Fla ficou sem ‘cheirinho’, mas termina ano com missão cumprida

A brincadeira da torcida pegou e ganhou proporção absurda. No fim das contas, o Flamengo viu o Palmeiras conquistar o título do Campeonato Brasileiro e ficou sem o famoso ‘cheirinho de hepta’. Apesar da frustração inicial, o Rubro-negro conquistou no último domingo (27), ao vencer o Santos no Maracanã, um importante objetivo: se classificar para a fase de grupo da Libertadores.

Com isso, o Flamengo evita a pré-Libertadores e só entrará em campo pela competição internacional em abril, quando todos os grupos estiverem definidos. Com isso, o Rubro-negro ganha mais tempo para se planejar.

Além disso, o Flamengo poderá focar nos treinamentos e utilizar o Carioca como laboratório e, claro, para dar entrosamento e ritmo de jogo ao elenco. A prioridade da temporada, ninguém esconde, será a Libertadores.

“Ir direto para a Libertadores foi muito importante para o planejamento. Começar a pré em fevereiro é totalmente diferente do que começar nos grupos em abril. Estamos muito felizes de alcançar esse objetivo”, explicou o técnico Zé Ricardo.

Vale ressaltar que apesar de já ter conquistado a vaga na fase de grupos da Libertadores, o Flamengo ainda não entrou de férias. Isso porque o último jogo da temporada vale uma boa quantia para o clube. Existe um duelo direto com o Santos pelo vice-campeonato.

Se for vice-campeão, o Flamengo levará R$ 10,7 milhões para casa. Se terminar em terceiro, o Rubro-negro embolsará R$ 7,3 milhões. Isso representa uma diferença de R$ 3,4 milhões.

A missão não será das mais fáceis, já que o Flamengo, com 70 pontos, encara o Atlético-PR, na Arena da Baixada. Os paranaenses são os melhores mandantes do Brasileiro. Além disso, o Santos, com 68, recebe o lanterna e já rebaixado América-MG, na Vila Belmiro.

Neste cenário, os cariocas provavelmente precisarão vencer para manter a vice-liderança. O Fla não terá Diego para o duelo, já que o camisa 10 levou o terceiro cartão amarelo e cumprirá suspensão automática.

Fonte: UOL

  • Realmente a vaga para a liberta era o principal objetivo. O título seria uma consequência. Falando-se em Brasileirão o objetivo foi conquistado sem dúvida. Pouco para um time como o Fla…não podemos esquecer as quatro eliminações: Primeira liga, Carioca, CDB, Sul Americana (pífia). Para o ano que vem tem que vir títulos, e para tal, tem que se refazer todo o planejamento. Zé tem que rever esquema, time…BM tem que reforçar bem o time e bater um papo com o Zé antes de trazer reforços. Zé tu vai usar ou não? Trazer e encostar o atleta é perder dinheiro. A base tem que ser usada, principalmente no Carioca, primeira liga e America’s Cup (oportunidade para internacionalizar a marca), dar rodagem aos garotos. Tem que pensar grande e não acomodar achando que tem um timaço, ainda não vejo assim.

Comentários não são permitidos.