Volância! Um setor em plena evolução!

Salve, Salve, Nação Mais Linda do Mundo!

Vamos falar sobre a “volância”. Qual a melhor formação? O que esperamos dos jogadores que atuam por lá? Qual a importância do setor no rendimento da equipe? Qual a melhor dupla para considerarmos uma titularidade? Essas são perguntas que a comissão técnica deve se fazer todos os dias para que o setor fique bem escalado e ajude o time a conseguir as vitórias almejadas e, principalmente, apresentar um futebol competitivo.

Analisando o resultado dos 3 primeiros jogos do ano, podemos concluir que o setor está muito bem servido em peças. Tanto para a titularidade quanto para a composição do grupo, embora devamos considerar que estes resultados são enganosos devido à extrema fragilidade dos adversários no Euricão 2017. Mas aí vem a indagação: ah, mas os outros “grandes” estão tendo dificuldades quando jogam com os pequenos! Então eu uso outra pergunta para responder a primeira: Vocês querem mesmo comparar o elenco do Flamengo com o dos outros três? Não dá nem pra começar a conversa, né?

Dito isso, partamos do princípio e tomemos por base que o Rômulo é o único com o status de titular absoluto. Qual seria o companheiro ideal para ele? A indicação mais lógica seria a companhia do Arão, mas ele não vem rendendo bem há tempos (embora haja discordância desta afirmação), além de não apresentar um futebol aceitável quando o Flamengo enfrenta um grande adversário ou joga um clássico.

Seu substituto natural, na cabeça do ZR, seria o Cuellar e, na minha opinião, essa seria a dupla mais forte de todas, pois entendo que Rômulo e Fosforito sejam futebolisticamente complementares. Também sou partidário da ideia de que lancemos o Ronaldo aos pouco para que ele se fortaleça e possa começar a ambientar-se no time principal. O garoto tem muita qualidade e devemos dar espaço para que ele demonstre seu futebol e comece a brilhar na carreira envergando o Manto Sagrado. E quando digo aos pouco, refiro-me a poucas partidas, mas que ele inicie no começo das partidas e não seja lançado faltando 20 ou 25 minutos de jogo.

Há também que defenda a titularidade do MA, mas como barrar o Rômulo? Sou avesso a essa ideia, peremptoriamente! Acho o inominável (ave Anderson Alves!), no máximo, um bom reserva. E acho que sua renovação de contrato foi um erro da diretoria, embora esteja torcendo para queimar a língua. Afinal de contas todos queremos o melhor pro Mengão! Sendo assim, formaria a equipe com Rômulo e Cuellar de titulares e colocaria como primeiras opções Ronaldo e Arão, deixando o MA como última opção a ser lançada.

Ainda existe uma teoria de que o Mancuello perderá seu lugar no time quando o Conca estiver apto a atuar; e muita gente acredita que ele poderia render bastante como segundo volante no lugar que seria do Arão atualmente. Teoria interessante, muito interessante! Teríamos uma qualidade absurda na saída de bola e na transição, mas talvez poderíamos deixar o time mais exposto defensivamente. Nada que não se arrume ao longo das partidas.

Mas essa análise sugere um tema para uma futura coluna, quando essa boa dor-de-cabeça começar a atormentar a vida de nosso “Professor”. O que podemos tirar de bom desta história é que temos observado que os reforços do Mengão estão cada vez mais acertados e rendendo o esperado. Isso torna o time cada vez mais competitivo e apto a disputar os títulos em todas as competições que estivermos inseridos. Vai pra cima deles Mengo!!!

O Flamengo simplesmente é!
Saudações Rubro-Negras a todos!!!

Fabio Monken

Gostou? Comente, participe!
Não gostou? Critique, deixe sua opinião!
Mas faça-o com respeito e educação.
Lembre-se: a intolerância e a má-educação são os combustíveis dos fracassados.

