Flamengo 2016, estrelando Zé Ricardo, as “Ricardetes” e os “Corneteiros”

O mundo rubro-negro está praticamente dividido em duas grandes castas. Os que são fiéis sem restrição da filosofia “Zéricardiana”, denominados carinhosamente por mim de “Ricardetes” e os que não aceitam a tática em detrimento da qualidade técnica e questionam sem pudor todas as ações do treinador, os quais são ditos “Corneteiros”.

Os “Ricardetes”, não cansam de falar que estamos bem na tabela do brasileiro, que o time não tinha padrão de jogo era “um bando em campo” e que graças ao Zé tudo mudou. Ainda usam o Muricy como exemplo negativo e destacam que o Zé empregou a filosofia que nomino “Zericardiana” para fazer seu milagre. Estes já cravam Zé Ricardo como o novo Guardiola e o melhor técnico do Brasil.

Será que é tudo tão simplório, como dizem? É fato que Zé deu um padrão ao time, o mesmo, encontra-se mais entrosado, aguerrido e com opções ofensivas. Nosso treinador resgatou jogadores como o Jorge que estava muito mal e fez enfim o Pará jogar bola. Deu ao Muralha o posto de titular absoluto e hoje o goleiro figura até na lista da seleção brasileira.

Mas, vamos concordar com algumas situações! O Muricy não tinha zagueiros, a defesa era composta por Wallace e o Juan (quando o mesmo não estava no departamento medico, pra substituir nosso lendário zagueiro, tínhamos o César Martins. Seria difícil figurar entre os lideres com essa defesa não parece?).

Zé aproveitou os bons nomes que recebeu para a defesa e as incógnitas Réver (5ª opção na zaga do Internacional) e Vaz (reserva no “Vasco Série B da Gama”), mas que corresponderam às expectativas.

Para o meio foi agraciado com o talentoso Diego e o maestro do time tem feito a diferença, comandando a galera que “corre muito e pensa pouco”.  No ataque ainda chegou Damião, que está jogando muito bem e demonstrado ser um matador (exceto no último jogo). Logo, diante de tantas chegadas, posso dizer que temos outro time na era Zé Ricardo!

Outro fato que as “Ricardetes” não admitem é a compreensão de que o Zé mantém o esquema 4-3-3 (com suas variações) iniciado pelo Muricy, logicamente que o “amado Zezinho” deu sua cara, destacada no papel mais defensivos dos atacantes de lado de campo e também no Arão que esta mais recuado.

O laboratório do Muricy ainda teve a derrota para o Fortaleza como um divisor de águas, desde então os jogadores tem encarado os adversários com mais seriedade e respeito. A empáfia foi substituída pelo trabalho duro e os pés no chão diante dos adversários, Zé soube aproveitar esse momento do ano a seu favor.  Então não seria uma loucura desconstruir a visão dos “Ricardetes” e dizer: “O trabalho começou com o Muricy e está fluindo bem com o Zé Ricardo”.

Por outro lado à galera da corneta reclama do uso da tática em detrimento da técnica. Os “Corneteiros” falam em alto e bom som “tendo o Mancu e o Cuellar no time, temos que aguentar o Fernandinho, Gabriel e o Márcio Araújo!”. De fato, meus amigos não é fácil, tolerar esses acéfalos corredores e o marcador que não desarma.

Fico feliz, mas, vejo até com estranheza Gabriel e Fernandinho marcando gols kkkk… Algo muito irritante é ver o Márcio Araújo tentar sair daquela de marcar por zona e buscar o desarme como é de se esperar de alguém da sua posição, e ser expulso, cena vista no jogo contra o Palmeiras (limitadíssimo nosso primeiro volante).

Eu concordo em parte com os “Corneteiros”. A qualidade técnica deve ser pesada e os grandes treinadores apresentam esse diferencial, enquadrar o de melhor, no esquema tático proposto. Porém, não posso fechar os olhos para os resultados! O Zé esta conseguindo as vitórias e temos que apoiar (detalhe: apoiar não quer dizer concordar com tudo, é ter uma visão de construção, não lançar a critica sem base ou visando o prejudicar o treinador é saber valorizar o bom trabalho feito).

O time está cada vez mais forte, tem tomado gols e não se abalado e isso é fruto do trabalho do treinador. Então, dizer que o Zé Ricardo é ruim não é correto!

