Em 2003, Capetinha vence duelo com Luis Fabiano em São Paulo x Flamengo

Clubes se enfrentaram na última rodada do Campeonato Brasileiro daquele ano, em jogo relembrado pelo “É Gol!!!”. Confronto se repete neste sábado, no Morumbi

De  olho na liderança do Campeonato Brasileiro, o Flamengo quer ser o visitante ingrato na partida contra o São Paulo, neste sábado, às 16h, quando encara o Tricolor Paulista no Morumbi. Em 2003, no mesmo estádio, o duelo colocava frente à frente dois atacantes de peso do futebol brasileiro: Edílson Capetinha, pelo lado rubro-negro, e Luis Fabiano, do lado sã-paulino. O primeiro levou a melhor e brilhou na vitória do Fla por 3 a 1.

A partida foi disputada em 14 de dezembro daquele ano, na última rodada. Enquanto o Fabuloso brigava pela artilharia da competição, Edílson tentava terminar o ano como artilheiro do clube da Gávea, mesmo tendo chegado ao clube no meio da temporada. Capetinha aumentou a vantagem naquele dia e conseguiu atingir a meta, após fazer dois gols, enquanto Luis Fabiano passou em branco e foi o terceiro na disputa geral do Brasileiro com 29 gols, atrás de Dimba, do Goiás (31) e Renaldo, do Paraná (30).

Quem saiu na frente foi o Tricolor, graças a outro nome bastante conhecido: Diego Tardelli. O atacante abriu o marcador aos 12 minutos do primeiro tempo, mas a vantagem durou até os 43, quando Rafael deixou tudo igual. Na segunda etapa, Edílson voltou inspirado e balançou a rede duas vezes. Virou antes dos dois minutos e ampliou a vantagem aos 22. Terminou o campeonato com 13 gols.

Naquela edição, que terminou com o Cruzeiro campeão, o São Paulo foi o terceiro, enquanto o Flamengo encerrou em oitavo. Os dois voltam a se enfrentam no Morumbi em situações diferentes. A 11 rodadas do fim, o Flamengo é vice-líder, com 53 pontos, e o Tricolor ocupa a 12ª colocação, com 34.

São Paulo: Rogério Ceni; Jean, Lugano e Edcarlos (Fabiano); Gabriel, Adriano (Marco Antônio), Fábio Simplício, Souza e Fábio Santos; Diego Tardelli e Luis Fabiano. Técnico: Roberto Rojas.

Flamengo: Júlio César; Rafael, Fabiano Eller, Henrique e Luciano Baiano; Anderson, Jônatas, Ibson, Fernando Diniz (Bruno Barbosa) e Felipe; Edílson. Técnico: Waldemar Lemos.

Fonte: GE