Veja também

  • Bom dia pessoal da coluna,
    Gostaria de saber o quê está acontecendo com vocês para bloquearem dois textos que abordavam a questão dos volantes que temos no time. Só porque fiz alusão ao esquema adotado pelo Dorival no Santos e porque argumentei sobre o bloqueio no primeiro texto?
    Sou mais flamenguista do que vocês aí possam imaginar, e aliás, até onde eu saiba esse é um espaço democrático para que a NAÇÃO possa discutir ideias da paixão maior que é o Flamengo. Vejo alguns comentários com conteúdos muito mais tensos do que deveria haver e não são passíveis de censura.
    Fica aqui o meu protesto
    SRN

  • Acho engraçado essa coluna do Flamengo, pois retiraram o texto que escrevi relevante ao tema abordado somente por ter adicionado um link do sportv o qual teciam elogios ao esquema utilizado pelo Dorival Júnior no Santos contra o Linense, em que adotou o esquema de 1 zagueiro de ofício e um volante ( zagueiro-volante) no intuito de dar qualidade na saída de bola tornando o time mais dinâmico.
    Se alguém assistiu o VT desse jogo, entenderá a minha abordagem, pois temos hoje volantes de qualidade (não se aplica ao MA) os quais poderiam ser melhor aproveitados.
    Esse é um conceito que já foi utilizado pelo Guardiola e deu certo, o problema seria a bola parada.
    O quê vocês acham? Poderia dar certo?
    SRN

  • Alguém assistiu o jogo do Santos contra o Linense? O Dorival usou um zagueiro de ofício e utilizou um volante (zagueiro-volante) para melhorar a saída de bola, buscando uma maior ofensividade. O jogo foi bom de se ver devido a intensidade com que o Santos já ao ataque, mas nós gols os adversário foram mais por vacilo do que a exposição da defesa.
    Poderia ser uma maneira de aproveitar mais dá qualidade de Rômulo, Arão, Conca, Mancuello, Cuellar ?
    O que vocês acham?
    SRN

  • Gostei do texto…quanto a opção de Mancuello jogando de segundo homem de veio, acredito que essa proposta pode ser lançada para 2018, em 2017 seriam testes, até porque o Berrio está ai, e muito provavelmente Mancu irá atuar na esquerda centralizando, e invertendo com Berrio durante as partidas…
    Se o time engrenar com Mancuello-Berrio e Guerrero na frente, certamente Zé irá tirar um volante e deixando o mesmo desenho só que com o Conca (quando estiver disponível) no lugar do Mancuello. https://uploads.disquscdn.com/images/3aff81be8105d2fe1b45c960f47e10ae73090a099a45fc0d96519ba961cae4c6.png

  • Para mim o Zé tem que começar a treinar também, isto é, se já não está treinando, um time com 3 volantes, pode ser no 4-2-3-1 mesmo, mas com um volante na direita/esquerda ao invés de um meia ou ponta.
    Pode ser uma boa opção para libertadores.
    SRN

  • Até que enfim um pensamento igual ao meu, Romulo e Cuellar essa seria a dupla mais forte de todas… Arão é um ótimo jogador, mas não esta mas rendendo muito

  • Cara, tbm venho pensando a tempo a possibilidade do Mancuello fazer a 2° volancia, setor que ele chegou a jogar no Independiente, antes vir pro Fla, e q ele memso disse q se sente a vontade. Quanto a recomposição defensiva não vejo como grande problema, no jogo contra o Macaé o argentino deu inúmeros botes no setor defensivo e auxiliou mto na recomposição. Essa formação com Rômulo e Mancuello na volância quando Berrio e Conca fizerem as pontas me anima mto.

    • Ajudar a marcar é uma coisa; marcar é outra bem distinta. Não vejo Mancuello como volante, mas como um meia que sabe marcar e ajuda ao dar combate no meio-campo… &;-D

    • Eu tb fico curioso em ver tal disposição;
      poderia ser testado agora no Charutão 2017.

