Ohata: “Há 40 anos, Fla foi 1º a cobrar por direitos de TV. E levou dura dos rivais”

A partir de 2019, só os direitos de TV do Brasileiro representarão aos cofres dos clubes, por ano, valores próximos a R$ 1,8 bilhão.

Há 40 anos, porém, as agremiações de futebol não recebiam nada (difícil de acreditar, não?) pelos direitos de transmissão do Nacional. A TV Educativa ia aos estádios, gravava os jogos e os repassava às outras emissoras de TV, que comercializavam o produto.

A ”quebra” foi provocada pelo Flamengo, que exigiu pagamento pelos direitos de TV de um Fla-Flu disputado no aniversário do clube, em 15 de novembro de 77, e foi criticada por outros clubes, irritou a cúpula da TV Globo, chegou ao gabinete do então presidente Geisel e acabou na Justiça.

”O Flamengo não é contra o televisamento dos jogos, pelo contrário, acha até importante. Mas quer ganhar também”, argumentou, à época, o então presidente flamenguista, Márcio Braga, segundo registros de jornais.

Para garantir seus direitos, o Flamengo entrou com pedido de liminar contra a CBD (Confederação Brasileira de Desportos) e a Abert (Associação Brasileira de Rádio e Televisão), que proibia a entrada de equipes de TV no Maracanã com equipamentos de filmagem, e que foi acolhido pela Justiça. O clube exigiu pelo registro das imagens do Fla-Flu o valor de um milhão e meio de cruzeiros.

O cartola, por sua ousadia, viu o caso chegar até o gabinete do presidente da República Ernesto Geisel e viu até seus pares virarem a cara e criticá-lo publicamente por sua iniciativa. Cartolas do Botafogo, por exemplo, dispararam contra o Flamengo: ”agiu erradamente”, ”errou na prática” e ”foi precipitado”.

O presidente flamenguista levou um ”puxão de orelha” até mesmo de Roberto Marinho, que o conhecia desde que era menino.

”Às vésperas do Fla-Flu, estava no Hippopotamus [badalada casa noturna da época], jantando com o João Carlos Magaldi [diretor de marketing do Flamengo e da Globo], quando um garçom me chamou”, lembra Marcio Braga. ”Era o Roberto Marinho ao telefone, ele me deu um esculacho, perguntou como eu podia fazer aquilo. Pedi calma, mas respondeu que não conversava com quem o acionava na Justiça. O pior é que além do Magaldi, havia mais executivos da Globo na diretoria, como o Walter Clark, então aquela foi uma situação constrangedora.”

Mas, no fim, as emissoras pagaram para registrar o agora polêmico Fla-Flu e o resto, como dizem, é história.

”Dez anos depois daquele episódio, outra ruptura, quando desta vez com o apoio financeiro da Globo, organizamos a Copa União e vimos o nascimento do Clube dos 13. Décadas depois, ao retornar ao Flamengo, conseguimos verba pública para os clubes que formam atletas olímpicos, que não recebiam nada”, reflete Márcio Braga, 80. ”Agora, com essa alteração de estatuto na CBF, que diminuiu o poder dos clubes, não tenho dúvida de que está na hora de uma outra ruptura. Está na hora de os clubes se unirem, e acho que o Flamengo, de novo, deveria estar à frente…”

Fonte: Blog do Ohata

Veja também

  • Márcio Braga, sempre ele, o MITO!

    Pra mim o melhor presidente que o Flamengo já teve, o EBM eu dou crédito como segundo mas mais ao grupo de empresários que se uniram pra tirar o clube da lama.

  • Pra quem acha que o o Flamengo de vanguarda nasceu com EBM, um pouco de história faz bem.

  • Disso esses bostas não falam; hoje eles tentar esconder a sua incompetência e negligência administrativa atrás do argumento da espanholização, a culpa da falta de grana deles é sempre do Flamengo que ganha mais; Mas isso tudo só se deve por que o Mengão lutou lá trás pelo direito de receber os direitos de TV. Cambada de FDP, deveriam é agradecer, pelo Flamengo sempre meter as caras na hora de brigar por algo; até hoje.

    OBS: E o Foguinho como sempre pequeno.

