PVC: “5 tópicos do clássico Palmeiras x Flamengo”

Pela primeira vez desde outubro de 2011, o líder enfrenta o vice-líder no segundo turno do Brasileirão com chance de o segundo colocado ultrapassar o primeiro. A última vez tinha acontecido entre Corinthians, 49 pontos, em São Januário contra o Vasco, com 47. O empate por 2 x 2 manteve a equipe de Tite na liderança, para ser campeã em dezembro. O clássico Palmeiras x Flamengo tem mais coisas a lembrar além de seu aspecto decisivo.

INVENCIBILIDADE – O Palmeiras venceu duas vezes e empatou duas das últimas quatro visitas do Flamengo a São Paulo. A última vitória rubro-negra aconteceu no Pacaembu, em 2010. Triunfo por 1 x 0, gol de Vágner Love, que havia deixado o Palmeiras pela porta dos fundos no ano anterior. No Brasileiro de 2009, a última vitória do Flamengo no Parque Antártica: 2 x 0, dois de Petkovic.

GLÓRIA, GLÓRIA, ALELUIA – Se Gabriel Jesus jogar a partida, inteira, Glória, Glória, Aleluia, como canta a torcida do Palmeiras! A culpa é do calendário e mesmo que o técnico Cuca e o departamento médico do Palmeiras rejeitem a ideia de a lesão ter sido causada pelo desgaste — é impossível ter certeza — a sobrecarga a que o atacante foi submetido nas últimas duas semanas não pode ser padrão. Viagem para Quito, retorno para Manaus, 180 minutos jogados pela seleção, o segundo tempo contra o São Paulo, avião para Porto Alegre, boa atuação contra o Grêmio e… dor no músculo adutor da coxa. O único jeito de saber que não foi por causa do excesso seria não ter enfrentado o São Paulo. Pelo menos seria a coisa certa a fazer. Vai se repetir enquanto jogadores dividirem a mesma data Fifa entre a seleção brasileira e seus clubes.

MALDITO STJD – A Mancha não poderá ocupar seu espaço no estádio, o Gol Norte, antiga ferradura do Parque Antártica. Já convocou seus filiados a mudar de lado. Vão para o Gol Sul, o velho gol das piscinas. A decisão do STJD de um juiz que nem sabia o que significava Gol Norte e na sentença disse: ”Atrás do gol, onde a torcida fica… Isso, Gol norte…” O espaço normalmente ocupado por 7 mil torcedores dos quais apenas 1500 são filiados às uniformizadas ficará vazio. É o único local do estádio onde não se respeita o lugar marcado. No gol Sul, respeita-se. Quem compra o bilhete 23 C senta-se lá, como se estivesse no cinema. Claro que hoje isso não acontecerá, porque a torcida uniformizada ficará em pé e junta, o que pode provocar pequenas confusões entre os que normalmente se sentam naquele lugar e os que ocuparão aquelas cadeiras hoje. O resumo da ópera é que o STJD puniu os torcedores comuns, o Palmeiras e o Flamengo. Não os causadores da briga. As uniformizadas que provocaram a confusão em Brasília estarão no estádio do mesmo jeito.

O AEROPORTO – Prejudicada também foi a torcida uniformizada do Flamengo, mas neste caso com justiça, porque também fez parte da briga, mesmo que não a tenha iniciado. O incrível é que a visita ao aeroporto para fazer uma festa linda e apoiar o time que viajava para São Paulo produz elogios, não lembranças. Como o espetáculo foi bonito, esquecemo-nos, na maioria das vezes, que quem foi ao Santos Dumont foi a mesma uniformizada proibida de ocupar as cadeiras em São Paulo. As mesmas facções capazes de cenas espetaculares de paixão explícita pelo futebol são as que produzem brigas nas ruas e nos estádios onde a polícia não está aparelhada, como Brasília. A única solução é punir individualmente a partir das imagens que flagram os vândalos. Medidas populistas só atrapalham o futebol.

Fonte: PVC

  • PVC apenas um bom comentarista em declínio. Vide a emissora que trabalha!!
    Ultimamente so tem feito comentários tendenciosos!

  • Prefiro o Mauro Cesar.

  • A torcida do Flamengo foi punida com justiça? Para de falar merda. O Mengão foi prejudicado pq os torcedores da organizada do Palmares entraram no lado do Flamengo e nós temos culpa com justiça? Cala boca cara.

  • Cala boca PVC!

Comentários não são permitidos.