  • “Dito isso, partamos do princípio e tomemos por base que o Rômulo é o único com o status de titular absoluto.” — Em uma equipe séria, NÃO EXISTE o titular absoluto. E dependendo os próximos resultados mais à frente, vai ser interessante ver certos jogadores contestados assumirem a titularidade mais uma vez… &;-D

    • hahahahahahahahahaha

      “E dependendo os próximos resultados mais à frente, vai ser interessante ver certos jogadores contestados assumirem a titularidade mais uma vez”

      EDNEI, DESISTE DO SEU HOMEM!

      Márcio Araujo ficará no banco até segunda ordem, pelo amor de Deus.

  • Ao meu ver, Cuéllar e Rômulo realmente é a dupla de volantes ideal, o colombiano é muito versátil, tem muita movimentação, joga de uma forma diferente, ele sempre que executa um passe, já dá uma opção de jogada, faz o jogo girar de um lado para o outo cansando o adversário e fazendo com que a posse de bola seja maior até encontrar um espaço para dar assistências ou arriscar um certeiro lançamento e chutes a gol, ambos sempre estão ligados para lançar ou enfiar uma bola aos atacantes, o Rômulo chega forte a frente e os 2 podem revezar como 1° e 2° volante surpreendendo o adversário, também podem cobrir a subida dos laterais com muita segurança, em momentos de um jogo que for necessário marcar, anular o adversário, basta predê-los, que mesmo assim, a qualidade na saída não é perdida.

    • Acho que nosso problema maior é a queda de produção do Arão, nesse caso eu acho que o Cuellar é o mais indicado. Se o Arão voltar aos niveis dos primeiros 4 meses no Mengão eu o manteria por ser mais veloz que o Cuellar, apesar do passe do Colombiano ser mais qualificado.

      • Eles são bem distintos, Arão é de infiltrar, quase um meia, vem, rouba a bola e se manda a frente, ou seja, vai e vem muito rápido, seu rendimento caiu, porque ele ficou mais recuado devido a chegada do Diego, daí ao meu ver, percebi que se o colocar para ser mais marcador, ele não rende muito, pois tem o costume de jogar solto com maior obrigação de roubar bolas, fazer rápida transição e infiltrar de surpresa, esses são o seus pontos fortes.

        • concordo…

    • Concordo plenamente! Antes, preferia o M. Araújo + Cuellar, mas com a chegada do Rômulo, o M. Araújo assume a opção imediata para a reserva. O problema não é o W. Arão ter caído de desempenho, mas a sua dificuldade em voltar para marcar (especialmente em um esquema tático que requer um posicionamento mais alternado dos volantes como é o 4-2-3-1). Antes no 4-1-4-1, tínhamos um voltante fixo que dava mais liberdade para o W. Arão. Na prática, este esquema tático atual privilegia mais o Rômulo e o Cuellar… &;-D

      • Creio que a dificuldade dele se dá por conta do desgaste físico da temporada passada. É bem estranho ele se arrastar em campo nesse início de temporada.

    • A primeira coisa que deve ser feito é esquecer esse negocio de 1º e 2º volantes …. Devem se ter no time dois volantes, que saibam marcar, sair com qualidade e aparecer na frente como elemento surpresa, sendo que deve-se fazer o revezamento das subidas, assim nenhum dos dois volantes cansam muito, e tem folego o jogo inteiro. Ano passado era nitido que o Arão cansava dms pois so ele fazia esse papel de saida de bola, fazer as subidas, pois o ZR colocava o MA plantado como 1 volante a frente da zaga. Note que o mesmo MA fez dois bons jogos, um contra o Santos (2 turno) e o ultimo jogo contra o Nova Iguaçu, pois não ficou preso na frente da zaga, revezou com o arão na subidas, tentou algumas bolas pra frente, e isso que se deve ter no time, porém esse jogo era pro ZR ter testado o ROnaldo, talvez agora nessa sequencia nao o colocaria, mais contra o Madureira e contra o America pela Primeira lga, entraria com o mlk da base como titular, pra ver como ele se comporta jogando no time titular.

