Marcelo Vido fala sobre o legado olímpico

Durante o mês de agosto, o Flamengo receberá atletas britânicos e norte-americanos em sua sede. O uso das instalações para os Jogos é fruto de uma parceria entre Flamengo, Comitê Olímpico Britânico (BOA) e Comitê Olímpico Americano (USOC). Para explicar melhor esse panorama, o Garrafão Rubro-Negro entrou em contato com Marcelo Vido, Diretor-Executivo de Esportes Olímpicos. Confira o papo na íntegra a seguir.

Convênio com o USOC

“Aproveitando o know-how do USOC, o Flamengo viu como oportunidade única levar 21 gestores para conhecer Colorado Springs com os seguintes objetivos: identificar inovações científicas e tecnológicas que possam ser aplicadas visando o aprimoramento de processos gerenciais e técnicos da gestão do clube, verificar as melhores práticas utilizadas nas instituições visitadas que possam ser incorporadas dentro dos processos organizacionais e elaborar relatório da visita com planos de ação para implementar os ajustes necessários na gestão. Além disso, em 2015, foi ministrada uma palestra pela Comissão Técnica de Polo Aquático aos profissionais e atletas do Flamengo. Já nos dias 08 e 09 desse ano, a Comissão Americana de Ginástica fará uma clínica para nossos ginastas.”

Reforma do Hélio Maurício

“Quanto às instalações do Hélio Maurício, o USOC investiu em torno de cinco milhões na infraestrutura do clube. O Hélio Maurício também foi contemplado nas reformas de vestiários, piso e pintura de quadra, sistema de eólicos e evaporização para diminuir a temperatura interna. A iluminação de LED foi através da Lei de Incentivo Estadual e o placar e tabelas com o Ministério do Esporte. Enfim, temos um excelente ginásio de treinamento, que servirá para os jogos da base e alguns jogos da equipe adulta.”

Jogos no ginásio e a importância da presença da seleção norte-americana para o clube

“Sim, temos o interesse de jogar o Carioca e o NBB, em alguns jogos com menor interesse do público, como fizemos na temporada passada. As equipes continuam com cronograma normal. Primeiramente, a imagem do clube internacionaliza e mostra que podemos desenvolver as modalidades em alto nível, tanto na formação, como no adulto. A intenção é que nossos profissionais do basquete possam trocar informações e assistir parte dos treinos da seleção olímpica norte-americana, assim como os meninos da nossa base.”

Parceria com o BOA

“Em relação ao BOA, aproveitando a excelência britânica na gestão do esporte, quatro gestores do Flamengo irão ao Reino Unido com os seguintes objetivos: demonstrar o que escopo da atividade do Comitê Olímpico Nacional cobre como uma organização privada, apresentação do planejamento e do trabalho integrado que o Comitê executa a fim de preparar e entregar uma equipe para os Jogos Olímpicos, conhecer como o governo britânico apoia a produção de atletas de alto desempenho e compreender o esquema adotado pelo sistema de financiamento do esporte e do modelo de negócio para a captação de recursos de empresas, e mostrar como o esporte de alto rendimento e eventos esportivos são usados para ajudar a estimular a atividade física na população geral. Além da viagem, já tivemos uma palestra (gestão esportiva) e vamos ter mais três (identificação de talentos, natação e remo).

Legado Olímpico

“Acredito que até agora conseguimos um grande legado com as reformas e modernizações das instalações, com os equipamentos para todas as modalidades e com a implantação do nosso programa CUIDAR, que será inaugurado em setembro. Além disso, o programa de capacitação e troca de experiências que realizaremos com os dois maiores Comitês Olímpicos (Americano e Britânico) serão de grande importância para os próximos ciclos olímpicos.”

*Crédito do vídeo e da segunda imagem: Clube de Regatas do Flamengo.

Fonte: Garrafão Rubro-Negro

Veja também