Mattos: “Não está tão ruim: grama do Maracanã precisa de 30 dias para ser recuperada”

Em meio ao imbróglio em torno do abandono do Maracanã, há uma crescente preocupação com o estado do gramado por conta do aspecto todo amarelado mostrado nas fotos aéreas. Mas uma avaliação preliminar da empresa Greenleaf é de que o campo pode ser recuperado em um prazo de até 30 dias. Isso, óbvio, se o processo de recuperação não demorar para começar.

Assim como o restante do estádio, o gramado do Maracanã não está recebendo nenhum tratamento no momento. Isso porque a Greenleaf não recebe da concessionária Maracanã (Odebrecht) que se recusa a reassumir o estádio, apesar de ter uma ordem judicial neste sentido.

Mas um funcionário da Greenleaf entrou recentemente no estádio para pegar equipamentos da empresa. Por lá, ele avaliou o estado do campo, e constatou que o dano era menor do que o esperado.

Segundo o seu exame, a grama não estava morta, estava apenas amarelada pela falta de cuidado. Ou seja, não seria necessário um replantio integral que levaria mais tempo. Até porque o gramado atual é recente, plantado em novembro, e portanto só morreria se houvesse um acidente.

Para a Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro), a empresa informou que o prazo inicial de recuperação seria de 45 dias, mas que isso poderia ser facilmente reduzido para um mês em condições ideias. Para a Concessionária, a empresa deu uma avaliação mais otimista: disse que o prazo máximo seria de 40 dias, e o mínimo de 20 dias. Consultada, a Greenleaf confirmou essas informações

Ou seja, se fosse pelo gramado, o Maracanã poderia ser recuperado ainda para as semifinais da Taça Guanabara, e certamente estaria pronto para jogos da Libertadores do Flamengo em março.

Uma outra preocupação maior é em relação à segurança da cobertura. A Concessionária alega não ter recebido um laudo do Comitê Rio-2016 atestando se houve dano na cobertura. O comitê informou já ter entregue o documento.

Pior do que isso é a resolução do imbróglio jurídico e político em relação à gestão, mesmo que provisória, do estádio. A Odebrecht se recusa a cumprir o mandato judicial. A Ferj não sabe os custos do estádio tanto que adiou uma reunião entre os clubes para tratar do assunto. O Flamengo, potencial interessado em gerir a arena, também não sabe a extensão dos custos. Esse tipo de trava é o maior empecilho para iniciar a recuperação do campo do estádio em si.

Fonte: Rodrigo Mattos | UOL

Veja também

  • Meu sonho é um dia o flamengo estar tão preocupado com maracanã nesses momentos quanto o Atlético-PR o Internacional o Grêmio o Palmeiras que esse problema seja apenas do governo e não mais nosso, ontem EBM falou que maracanã não da muito lucro por que o estádio e caro demais a manutencao mensalmente e tem gente dizendo que assume esse propinao aí que vai ter dinheiro pra fazer o próprio a verdade é que assumir esse ai vamos continuar atrasados vai chegar um momento que times com estádio próprio vão ter um poder financeiro muito maior que os outros , veja o palmeiras e o clube que mais arrecada com bilheterias de estádio desde que fez seu estádio próprio e ainda duvide as receita com a WTorre já arrecada mais que o flamengo imagine daqui 28 anos quando a E Torre sair toda receita ficará integralmente pra eles aí a diferença vai aumentar, vocês lembram que ficamos pra trás pq todos os paulistas e os clubes do sul atr os de minas tinha CT e nos do rio na decadência então continuaremos atrás quando os clubes quitarem seus estádios e nos ainda no zero e torcedor ainda apoiando e inacreditável!

  • Gente que tristeza…isso é criminoso. Desperdício de dinheiro público, degradação de um dos Cartões postais do RJ. Tem que ter uma intervenção do ministério publico, isso é uma vergonha, uma imoralidade.

    • Quer fazer sua parte? Responda nas urnas.
      O prefeito eleito fez decreto pra assumir o estádio e passar pro Fla, como o César Maia fez com o enche-não ao foguinho.
      A resposta do governador foi bem simples: NÃO.

      Não é a toa que o “camarada” do mesmo partido tá dormindo em Bangu…

      SRN

Comentários não são permitidos.