Flamengo tem a melhor administração financeira no Brasil em 2016

Mais uma vez, repetindo o ano anterior, o Flamengo foi o clube que melhor administrou as finanças no Brasil em 2016, de acordo com o relatório anual Análise Econômico-Financeira dos Clubes Brasileiros de Futebol, publicado pelo Itaú BBA. O carioca se beneficia, segundo as previsões da instituição, do aumento das Cotas de TV, e o crescimento em 2016 com relação a 2015 deve ser de 28%.

Usando dados preliminares e outros cálculos abertos dos clubes, já que o balanço completo não costuma vir até abril, o BBA ressalta que pode cometer alguns erros nas análises. No caso do Flamengo, o destaque é uma possível subestimação das despesas do rubro-negro.

O Ebitda – geração de caixa operacional – do campeão em finanças de 2016 fica, na análise do BBA, R$ 34 milhões mais alto que o do segundo colocado, o Palmeiras, campeão brasileiro no ano passado. A relação entre receitas e despesas do clube carioca fica em R$ 146 milhões, ante R$ 112 milhões do alviverde.

Com receitas consideravelmente maiores que as vistas em 2015 (R$ 477 milhões ante R$ 301), o Palmeiras também viu muito dinheiro sair de seu caixa em 2016, conforme a análise do BBA. Foram gastos de R$ 365 milhões, ante apenas R$ 159 milhões no ano anterior, o que gerou queda de R$ 30 milhões no Ebitda, conforme as estimativas.

São Paulo e Corinthians, em terceiro e quarto lugares respectivamente, viram suas gerações de caixa crescerem no ano avaliado. Com R$ 107 milhões de Ebitda, o tricolor paulista viu tremendo avanço em relação a 2015, quando somou R$ 50 milhões. O mesmo com o Timão, cuja geração passou de R$ 32 milhões para R$ 101 milhões.

Em termos financeiros, o destaque negativo vai para o Internacional, cujo Ebitda foi negativo, em oposição a todos os demais clubes analisados. Com perda de caixa de R$ 20 milhões, o gaúcho viu o desempenho em campo refletido nas finanças, “ou vice-versa”, como aponta o relatório. Confira a tabela com ganhos, despesas e Ebitda dos 12 maiores clubes do país:

Público

Além de vencer em campo, o Palmeiras, no ano passado, venceu na arquibancada. A média de público dos clubes, aliás, costuma ter relação com o desempenho da equipe no campeonato. Desta vez, com média de 32.520 pessoas nas arquibancadas, o Palmeiras superou em 13% o segundo colocado nesse quesito, o rival paulistano Corinthians – campeão no ano anterior.

Fonte: Itaú BBA

Reprodução: Infomoney

6 Comentários
  • Mais importante que o Ebtida é o faturamento, afinal um clube de futebol não deseja lucro e sim faturar mais para investir no futebol.

    O nosso grande Ebtida se deve à necessidade de pagar dívida.

    Nós não temos um mecenas e dessa forma é complicado faturar como o Palmeiras, mas temos que ficar com o alerta ligado, pois será difícil competir esportivamente com um time que fatura R$100 milhões a mais todos os anos. Se considerar que ainda pagamos mais dívidas que eles, o que os porquinhos têm disponível pra gastar a mais que a gente é ainda maior.

    • O Palmeiras só teve esse faturamento por ter sido campeão e por ter vendido o Gabriel Jesus, foi um ponto completamente fora da curva, não quer dizer que vá se repetir futuramente. Sem contar que os dados são preliminares. Eu acredito que o faturamento do Flamengo tenha passado dos 400 mi, vamos ver quando sair o balanço do clube.

    • tira o g. jesus e estamos na frente, alem do mais essa receita do flamengo nao foi a mostrada no balanco parece. Enfim daqui alguns dias sai o balanço trimestral (1º de 2017) e saberemos mais ainda.

      Outra coisa é: o Palmeiras gastava 160 milhoes num ano e no ano seguinte 360, isso é ou não é um mecenas , um dopping? kkk o dia que a crefisa sair eles voltam a serem o 4,5 clube do país, é só uma questão de tempo.

    • Espero que o Palmares não tenha um GJ pra vender por ano. Na verdade eles nem viram a cor do dinheiro dele. Foi todo pra pagar o Paulo Nobre.

    • Jesus representa uns R$70 milhões do superavit deles em relação ao nosso, eu ignorei mas vocês apontaram!
      Acontece que o mecenas continua lá e não dá sinais que vai sair.
      Acontece que um EBM e essa galera que está no comando valem muito mais do que um mecenas, ou que R$30 milhões, ou que R$100 milhões.

  • Criação de sites e aplicativos para celular