Cornetado pelo pai, Jorge exalta melhora na marcação e projeta 2017

Destaque na base rubro-negra, o lateral-esquerdo Jorge teve sua primeira chance no Flamengo em 2014. De lá para cá, foram 86 jogos, cinco gols e o prêmio de melhor da posição no Campeonato Brasileiro de 2016. Antes criticado na marcação, o jovem evoluiu na parte defensiva e teve números de destaque na competição, no ano em que o Fla bateu na trave na disputa do título do Brasileirão.

– Em 2016 tive uma evolução maravilhosa, principalmente na parte defensiva, e esse é um dos motivos pelo qual eu ganhei esse prêmio. O meu pai sempre cornetou muito (risos). O futebol de hoje exige muito da parte defensiva do lateral. Eu subi da base como um lateral ofensivo, gosto de ter a bola no pé, mas esse ano busquei aprimorar a marcação. É muito difícil. Temos muitos pontas de qualidade no Brasil e é tarefa sempre complicada para o lateral – declarou.

Jorge melhor brasileirão (Foto: Caio Filho)Ainda que siga recebendo algumas críticas dos rubro-negros por falhas defensivas, os números mostram uma história diferente. Jorge é o segundo jogador do Fla que mais desarmou no Brasileirão, com 85 – William Arão foi o líder do time e da competição, com 110 -, número que o coloca na sétima posição geral entre todos os jogadores da Série A.

Essa evolução, segundo o jogador, também tem o dedo de Zé Ricardo.

– No primeiro dia dele de trabalho, ele chegou para o grupo e falou para aproveitarem bastante o lado esquerdo, porque eu tinha muita qualidade. Fiquei bobo na hora (risos). É um cara que conheço desde a base. O grupo abraçou, é um grande treinador. Ele sempre busca me orientar principalmente sobre o posicionamento, ficar concentrado e focado na linha de quatro. Ele me dá confiança e a gente passa isso para ele também – disse.

Após um ótimo 2016, Jorge projeta um 2017 ainda melhor com a disputa da Taça Libertadores da América.

– O objetivo agora é descansar (risos). Precisamos aproveitar essas férias, que são merecidas. Depois é fazer uma boa pré-temporada, se concentrar bastante para desempenhar um bom papel em todas as competições que o Flamengo vai disputar. O meu foco e o do Fla, claro, é a Libertadores. Que eu possa ajudar o Flamengo a sair vencedor de tudo o que disputar e os prêmios individuais são consequência. Espero que em 2017, a gente conquiste títulos para a alegria da Nação, é o que falta.

Confira outras declarações de Jorge:

Prêmio de melhor lateral-esquerdo do Brasileirão
É uma emoção muito grande para mim e para a minha família. Quando me avisaram eu só queria abraçar meu pai, que não parava de gritar. Fico muito feliz de ter ganho esse prêmio. São grandes jogadores que concorreram comigo e é gratificante demais.

Apoio na hora das críticas

O Flamengo esteve do meu lado, o Rodrigo Caetano, o Mozer, todos sempre me apoiaram. Quero destacar também os meus companheiros, principalmente o Juan, que é próximo de mim e muito experiente, sempre me dá dicas.

Seleção Brasileira
A gente sempre pensa nisso. Todo jogador quer chegar na Seleção. Evoluir dia a dia, no clube, dar o meu melhor para poder chegar à seleção brasileira.

Fonte: GE

Veja também

  • Eu nunca achei ele ruim defensivamente muito pelo ao contrario, além de achar ele bom defensivamente tbm achava muito calmo. A culpa caía nele porq o Fla nao tinha um setor defensivo bom, Walace, Cesar M., Pará e Jonas nao vinham bem ao contrario do Jorge q se destacava mas ficava mt exposto esse ano queira ou não o Marcio Araujo deu um jeito nessa parte mesmo errando mts passes bobos.

    • Nao só o Marcio Araujo mas o Rever e Vaz tambem.

  • Foi reconhecido como o melhor na posição e o bom é que ele ainda tem muito aprimorar, se for bem orientado ainda vai crescer muito!
    Parabéns Jorge!!!

Comentários não são permitidos.