    SRN #IssoAquiÉFlamengo

  • ”Agora, com essa alteração de estatuto na CBF, que diminuiu o poder dos clubes, não tenho dúvida de que está na hora de uma outra ruptura. Está na hora de os clubes se unirem, e acho que o Flamengo, de novo, deveria estar à frente…”
    Por acaso os outros clubes grandes todos querem se unir? Não querem.
    Os paulistas nunca apoiam. Nem a união sulamericana de clubes eles aderiram, mesmo com a Comebol dando prêmios e direitos de TVs inferiores até de estaduais.
    Vice e Buááátafogo também sempre puxam saco do poder constituído.
    Bahia, Flor, Atlético/PR e Coritiba sempre tentam roubar nosso dinheiro da TV.
    Atlético/MG nos prejudicou para não jogarmos fora do Rio.
    Sport tenta roubar nosso título.
    Flamengo não tem que fazer papel de trouxa assumindo briga de todos para depois puxarem a escada e cairmos no chão.
    Somos o maior clube do país, mas temos que parar com este complexo de Don Quixote de querer liderar quem não quer ser liderado.
    Anos atras, tentamos sozinhos liderar um movimento para não ter mais jogos na altitude na libertadores. Nenhum clube brasileiro nos apoiou. E o Lula ainda nos criticou. O único resultado prático dessa briga é que somos roubados quase todo jogo da Libertadores até hoje.
    Em 1987 tentamos juntos com o São Paulo liderar a copa união e fomos traídos pelos outros clubes, inclusive pelo próprio bambi, que anos depois se esqueceu do compromisso assumido quando conquistou seu quinto título e tentou ficar com a famosa taça das bolinhas.
    No início dos anos 90, Ricardo teixeira deu um golpe eleitoral na CBF e o único clube que brigou foi o Fla. Entramos na justiça e a FIFA ameaçou punir a seleção brasileira. Levamos esporro em pleno jornal nacional do falecido palmeirense Joelmir Betting, como se a culpa fosse nossa, e não do golpista.
    Se os clubes são desunidos, o Flamengo não tem que ficar fazendo papel de bucha de canhão não. Os clubes sempre roem a corda, e na hora da porradaria eles não acompanham e o Fla fica brigando sozinho. Fica se queimando a toa. Temos que para com essa mania ingênua de achar que somos líderes capazes de resolver todos os males do futebol.
    E o mais escroto de tudo é que depois ainda somos obrigados a ouvir que somos queridos da CBF e de não sei mais quem.
    Tem que entrar em brigas com chance real de vitória, mas sem depender de “clubes coirmãos”, pois não temos coirmão nenhum.

  • Essa coragem é pra poucos..

  • Pelo pouco que sei Márcio Braga é um dos poucos dirigentes a ser respeitado, costuma expor sua opinião sem se importar com as consequências.
    O Flamengo deveria não só romper com o CBF mas com tudo de podre que tem no futebol, inclusive empresários ruins, percebo que o Rodrigo Caetano faz troca de favores com o pessoal dessa laia, muitos jogadores que não deveria nem ter sido contratado imagina manter…

    • “Pelo pouco que sei Márcio Braga é um dos poucos dirigentes a ser respeitado, costuma expor sua opinião sem se importar com as consequências.” — O Eurico também expõem as suas opiniões da mesma maneira. No entanto… &;-D

      • No entanto um viveu na série B e o outro é o presidente mais vitorioso do clube, sentiu a diferença ?

    • Junior,
      venho sempre pedindo aos amigos mais bem informados daqui da coluna que possam mostrar o mapeamento empresarial dos jogadores do elenco do Flamengo.
      Acredito que muitas pistas vão aparecer do porque que certas coisas acontecem em termos de escalação.
      Em relação à sua sugestão de rompimento com a CBF, o único problema é a desfiliação e a asfixia econômica que resultaria. Isso não quer dizer que o Flamengo tem aceito tudo de forma cordeira. Acredito que a mudança deva ocorrer através de influência política para que as leis seja mudadas. Mas o SISTEMA é PHODA e essa guerra será longa.
      O que me enche de orgulho é o fato de ser notório que o Flamengo está “fighting de good fight”! Torcer para uma instituição ética para mim não tem preço.
      SRN

      • O pior André é saber que não é so no Flamengo que isso acontece, o nosso futebol deveria ser um abismo para os outros países da América do Sul, e esse tipo de práticas mal intencionadas no futebol brasileiro não permite que seja.
        Não digo desfiliação da CBF, mas fazer como fizemos com a Ferj, tentar expor e prejuidicar toda essa sujeira que vem acontecendo a décadas.

    • Os clubes precisam se unir. Os 40 clubes das séries A e B precisam criar uma Liga e se impor à CBF. Ano que vem, com a Copa do Mundo, não há datas para os estaduais, mas sabemos que a CBF irá querer dar um jeitinho para que seus aliados continuem reinando. Através da união em Liga, os clubes podem se impor e fazer seu próprio calendário e campeonato, até pq a CBF não vai poder retaliar todos os 40 clubes ao mesmo tempo.

      • O problema é que União amadora não funciona, você acha que se criarem uma liga independente vão aceitar receber menos pela televisão do que o Flamengo? E tem muitos outros aspectos que torna impossível essa União.

        • Os contratos de TV até 2024 já estão assinados com a Globo pela maioria dos clubes, e já os moldes já são semelhantes aos da Premier League. Na Europa inteira é uma Liga que organiza o campeonato e em lugar nenhum a divisão é igualitária para todos.

  • O maior desde antigamente. O Fla fez mais pelo futebol brasileiro q qualquer timeco q se acha grande por aí.. #SRN

Comentários não são permitidos.