      Assim como também deveria ser testado o Leo Duarte em alguns jogos com o Rever, um zagueiro mais experiente e que ajudaria e muito ele no posicionamento em campo.

  • Volante hj em dia tem que ter tanto boa marcação como boa saída de bola, temos 4 com essas características (Rômulo, Ronaldo, Cuellar e arão) atualmente eu iria de Rômulo e Cuellar, arão caiu muito de rendimento só está ali pois tem liderança no vestiário, o Zé não usará o Ronaldo, se não usou contra o nova Iguaçu irá usar agr em uma sequência difícil? Vou explicar algo pra vcs o Mancu nunca foi, nao e é nunca será segundo volante ele não tem poder de marcação, ele jogava em uma posição na argentina que não existe no Brasil,aqui sua posição seria quase de meia esquerda.

    • Eu não sei quem ver no Mancu um 2° volante, ajudar a marcar é diferente de possuir a qualidade de ser um marcador, Diego é um exemplo, ele ajuda a marcar dando combate, mas não tem a característica de ser marcador.

    • Mancuello cairia bem em um esquema com 3 volantes, o que infelizmente não é o caso do Flamengo… &;-D

  • A ideia é simples, aproximar os “volantes” a frente, alternando-os nas jogadas de ultrapassagem, porém é claro que necessita-se de jogadores com maior qualidade técnica para desempenhar tal função e por isso a tão falada saída de MA do time, não é o jogador certo para fazer esse papel, o mesmo retornou ao time no ultimo jogo e fez uma boa partida, aproximando dessa vez dos homens de frente, ultrapassando como dizem a linha da bola, é isso que precisamos, acredito que o Zé Ricardo conseguirá implantar essa característica ao time em 2017, é fundamental termos jogadores “ativos” em todas as posições, principalmente nessa, e mesmo que com MA, ganhamos em conjunto tático, já que ficou nítido que nosso treinador irá adequar MA em mais essa função, ai quem sabe podemos “esquecer” um pouco Marcio Araujo, estou gostando do jeito de jogar desse time, independentemente dos adversários que enfrentamos, tratamos todos com seriedade e será assim, só temos a ganhar, tinha um certo receio quanto a 2017 em questões táticas, etc, mas estou começando a gostar de algumas coisas, acredito que o principal desafio esse ano será mesclar nossas promessas de base dentro de tantos suplentes que estão a frente das opções do nosso treinador, enfim, 2017 chegou! SRN!

    • Onde assino? &;-D

      • Rsrsrsr….boa Ednei!

  • Arão, Mancuello e Romulo os tres volantes.

    • mas se jogar com 3 volantes perderá um atacante, ou Conca ou Berrio irá pro banco

      • Acredito que uma equipe com “3 volantes”, sendo Arão, Mancu e Rômulo, somados a Conca e Diego com Guerreiro na frente, nos dá uma possibilidade variação de jogo muito interessante, podemos envolver com aproximação e qualidade a equipe adversária facilmente, principalmente em partidas contra times fechados, ferrolhos, ano passado sofremos com isso, acho que ganhamos mais variações, compensando a velocidade, segurando Arão ou Rômulo com 1 homem, abrindo Mancu de um lado e um dos volantes do outro, Conca e Diego pelo meio encostando no Guerreiro pois são 2 jogadores de finalização também, enfim, há uma infinidade de opções, isso que é interessante Peter, ganhamos poucas peças, porém interessantes para variar o esquema de jogo, detalhe, sem necessariamente precisar substituir no jogo, há de se destacar a evolução tática notável nos primeiros jogos da equipe, isso deve-se ao já entrosamento de boa parte dos jogadores, com a continuidade de trabalho do treinador, que vem procurando dar mais alternativas a esse bom elenco. Esse ano promete.

Comentários não são permitidos.