Vejo pontos positivos e negativos em Zé Ricardo, a consistência do time é algo notável e louvável, mas, a não tentativa por algo novo, com nomes mais qualificados é uma falha, precisamos de mais de um jeito de jogar e o Zé esta insistindo apenas neste que por hora tem dado certo, mas, já esta sendo estudado pelos adversários.

O Zé Ricardo pode se tornar um grande treinador, mas, ainda tem muito a provar, as vitórias estão vindo e o time tem demonstrado consistência, porém, é preciso variar o esquema, não podemos ficar reféns de Fernandinho, Cirino e Gabriel, temos no elenco melhores possibilidades e acredito que o Zé pode criar mais dificuldades para os adversários.

Mauricio Dias

As 2 castas, deixem seus comentários, criticas e sugestões!

Veja também

  • Contra a Chapecoense ele tirou o Éverton e Gabriel colocou Damião e Mancuello o time ganhou o meio e fez dois gols muito facil

  • Nem 8, nem 80… Ter censo crítico, apenas. Criticar se tiver de criticar e aplaudir o q tiver de aplaudir. São mto mais méritos, mas nem por isso podemos ficar achando q tudo são flores. Apoio a permanência do Zé, até ver q há algm com custo benefício melhor, e ainda assim, não o dispensaria do Clube. É um ótimo profissional em qlqr categoria. E chega de dinossauros no Futebol. Agora é profissionalismo, planejamento, gestão, estudo, análise e por aí vai. É do Zé Ricardo para melhor. SRN!

  • Zé Ricardo desde a época da base já se mostrava a sua filosofia, em alguns jogos preferia jogar com o lateral direito Kléber, voluntarioso, no meio de campo, para fechar corredor ao invés do “craque” do time, Matheus Sávio, tudo em nome do equilíbrio do time, assim como preferia escalar o Arthur Bonaldo improvisado de lateral esquerdo, no lugar do habilidoso Michael, já que Arthur marcava melhor ! E deu certo, apesar do time da copinha não ser o mais talentoso, foi o que mostrou mais equílbrio e tática.

  • ”Outro fato que as “Ricardetes” não admitem é a compreensão de que o Zé mantém o esquema 4-3-3 (com suas variações) iniciado pelo Muricy, logicamente que o “amado Zezinho” deu sua cara, destacada no papel mais defensivos dos atacantes de lado de campo e também no Arão que esta mais recuado.”

    Errado, a diferença entre a formação do flamengo e o 4-3-3 é que, na formação que o flamengo joga (4-2-3-1) é que não tem pontas, sim meias, tem a linha de 2 volantes e à frente uma linha de 3 meias com o avante sozinho a frente

  • ÓTIMO TEXTO MAURÍCIO:

    Principalmente no trechos:

    “…Fico feliz, mas, vejo até com estranheza Gabriel e Fernandinho marcando gols kkkk…”

    “… pontos positivos e negativos em Zé Ricardo, a consistência do time é algo notável e louvável, mas, a não tentativa por algo novo, com nomes mais qualificados é uma falha, precisamos de mais de um jeito de jogar e o Zé esta insistindo apenas neste que por hora tem dado certo, mas, já esta sendo estudado pelos adversários…”

    “…é preciso variar o esquema, não podemos ficar reféns de Fernandinho, Cirino e Gabriel, temos no elenco melhores possibilidades…”

    Parabéns.

  • Argumentos fracos de um corneteiro enrustido que quis ganhar ponto com a torcida verdadeira do flamengo! Quero ver na ultima rodada qdo levantarmos a taça esses senhores pedirem variação tática…

  • Ufa, ainda bem que é o Zé que escala e não os corneteiros e nem esse colunista fraco de idéia

  • Eu não vejo nenhum ponto questionável na escalação

    • claro MA
      vc é o maior beneficiado entre todos.

  • Juro que eu não imagino o time melhor com Mancu e Diego juntos, só penso no Mancu tendo dificuldades de cumprir a função pela esquerda, deixando o time sem profundidade e com pouca opção de passe, já que o Jorge não é tão agudo quanto o Pará na direita. Nesse caso certamente o ganho coletivo da presença de um Gabriel da vida supera o ganho técnico do Mancuello, há quem cite outros times que usam ou usaram dois meias juntos, mas no caso do flamengo são todos meias lentos, então não vejo nada de invencionice em não utilizar outro meia com o Diego. As atuações do flamengo no brasileiro com Alan e Mancu foram bem pobres, não seria muito diferente com o Diego. SRN

    • Perfeito! &;-D

  • Assistindo o jogo de domingo no Pacaembu, percebi o pq do Zé escalar Gabriel e Éverton.

