Inflamáveis ou inoxidáveis? Como definir a base do Mengão?

Salve, Salve, Nação Mais Linda do Mundo!

Mais uma semana! E que semana! Classificação garantida na primeira liga e vaga nas semifinais com melhor campanha no carioqueta 2017. E com direito a aproveitamento da base! Isso mesmo, vocês leram certo, os garotos foram usados. Obtiveram mais de vinte minutos para poder começar a mostrar a que vieram. E as participações foram de gala: No jogo de ontem Vizeu fez jogada espetacular pela ponta esquerda e deu uma assistência divina para Mancuello marcar o terceiro gol, e o quarto gol foi uma pintura do menino Paquetá. É sobre isso que conversaremos na coluna de hoje.

Parece que a promessa de usar os garotos da base, ideia propalada aos quatro cantos, desde o ano passado, pelo departamento de futebol está sendo cumprida. Parece… Digo isso porque já vimos esse filme antes e o final dele ficou mais para cinema europeu do que hollywoodiano. Muitos garotos já foram lançados e não tiveram nem um terço do número de chances e nem a paciência tibetana que se teve com Cirino, Gabriel, Fernandinho, etc. Os alienados defensores Zericardianos diziam que eram circunstâncias extraordinárias e não se podia mexer num esquema que estava dando certo (mesmo faltando 30 rodadas para o final do campeonato). Ok, tudo certo. Agora o ano virou!

Zé Ricardo ajudou na montagem e reforço pontual do elenco e teve sua tão merecida pré-temporada para adequar o esquema às peças, como cobrávamos de forma contumaz neste espaço democrático. E o Flamengo mudou! E como mudou! Nosso exímio treinador (sim, ZR entende do riscado) mostrou força criativa e evolução tática e, pelo menos neste começo de ano, estamos observando com grata surpresa (nem tanta assim) o crescimento das variações de jogadas do time do Flamengo. E neste final de primeiro turno estamos podendo utilizar os garotos após retorno da seleção brasileira.

Vale ressaltarmos que o aproveitamento dos meninos deve ser gradual, mas consistente; cuidadoso, mas insistente. Explico: os caras têm que jogar e ponto! Não adianta vir com o mimimi de queimar etapas, blá blá blá e coisa e tal. Poxa, os moleques foram convocados com status de titularidade para seleção de base! Quer mais do que isso, caramba? Botemos os meninos pra jogar e que os deixemos brincar! Isso mesmo, brincar! O futebol tem que ser prazeroso e com a bola nos pés temos que aproveitar de forma lúdica o talento da nossa garotada. As cobranças devem ser feitas, lógico! Não podemos deixar de cobrar! Disciplina tática é fundamental, principalmente quando o adversário está em posse da gorduchinha. Mas isso tudo eles já sabem de cor e salteado. Já estão mais do que acostumados a serem cobrados. Afinal, isso aqui é Flamengo! Se o menino aguenta a pressão aqui, pode jogar em qualquer lugar do mundo! Ontem esse tema foi discutido na Resenha ao Vivo da TV Coluna do Flamengo. Assista clicando neste link!

Dito isso, acho que estamos observando o fenômeno da transformação dos inflamáveis em inoxidáveis! Espero realmente que sim! Mas devemos ter cuidado! Como diria Benjor: “Prudência e dinheiro no bolso, canja de galinha não faz mal a ninguém”. E o cuidado que eu digo é apenas psicológico. Devemos tratar a cabeça dos garotos e orientá-los com muito carinho e psicologia. Não podemos deixar o sucesso instantâneo cobrar seu preço. A soberba e o excesso de confiança são transformados no expresso da agonia para a queda! Em qualquer setor de atividade, laboral ou não! É um trem desgovernado que implode de forma avassaladora quaisquer chances dos objetivos serem alcançados. Por isso, habemus calma!

A semente está plantada. O modus operandi da diretoria no trato com a base tem-se mostrado eficaz, haja vista nossos dois últimos títulos da Copa SP. O caminho é esse, está sendo pavimentado com sólida argamassa e fundamentado na coesão e sincronia do trabalho, onde todas as equipes (desde o fraldinha) jogam no mesmo esquema e utilizam-se das mesmas variações táticas trabalhadas no time principal. Essa unidade é fundamental! Esse sincronismo é essencial para a evolução do futebol do Flamengo. Trata-se de uma simbiose nunca antes vista em terras rubro-negras. Isso é o futuro! Aliem isso tudo à infraestrutura de excelência do novo Ninho do Urubu e tenham a certeza de que o Flamengo poderá colher cada vez mais frutos, tenros e doces, com o estouro da molecada formada no centro de treinamento localizado em Vargem Grande.

