Fla ouve reclamações e moradores criam comissão para solucionar transtornos na Ilha em dias de jogos

Em reunião no fim da tarde desta terça feira no auditório da superintendência da Ilha do Governador, o diretor geral do Flamengo, Fred Luz, sentiu o tamanho da insatisfação dos moradores da região com o retorno de grandes jogos ao estádio Luso-Brasileiro. O encontro foi pacífico mas agitado, e contou com órgãos públicos como Guarda Municipal, CET-Rio e Polícia Militar, além de torcidas organizadas do clube.

Uma comissão de moradores foi criada para acompanhar as ações a partir de agora para garantir o ordenamento da área a partir da estreia da equipe no estádio, em março. Dentre as sugestões, estão a criação de linhas alimentadoras do BRT, com bilhete de integração, fechamento de ruas e delimitação de áreas de estacionamento com guardadores cadastrados. Alguns dos representantes dos órgãos públicos disseram aos moradores que nunca foram chamados para reuniões, causando revolta.

As principais reivindicações ainda são estacionamento irregular, que dificulta o acesso dos moradores em suas residências, limpeza após os jogos dos logradouros públicos, incluindo o mau hábito de urinar nas ruas. Foi solicitada a colocação de grades nas entradas dos condomínios e ruas próximas do estádio, e a criação de um cadastro, ou uso de um adesivo para identificação dos automóveis dos moradores.

Além da divulgação sobre o uso de transporte público, foi solicitado a organização de bolsões de estacionamento usando algumas áreas como do colégio Lemos Cunha, o Aeroporto, a estrada das Canárias, com o uso de ônibus especiais para diminuir o fluxo de carros no trajeto interno do bairro.

Fonte: Extra

Veja também

  • Vamos aos fatos. Notoriamente o estádio da Portuguesa da Ilha ali foi construído em razão da grande colônia Portuguesa que habitava seus arredores ao tempo da criação do clube. Como sabemos, grande parte destes, tem a Portuguesa da Ilha como segundo clube, pois a maior representação das bigodudas no RJ é o tão pequeno e medíocre VICE da Gama, clube do coração de muitos daqueles que residiam aos arredores da Portuguesinha. Logicamente está maioria de VICE que ali deixaram herdeiroseus faz parte deste grupinho que quer botar areia no negócio. Com essa movimentação podem até conseguir empenar a situação, visto que as arquibancadas levantadas necessitam de alvará para utilização, prometendo outros embargos em razão da falta de estudo prévio de viabilidade e impacto ambiental e social naquele lugar. Vejo com muitos maus olhos esse movimento. Seria bom o clube correr por fora, ou seja, no campo político e judicial para garantir o direito de uso do estádio em plena capacidade.

  • Fla tem que se preparar muito bem para naos perdemos a arena antes memos dela ficar pronta

  • Acho que a forma como estão sendo cobradas essas coisas não estão corretas. Mas os moradores tem razão. É muito complicado ver essa rotina toda mudar e não poder fazer nada, tem que haver uma série de melhorias nos dias de jogos para que não haja toda uma baderna, até para não comprometer o Flamengo.

  • “Alguns dos representantes dos órgãos públicos disseram aos moradores que nunca foram chamados para reuniões, causando revolta”.

    Quem precisa fazer isso é a prefeitura. Aí ela convida todos para um debate e as propostas dali nascem. Querem reclamar? Batam na porta da Prefeitura do Rio e também da Superintendência, que está ali justamente para isso.

  • Acho uma boa iniciativa. Fazendo tudo isso antes, o Flamengo já inicia a utilização do estádio disciplinando a torcida (educando), o problema é começar de uma forma e depois tentar disciplinar. Além disso, é importante criar situações que auxilie na logística de chegada e saída dos torcedores. O Flamengo não tem muita coisa a fazer, isso vai ficar com a própria comunidade e órgãos públicos. Realmente é um saco chegar no local e já aparecem flanelinha de todos os cantos, cobrando absurdo para deixar o carro em qualquer lugar.

  • Segundo consta, a populacao do bairro aonde fica o alianz parque ta revoltadissima. É um procedimento bastante correto esse. Deve ser um saco os dias de jogo para os moradores.

  • Entendo perfeitamente o lado dos moradores. Quem te criança pequena em casa sabe o transtorno que será para os moradores da região jogos até meia noite como são os da Libertadores, então que pelo menos o Flamengo e demais órgãos públicos façam o possível para diminuir o impacto. Pode apostar que esse estádio vai lotar e a região também.

  • Alguém avise aos moradores que o Bandeira é presidente do Flamengo e não prefeito do Rio, apesar de achar que ser presidente do Fla é mais moral.
    SRN

  • E com faísca não tinha reclamação? Publicamente ninguém se manifestou,mais uma vergonha .Gosto de ser justo,moradores tem razão em se preocupar, mas porque não fizeram com foguinho?Aí que perdem a razão.

    • Porque o Faísca não tinha torcida pra ir ao estádio uéh

  • QUAL ERA A MEDIA DE PUBLICO DO FOGUINHO?NÃO LEMBRO DESSE PESSOAL SINDICALISTAS ENCHEREM O SACO DELES .

    • O botafogo nunca colocou mais de 10 mil pessoas na ilha. N faz nem cocegas.

Comentários não são permitidos.