    Diego apenas ocupa espaço, não acompanha (e nem deveria) os volantes adversários. Gabriel e Éverton são velozes, voluntariosos e auxiliam muito os laterais, além de conseguirem fechar bem o meio campo, para que o Diego não tenha que marcar tanto.

    A escalação é discutível? Sim. Mas tá dando certo e o time está jogando muito bem.
    E o importante é que quando precisa, temos jogadores de qualidade para modificar a estrutura de jogo .

    Sou defensor ferrenho do Zé, mas acima de tudo, rubro negro.

    • À meu ver, este esquema está mesmo para um 4-2-3-1, embora seja “assimétrico”: no lado direito, o volante (Arão) sobe mais, dando maiores opções de jogadas de linha de fundo (por isso, o Pará aparece mais que o Jorge). No entanto, os adversários têm uma certa “preferência” em subir pelo lado direito do Flamengo, já que há mais espaços. Já no lado esquerdo, o Jorge não tem o suporte ofensivo do volante (Márcio), mas em contra-partida, as coisas são bem mais “congestionadas” para os adversários por aquele lado… &;-D

      • Nas laterais, o Flamengo tem sempre triangulação. Na direita com Pará, Arão e Gabriel (as vezes com Diego), e na esquerda com Jorge, Diego e Éverton. O time é muito organizado e estruturado, está dando gosto de ver.

  • Eu só discordo do zé num ponto. É mais fácil ensinar tática a um cara que saiba jogar, do que ensinar a jogar um cara que seja tático. Mas entendo que isso precisa de um tempo, coisa que o zé nao teve, já que pegou o bonde no mio do morro.

  • Eu entendo os três atacantes. Aguentar o Gabriel e o Fernandinho ainda vai, já que ele estão sempre revezando e em razão disso mais descansados que o adversário, para mim isso está fazendo muita diferença e é mérito total dele.

    Devido a isso ele ganhou o elenco e todo mundo se sente motivado.

    A única ressalva para mim é sobre o MA. Deveria ser nossa última opção de volante, pois esta tirando vaga tanto do Colômbia quanto do Ronaldo. Ele é omisso e nem marca tão bem assim.

    • Dos atacantes, Cirino não dá mais. MA já deu tbm.

      • corrigindo

        MA nunca deu e chega de insistir nele

    • Concordo.

  • Somos mais de 40 milhões, e o Zé Ricardo e nem ninguém jamais serão unanimidade, o Zé está provando que devemos confiar, acreditar no seu seu trabalho pelos resultados apresentados, por mais otimista que seja o Flamenguista, pelo início do campeonato, já esperávamos mais um ano de sofrimento. A mídia tentou nos induzir que o problema estava no EBM e no Rodrigo Caetano, e ainda bem que a diretoria ouviu o apelo da torcida e bancou o Zé Ricardo, era chato ficar ouvindo que o Zé era interino, parecia um desrespeito, desconfiança, davam a entender que estava com prazo de validade, e aí meus caros, os resultados vieram, somos o time com o futebol mais vistoso e comentado na atualidade, confesso que também não consigo entender o porquê do Márcio Araújo ser titular nesse time, mas eu sou torcedor, e o TÉCNICO SE CHAMA ZÉ RICARDO.

  • Sou defensor ferrenho do trabalho do Zé (tido como ricardete), as vezes só tinha eu defendendo ele aqui, tinha outros que via alguma coisa mas diante de tanta revolta não se manifestava eu continuei no intuito que os barulhos nas redes não afetasse o trabalho dele e que ele ficasse até o final do ano, eu queira ver o trabalho dele a longo prazo, explico porque:

    Em 2010 depois depois da euforia de ser campeão em 2009 o time passou a se desorganizar novamente eu passei a olhar os técnicos brasileiros que pudesse ter um padrão que outrora tínhamos tido (era zico), e eu só encontrava nos times da Europa, até que em 2011 tivemos um lampejo durante dois meses com o Luxa e Ronaldinho, isso antes das brigas, e bagunçou tudo novamente, em 2014 liguei para a gavea porque eu queria saber mais sobre a equipe de sub-14 que estava a quase 3 anos sem perder, na esperança que fosse por motivos táticos, em 2015 com o Zé no sub20 vi algumas coisas mas nada que pudesse agradar, foi quando fui ver a copinha, primeiro jogo mais do mesmo, segundo uma ligeira evolução, terceiro jogo mais um pouco de evolução ai já fiquei ansioso para as oitavas, quando o jogo das oitavas terminou eu estava ligeiramente eufórico, e assim foi nas quartas com mais uma evolução incrivel, depois da seme-final eu já estava satisfeito se não fosse campeão, só por conta da organização tática do time, pacaembu lotado primeiro tempo terminou 2 x 0 para os gambas, porem jogando bem, eu pensei “lascou”, segundo tempo o time veio mais ajustado, adiantou a defesa e empatou sem correria e organizadamente, penaltis e campeão, em pensei parece que encontramos, nossa, quando Muricy adoeceu postei algumas vezes que a diretoria deveria dar uma chance ao Zé, no primeiro jogo contra a ponte depois de ganharmos fiquei mais eufórico ainda, dois dias de treinos e mudou o time, essa euforia se repetiu depois na partida seguinte depois de perder para os gambas, no seguinte depois de perder para o sport, no jogo seguinte depois de empatar com o botafogo e depois de conseguir a classificação contra o figueira revertendo um placar complicado, o time jogava mal e nos jogos seguintes ele ajustava o time, então depois disso eu postei aqui, “podem dizer o quiser porque não vai mais fazer diferença, o Zé vai terminar o contrato”, e assim esta sendo até aqui….de acordo com os meus estudos eu percebo que parece que encontramos uma pérola, falta ele confirmar isso, tive medo que outro time ou a seleção levasse ele…….Roguei a São Judas Tadeu para ajudar o nosso mengo e para ele fazer o que sabe fazer, um bom trabalho, por isso depois dos meus posts eu costumo colocar ‘QUE SÃO JUDAS TADEU CONTINUE NOS AJUDANDO”.

  • Enquanto ta ganhando o jeito é apoiar,porém sem me estender muito meu time seria um 442 losango com cuellar,arão pela direita mancuello pela esquerda Diego de armador solto,guerrero e damião na frente

  • Esse negócio de váriar táticamente é balela, se o Cuellar e o Mancu se tornarem titulares duvido que alguém vai dizer “essa partida é melhor pro Gabriel do que pro Mancuello” ou ” eu colocaria o Márcio Araújo nessa partida”. E esse negócio de esquema manjado também é bobeira, são pouquíssimos times que buscam escalar de acordo com a partida. SRN

    • Eh isso msm. No BR, os cabra são de um preguiça sem fim.

      Mas Variação tática eh importante pra fugir da mediocridade e estar sempre a frente dos outros times, mas não temos tempo pra beta- testes! Qm sabe proximo ano. SRN

  • Na verdade o esquema do Zé não é um 4-3-3, mas um 4-2-3-1, a arrumação é essa. Foi isso que mudou, ele obrigou os atacantes a compactarem na linha de 3 com o meia principal (Diego hoje) e os pontas devem sempre acompanhar o lateral adversario. Funciona muito bem o esquema, mas realmente não aproveita o melhor do elenco. Eu reclamo sim várias vezes, mas concordo com os méritos do Zé, principalmente no re-arranjo tatico e no reforço a marcação. Eu gostaria de ver a opção do 4-4-2 com um losango no meio, com Cuellar na cabeça de area, Arao e mancu nos vertices do meio do losango e o Diego no vertice mais próximo dos atacantes, que na minha opinião deveriam ser Damião e Guerrero, assim jogando compactados teriamos mais chegada ao ataque. De qualquer forma, fica o registro que o esquema do Zé tem propiciado um ótimo resultado e um bom futebol no quesito fundamentos. Parabéns ao Zé, mas variar um pouquinho não deixa de ser algo positivo.

  • Não concordo que iniciou com Muricy.

    Muricy idealizou algo que nem sabia fazer…
    Acredito qje Zé tenha as convicções dele e é coincidência ser o 4 3. Igual ao do Muricy.

    Não vejo nada do trabalho do Muricy no trabalho do zé.