O Flamengo simplesmente é!
Saudações Rubro-Negras a todos.

Fabio Monken

Sugestões? Críticas? Elogios?
Deixe seu comentário e faça-o com educação e respeito.
O Debate SEMPRE é salutar, mas a ignorância e a falta de educação são os combustíveis dos fracassados!

Veja também

  • Já cansei dessa ladainha de que os meninos são excelentes, o grupo do Flamengo e Zé Ricardo também, então porque não jogamos como Chelsea, PSG, Real Madrid, Barcelona, Bayer de Munique ou o Manchester City?. É só porque não temos mais dinheiro para comprar outros até melhores jogadores. Moramos no melhor país do mundo para isso, onde os maiores jogadores do mundo aparecem aos montes e porque não os compramos antes dos gringos se os vemos primeiro? Resposta: com certeza temos mais e melhores jogadores, mas entendemos menos de futebol que eles. No texto diz que os garotos tem disciplina tática e que sabem tudo de cor e salteado, mas não é verdade mesmo. Durante uma partida da primeira divisão do campeonato brasileiro, não conto quanta besteiras os jogadores fazem, parecem crianças e as desatenções com a pessoa que deve marcar? Parece que está em casa. Isso acontece em todos os jogos, um ou outro jogador tem a noção da sua obrigação em campo. O que acontece cinco ou seis vezes em um jogo de alto nível na Europa, acontece vinte e cinco a trinta nos jogos mais importantes do Brasil. Às vezes um meio campo se esquece de participar do ataque, isso não existe, todos, sem exceção, devem participar, tanto no ataque quanto na defesa, cada um da sua posição e corrigir isso é nos treinamentos e caso seja impossível com este ou aquele jogador por deficiência técnica, estes deverão ser descartados. Tem casos de alguns que não sabem nem dominar a bola nem dar um passe.

  • bom texto…mas esse assunto base já está corroendo em ambos os lados

  • Parabéns ao Zé Ricardo por utilizar jogadores da base no time titular, isso é o correto.

  • Tem que usar na primeira liga mais.
    Não tem.pra que escalar MA,coloca o Ronaldo, dá mais chances ao Paquetá no meio , queria ver o Léo Duarte de novo, simplesmente saiu e não teve mais chance

  • Bom texto, mas não dá pra desprezar o tempo de adaptação, até o Santos faz isso, colocou o atacante deles, Arthur Gomes, pra treinar com os profissionais desde o ano passado e esse ano estão aproveitando o moleque, que já fez até gol. Duvido que Paquetá e Vizeu sem o período de integração com o grupo e sem o reforço muscular que fizeram durante 2016 eles renderiam como ontem, o Vizeu quando teve sequencia ano passado teve dificuldades, depois entrando em alguns jogos foi bem, mas faz parte. Por esse raciocínio eu quero ver o Vinícius Jr ganhando espaço no flamengo ano que vem, devidamente preparado. SRN

    • concordo. Olha o Jorge… ate hj não foi nem pro banco… treinador falou q vai passar esse resto de temporada se adaptando

      • E aqui a torcida querendo que os caras entrem a todo custo

        • Concordo contigo!

          Na minha opinião, torcida é estúpida. Sempre foi assim, acha que vai sair um moleque da base e ser um novo Rondinelli, Adílio ou Zico, e logo nas primeiras partidas. Há décadas que a torcida se comporta assim.

          O trabalho com os moleques vindos da base é nítido. Não vi até agora ninguém comentar do físico do Vizeu no sul americano sub20 e no Fla contra o Madura. Ele está visivelmente mais forte que 2016, ainda mais centroavante, que amadurece fisicamente beirando os 20 anos. Não existe na base um centroavante com corpo de Ibra, Fred e afins…

          Nenhum deles vai ser queimado, jogado na fogueira para dar resultado. Fla até poderia ter tentado isso, elenco de 2016 primeiro semestre era bem fraco, mas esperou e está desenvolvendo a molecada.

          • Exatamente . Todo moleque tem q passar por uma fase de adaptação aos profissionais. Tem um grande abismo entre se destacar na base e se destacar no profissional , por isso eh necessário um trabalho de transição decente

        • Por isso q digo, se o cara tiver qualidade ele vai jogar, só aguardem. Mtos dizem : aí , ó, ta vendo como era bom? Sendo q pra ele chegar nessa condição, jogando bem , ele passou pela adaptação . Pra quem n sabe , paqueta passou por um trabalho de refortalecimanto muscular , só ver lá na flatv.adquir corpo pro profissional

Comentários não são permitidos.