Rodrigo Mattos: “Conmebol esculhamba Libertadores com sete vagas para o Brasil”

No meio da noite de domingo, a CBF anunciou que o Brasileiro agora distribuirá seis vagas para a Libertadores, elevando de cinco para sete os postos nacionais na competição. Ou seja, na reforma da Conmebol, o Nacional passará a classificar 30% de suas equipes ao principal torneio continental. Essa mudança causa uma distorção técnica no campeonato sul-americano em favor da obtenção de mais dinheiro e por interesses políticos.

A Conmebol confirmou a informação no meio da madrugada. Ironia: as mudanças que são para promover o torneio, e seus anúncios não foram feitos por canais oficiais.

Bem, a reforma da competição foi feita após uma consultoria que quer valoriza-la e propôs uma fórmula similar à da Liga dos Campeões. Aumentaram de 38 para 44 times em uma competição anual de fevereiro a dezembro. Mas a inclusão de sete brasileiros é só uma mudança fácil para obter mais apoio político e mais dinheiro em velhas práticas da cartolagem sul-americana.

Não há aproximação com os times do EUA, e possivelmente o México deixará o torneio. Em vez de expandir, a Conmebol simplesmente decide tirar o máximo do principal mercado, o brasileiro. A entidade diz ter usado critérios técnicos, esportivos e comerciais, incluindo o tamanho da população e mercado.

Havia clubes nacionais insatisfeitos com a Conmebol. Ameaçavam engrossar a liga sul-americana de times que questiona a confederação e pede por transparência dos contratos após três presidentes da entidade serem presos por receber propinas. O presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, que é amigo do ex-presidente detido Napout, se aproximou dos brasileiros e lhes deu o maior naco na reforma da Libertadores com duas vagas.

Mais do que isso, com sete brasileiros, é possível rediscutir todos os contratos com as emissoras de televisão do Brasil, além dos direitos de marketing. É o mercado na América do Sul que realmente tem dinheiro para pagar mais atualmente.

Haverá quem diga: a competição ficará bem mais forte. Será? O Brasil não se classifica para a final da Libertadores desde 2013. De nenhuma forma o desempenho técnico brasileiro recente justificaria um aumento de vagas. E ainda assim terão 16% dos participantes do torneio. Esse percentual pode subir ainda mais com até nove equipes se houver os campeões da Libertadores e da Sul-Americana. Neste caso, seria um quinto das agremiações.

Ora, a Liga dos Campeões tem alguns critérios técnicos da UEFA para classificação de seus times. Há rankings por países para dar a vaga de acordo com o desempenho dos anos anteriores. Isso, óbvio, foi ignorado. Ressalte-que a UEFA também inchou a liga na era Michel Platini por questões políticas.

Para piorar, as mudanças na Libertadores ocorrem a poucos meses do início da competição de 2017 com o Brasileiro em curso. Dentro do Nacional, a vaga na Libertadores passa a ser uma obrigação para grandes times já que sete deles se classificam dependendo do resultado da Copa do Brasil. Ou seja, a vaga perde qualquer aspecto de conquista e de indicador de bom desempenho como em ligas europeias.

Na prática, a Conmebol copia o modelo da Liga dos Campeões (com um mérito que é o torneio anual), mas introduz a sua velha política e interesses financeiros na reformar a Libertadores. E a gente acreditou que poderia melhorar.

Fonte: Rodrigo Mattos

Veja também

  • Vai ser bom pros times brasileiros, os clubes que jogam a Liberta ganham uma graminha boa. Torço pra que as ultimas vagas fiquem pra Ponte preta ou pro Atlético PR pois são times que estão merecendo e precisam disso pra poder crescer, fazem um ótimo trabalho mesmo com poucos recursos. Espero que o Corinthians n consiga vaga.

  • É que o fluminense entrou com recurso…kkkkkk…zoeiras a parte. Acabou o charme da briga pela libertadores, os caras só fazem merda. Imagina Chapecoense na libertadores…afff

  • Não demora até o campeão da segunda divisão vai ter direito, rs… Quantidade não é qualidade, mas certamente alguém vai ganhar muito dinheiro com isso!

  • Tudo bem mas queria o q? Q desse as 2 vagas p Venezuela ou p o Peru?

    • A questão nao é aumentar vagas e sim deixar como estava..a champions por pressão dos clubes grandes da Europa foi obrigada a voltar a competição como era antes..sem esse inchamento e jgs sem expressão antes das fases de grupo, esse tipo de competição nao tem nada haver com o “A La CHAMPIONS” qr coipiar a champions? Entao comece a fazer sorteios a parti das oitavas, comece a dar premiações corretas e nao essa merda de premiação menor q o campeao paulista ganha.

      • blza concordo.

  • Ótima reflexão. Penso o mesmo.
    Acho que desvaloriza a conquista. Se o meu mengão não estava indo pra libertadores, é pq o time não tava merecendo mesmo, fazer o que… melhor sorte ou competência pro próximo ano. MAs esse ano que tá fazendo tudo bonitinho, esculhambam a porra toda e vai virar obrigação para time que não vai ser campeão ou que não vai cair… O time que mais ou menos ficar longe do Z-4, vai levar de lambuja uma vaga na liberta

  • Tá uma zona isso aí

  • Acho que o certo seria uma vaga para o vice da copa do Brasil e criar a copa dos campeões com os campeões da Primeira Liga, Copa do Nordeste, Copa Verde e Campeão Paulista. Deixa G4 mesmo o Brasileiro.

    • O Brasil não tem caixa para 7 times, temos no máximo 3 times fortes por temporada, hoje dos 5 que vão sempre um cai na fase de grupos.

      • Mais falo em valorização de campeonatos.

    • Pra deixar interessante o brasileiro, criar logo um 8 ou 80.
      G-6 e Z-6, aí o coro come!

  • Isso é para sufocar uma possível LIGA!!!!

Comentários não são permitidos.