferramenta nenhuma, a não ser ficar fazendo papel de bobo depois dos jogos…Basta Ver o Heber e Delson apitando tranquilamente depois de terem prejudicado o Mengão várias vezes nos últimos 3 anos…Olho no técnico e nas suas escalações e substituições esdruxulas, porque é onde podemos agir de verdade…

Comentários não são permitidos.