Com mulheres, ‘cheiro de título’ é rotina, e Fla pode ser campeão de tudo neste ano

Não é só entre os homens que o ano do Flamengo pode terminar com comemoração. Se no masculino o clube rubro-negro é um dos favoritos a conquistar o título do Campeonato Brasileiro, na segunda colocação com 53 pontos, apenas um atrás do líder Palmeiras, no feminino, 2016 tem sido ainda melhor.

As meninas já levantaram dois troféus e podem faturar mais um até dezembro. Depois de empatar em 1 a 1 com o Audax (SP) fora de casa no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, vão buscar a vaga nas semifinais no estádio José Liberatti, em Osasco (SP), nesta quarta-feira, às 18h (horário de Brasília).

O time rubro-negro vem embalado pela conquista do Campeonato Carioca, no dia 18 deste mês: superou o Vasco por 1 a 0 no estádio Moça Bonita, em Bangu (RJ), e foi bicampeão estadual – o primeiro título veio no ano passado.

Antes, em maio, a equipe feminina de futebol do Flamengo foi campeã brasileira pela primeira vez na história. Depois de perder para o Rio Preto por 1 a 0, no jogo de ida, no Rio de Janeiro, reverteu o revés e venceu por 2 a 1 no estádio Anísio Haddad, em São José do Rio Preto (SP), conquistando o título pelo gol marcado fora.

Um sucesso e tanto para um time que foi apresentado em julho do ano passado e nasceu de uma parceria com a Marinha do Brasil. Entre as atletas do elenco estão Andreia dos Santos e Tânia Maranhão, medalha de prata com a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Atenas-2004 e de Pequim-2008.

Fonte: ESPNW

Veja também

  • O futebol feminino precisa ser encAixado nas datas do masculino, para ganhar visibilidade.

Comentários não são permitidos.