Galvão Bueno pra Cacá: “Que história é essa de Flamengo light?”

Após piloto da Stock brincar que pai era “flamenguista de araque” por não ter tentado influenciar escolha pelo clube, narrador liga e dá bronca ao vivo no filho tricolor

Torcedor fanático do Fluminense, Cacá Bueno levou uma bronca ao vivo do pai Galvão Bueno durante o programa “Extra ordinários”, do SporTV, na noite deste domingo. O motivo foi porque o piloto disse que o pai seria um “flamenguista de araque, de centro” por nunca ter tentado influenciar os filhos a torcerem para o Flamengo, time do narrador. O que gerou um puxão de orelha do locutor, que estava assistindo ao programa.

– Queria perguntar para o Cacá. Que história é essa de Flamengo light? Flamengo light não existe. Teve campeonato do Flamengo nos anos 50, com cinco anos de idade eu estava no Maracanã – reclamou Galvão, falando no celular de Cacá, direto de Manaus, onde está para narrar Brasil x Colômbia na próxima terça-feira.

Durante o programa, o piloto da Stock Car declarou sua paixão pelo Fluminense. Questionado sobre o fato de Galvão ser rubro-negro, ele disse que o pai sempre foi “moderado” na paixão clubística.

– O meu irmão (Popó) é flamenguista (…). O meu pai fala que é flamenguista hoje, mas é um flamenguista de araque, de centro. Ele não levava a gente no estádio para ver o Flamengo, não estimulava a torcer. Ele sempre foi muito moderado. Ele gostava do Flamengo, mas ele levava a paixão clubística bem colocada no canto. As pessoas demoraram muitos anos para descobrir (o clube dele).

Questionado pela atriz Patrícia Dejesus, convidada do programa, se a atitude do jornalista não teria sido motivada por ética profissional, o piloto concordou.

– Acho que era por ética. Ele consegui separar. Muita gente não sabia para quem ele torcia por muito anos (…) Ficou muito livre em casa, e a gente começou a frequentar o estádio para ver de tudo. Ele ia fazer um jogo, e a gente ia ver todos os times. Eu nasci em 76. Quando eu comecei a entender mais futebol, com sete, oito, nove anos, 83, 84, 85, o Fluminense ganhava tudo, campeão brasileiro, tricampeão carioca, casal 20 (Assis e Washington). Eu comecei a me apaixonar pelo clube e virei tricolor. Ele não reprimiu, nunca se incomodou. Depois de muito tempo, ele veio falar: “Pô, você não virou flamenguista. Dei para você camisa do Zico, da Udinese” – lembrou Cacá.

Fonte: Sportv

Veja também

  • ah e na minha cidade em Minas adivinha qual q MAIOR torcida?

    Lá, no carnaval, tem até o Bloco do Flamengo.

  • eu sou mineiro
    16° filho
    1 vasco
    1 fluminense
    1 Cruzeiro
    2 botafogo
    11 FLAMENGO
    meu pai hoje tem 87 anos e odeia futebol
    além de não entender de nada também
    é como o nosso Ministro dos Esportes que não sabe nem quantos lados tem a bola.

    ele não deixava a gente ver jogo em casa
    isso foi mudando com a modernidade
    meus 5 irmão que não são Mengão estão entre os mais velhos
    logo coitados, também são mais ultrapassados

    hoje eu tenho quase 37 anos
    sou o filho mais novo
    e não cometo o mesmo erro que meu pai
    tenho 5 filhos 20,19,13,7 e 5 anos …Todos MENGÃO

    e só o de 13 que levei no MARACA até hoje
    é questão de desejar um futuro orgulhoso pra eles

    lá em casa é assim
    não obrigo torcer pro meu time
    OU É MENGÃO OU SAI DE CASA.!

  • Minha família inteira é puro sangue. Até a família da minha noiva é puro sangue. Kkkkkk
    Estou muito bem.

  • Meu pai nunca me levou pra ver jogo do Mengão no estadio, e nem por isso eu tenho torcida por outro time. A verdade é que quando a pessoa vem no mundo pra não prestar é impossível reverter.

  • Sempre achei que ele fosse corinthiano.

  • Estou CACANDO para esses dois.

  • Todos nas abas do Mengão.

  • Meu pai nunca me levou ao estádio pra ver o flamengo jogar, era torcedor de radinho, um “ogro” e hoje sou mengão até o último fio de cabelo. O problema do Cacá era que quando pequeno ele já demonstrava tendências homossexuais e o Galvão pra não parecer ser preconceituoso não quis se intrometer. Deu no que deu!

    • Exatamente kkkkkk!

  • Por incrível que pareça, na minha infância pensei em torcer para os outros grandes clubes antes de ser flamenguista! Calma, eu explico…

    Botafogo – meu tio me incentivou a torcer pelo bota e até ganhei uma camisa 7. No entanto, quando vi a estátua do manequinho, ASSOCIEI aquele garoto mijão com um coleguinha da escola que vivia mijando nas calças quando os outros garotos queriam bater nele. Enfim, desisti de torcer para o Botafogo.
    Fluminense – bem, quando vi a torcida do Fluminense usava talco (ou pó de arroz) nos estádios, ASSOCIEI o cosmético a um traveco que fazia ponto lá no centro do bairro de onde morava. Então, me convenci a não torcer para o Fluminense.
    Vasco – no bairro, tínhamos 3 padarias próximas onde os donos eram portugueses e torciam para o Vasco. No entanto, como descobri que português é um bicho burro pra caralho, ASSOCIEI o fato de que se um dia torcesse para o Vasco, também ficaria assim. Como podem ver, desisti na hora de torcer para o Vasco.

    Enfim, restou-me o Flamengo… &;-D

    • kkkkkkkkk…muito bom!

  • Só tive uma filha e uma de suas primeiras palavras foi Mengo, que dizia toda vez que perguntávamos para que time torcia. Flamengo se faz em casa.

    • Meus filhos também são mengão, mas meu pai e todos os parentes do Rio são vasquim na grande maioria e os descendentes de um tio botafoguense também são foguinho de palha.
      Graças a Deus fui influenciado aos 10 anos de idade por um coleguinha vizinho que era flamengo e mais tarde, sedimentei a paixão na era Zico, que é só 5 anos mais velho que eu.

  • Reportagem desnecessária. As vezes acho q a coluna não tem o que publicar e posta qualquer coisa.

Comentários não são permitidos.