Plínio licenciado. Entenda porque ele foi citado na lava jato

Depois de Godinho, o Flamengo teve mais uma surpresa por conta da Operação Lava Jato. Dessa vez com o vice-presidente de gabinete da presidência, Plínio Serpa Pinto. Segundo os colaboradores da Justiça Antônio Pessoa de Souza Couto, diretor-superintendente da Odebrecht Realizações, no Rio de Janeiro e Paul Elie Altit, presidente da Odebrecht Realizações Imobiliárias, Plínio teria recebido R$ 500 mil “sem qualquer registro contábil” da Odebrecht.

Esse valor se deu por uma comissão nas vendas de apartamentos de luxo no empreendimento Murano em Icaraí, Niterói. O dinheiro se deu num pagamento feito “por fora” em junho de 2012 das comissões e premiações por venda previstas em contrato. Plínio recebeu o codinome ‘Terra’ e o valor saiu do “Setor de operações estruturadas” da Odebrecht, setor que também era usado para pagar propinas a políticos e caixa 2 para campanhas como explica Antonio Pessoa no vídeo abaixo em sua delação:

Quando a lista do Ministro relator da Lava Jato, no Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin foi divulgada com pedido de abertura de inquéritos a políticos e empresários no dia 11 de abril, o nome de Plínio Serpa Pinto ainda constava no site do Flamengo, na formação do Conselho Diretor do clube. Hoje, dia 16 de abril, o nome de Plínio não consta mais na relação. Em contato com a assessoria do clube, nos foi informado que a condução desse caso está sendo da mesma forma que foi com Flávio Godinho, preso no dia 26 de janeiro, acusado de corrupção ativa, ocultação e lavagem de dinheiro de propina. A assessoria informou ainda que se trata de um problema de cunho pessoal de Plínio e que ele pediu licença por tempo indeterminado por conta de problemas de saúde no dia 30 de março. O Flamengo não irá fazer qualquer declaração publica sobre o caso.

A petição de número 6.680 foi enviada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) à Justiça Federal do Rio para abertura de processo. O advogado Michel Assef que defende Plínio Serpa Pinto informou a imprensa que “Ele (Plínio) é empresário do ramo imobiliário há mais de 40 anos. e simplesmente o melhor corretor de imóveis de Niterói (Região Metropolitana do Rio). Recebeu premiação por excelente desempenho. De tudo que recebeu, pagou o tributo correspondente e não provocou nenhum prejuízo ao erário”.

Reprodução: Ser Flamengo

Veja também

  • Na Gávea tem muita gente influente, que faz ou fez parte de alguma mega empresa, banco, judiciário ou cargo de alto escalão no governo. Volta e meia um deles sempre aparece nesses rolos.

    Por mim que levem todos, ainda mais se estiver ligado ao clube diretamente.

  • kkkk esse foi citado pq recebeu comissão de venda de apto de luxo… Foi isso mesmo q eu li ?? Parei aqui… naaada a ver com a corrupção governamental do Brasil. Mas de qualquer forma, se esse camarada ainda tem algum função la no clube, afasta e pronto, vida q segue !

  • Que porr+ é essa ? Mais uma vez ? Tem algo errado aí, não é normal dois vices presidentes sendo investigados.
    Abre o olho torcida!

  • Foi citado porque recebeu uma premiação por desempenho, mas sem nota fiscal. Rapaz, se for prender todos os empresários – pequenos, médios ou grandes, por fazer isso, vai ter que prender metade do mundo.

    Mas enfim, crime é crime. Ele vai pagar lá a multa dele por isso, prestar serviços comunitários. Que ele seja exonerado da diretoria e o clube não dê brecha para mais arranhões a nossa imagem e reputação.

    • Perfeito… simples assim e sem mais.
      Grande abraço.

      • Perfeito 2

        • Tamo junto e grande abraço!!!

    • Muito bom, Edson Leal. SRN

      • Valeu Feliz, SRN!

  • O melhor é se desvincular dessas figuras. Onde há fumaça, há fogo.

    • Acho que já vazou…
      “”dia 11 de abril, o nome de Plínio Serpa Pinto ainda constava no site do Flamengo, na formação do Conselho Diretor do clube.
      Hoje, dia 16 de abril, o nome de Plínio não consta mais na relação. Em contato com a assessoria do clube, nos foi informado que a condução desse caso está sendo da mesma forma que foi com Flávio Godinho, preso no dia 26 de janeiro, acusado de corrupção ativa, ocultação e lavagem de dinheiro de propina.””
      Saudações.

Comentários não são permitidos.