    Goleiros diferentes laterais apoaim mais arão recuado Márcio Araújo titular os pontas se movimentam mais e dão mais opções.

    Ainda bem que o Muricy saiu infelizmente por motivo de doença

    • Esse colunista é uma das viúvas do Muricy. Defende o trabalho de um cara que quase levou o Flamengo à segunda divisão.

    • Você é meu xará no nome e no sobrenome.

      Não vejo o time do Zé no 433, estruturado, imutável. Me lembro de ver nitidamente o Fla contra o SPFC no 4141, com Arão em linha com AP (Bauza até falou isso na coletiva pós jogo), vi o Fla no 4411 com Diego no primeiro “1” contra o Palmeiras, vi o time no 4231 contra o Figueira em Cariacica (no gol do Everton, ele e Gabriel, os “pontas”, tabelam pelo meio)… Ou seja, a formação e a estratégia são flexíveis, fluidas, depende do jogo, do adversário, enfim… Com Muricy, era feio demais… Arão e Mancu enterrados na área adversária, sem recomposição, Sheik afunilando muito o jogo pra dentro, matando o Jorge e o Cirino lá do outro lado, Cuellar sacrificado, sozinho na proteção… O argumento de que a defesa nova foi determinante seria válido se o ataque fosse eficiente, mas a gente sabe o sacrifício que era fazer gols.

      Você disse tudo, Muricy acreditou que um estágio o condicionaria a fazer o Fla jogar “igual” ao Barça, sendo que ele esqueceu de trazer as peças. Se “gourmetizou”, mas é impossível um churrasqueiro preparar um prato de alta gastronomia (MCP). SRN.

      • Isso mesmo xara hahaha
        Do Muricy também não vejo nem a sombra no time do Zé

  • Uma matéria politicamente correta, é óbvio que o Zé Ricardo e qualquer treinador do mundo tem defeitos e qualidades, acertam e erram, e por aí vai. Mas dizer que escalar ou não escalar jogador A ou B é uma falha, aí eu não concordo. SRN

  • Duas ressalvas, o Zé não tinha a dupla de zaga no começo, o Léo Duarte segurou a bronca (2 ou 3 jogos). E também não tínhamos Diego e Damião no começo.

    Mas como você escreveu: “apoiar não significa concordar” (que é o meu caso). Então, enquanto as vitórias continuarem, o jeito é ter um misto de paciência x revolta.

    E quanto às Ricardetes (kkkk) acho que só 1% da geral tolera Gabriel e Cirino.

    PS: Só acho que Everton, Cirino, Gabriel e Fernandinho conseguem jogar porque não estamos tendo jogos no Rio. Eles não aguentariam a pressão da torcida do RIO.

    • Isso é fato aqui no Rio já teriam pego no pé do Zé mesmo…quanto mais do Gabriel, Cirino e demais…..isso foi um fator positivo para a transição, pois foi feita com uma torcida que pressiona e reclama menos, ajudou ao Zé e ao time. Eu ainda acho que precisa variar taticamente, e que esses pontas são 2 substituições certas em todos os jogos, pois nenhum deles rende 90 minutos em 2 jogos seguidos, e isso é um risco, mas está tudo dando certo então vamos torcer que continue assim…

      • Pois é. Tudo dando certo desde que ele assumiu o comando do time. Que técnico cagão, heim! &;-D

        • Eu escrevi alguma coisa sobre ser cagão??

      • Mas ele tá revezando bem os jogadores. Ele escolheu sua formação tática e tá usando um sistema de rodízio dos jogadores.

        Gabriel, Fernando, Everto e cirino não são craques e tem que se destacar pela forma física e tática.

    • Cirino com certeza. Ninguém aguenta mais esse estrume. Gabriel? Possivelmente, mas acho ele o menos pior dos pontas direitas que são utilizados. Fernandinho? Até algumas partidas atrás sim, mas ultimamente vem melhorando um pouco. Entrou bem na última partida. Éverton eu discordo. É irregular, mas está longe de ser ruim. Aliás fez uma excelente partida no domingo. Acrescento aí MA também.

    • Duvido. Ia tá na maior festa que nem todo mundo.

      Concordando ou não com algumas coisas as vitórias estão vindo e o Flamengo está como outro clima que espero que dure por muito tempo.

      Então acho difícil que com o futebol que está jogando e dedicação à torcida fosse vaiar o time.

Comentários não são permitidos.