As primeiras 24 horas de Éverton Ribeiro rubro-negro

Foram meses de ansiedade e rumores. As sondagens do início do ano repercutiam nas cabeças da Maior Torcida do Mundo como o sonho de mais um grande nome em um elenco já extremamente qualificado. As memórias falavam por si: um jogador bicampeão brasileiro, eleito craque do campeonato nas duas vezes e com um lance histórico contra o Mais Querido.

Nas redes sociais, clube e jogador foram insistentemente cobrados por torcedores para um desfecho feliz. E o algoz de 2013 se tornou parte da Nação.

Às 21h30 da segunda-feira, cinco de junho, Éverton Ribeiro foi oficialmente anunciado como jogador do Flamengo. Foi um anúncio irreverente, com uma piada que correu as redes sociais e gerou a hashtag #CoéEvertonRibeiro.

Rapidamente, os posts de anúncio foram alavancados pela Nação: no instagram, a postagem alcançou a marca de segunda mais curtida da históra do perfil rubro-negro, enquanto no twitter já integra o top 3 de tweets mais retuitados do perfil.

Após a festa virtual da Maior Torcida do Mundo, foi vez de sentir na pele a energia rubro-negra. Nem o atraso de quase uma hora no vôo que o trazia de São Paulo foi suficiente para acalmar os ânimos dos torcedores. Aglomerados no salão de desembarque do Aeroporto Santos Dumont, cantaram e acolheram o meia assim que ele passou pelas portas do saguão.

Da chegada… direto para a Gávea. Na casa rubro-negra, teve contato com a história do clube e se impressionou. Na exposição interativa Fla-Memória, se juntou a sua família e conheceu momentos de várias modalidades, assim como taças e ídolos do Mais Querido. Atento a tudo, absorveu a mística rubro-negra com entusiasmo

No Fla-Memória, conheceu os grandes responsáveis por sua vinda: os sócios-torcedores. Conversou e brindou com Carabao junto aos participantes da ação, que trocaram pontos pelo direito de estarem no lugar certo na hora certa. Quem esteve presente também foi Leandro Miranda, popularmente conhecido por seu bordão, que também é nome artístico: “Coé Rapazeada”. Estrela do vídeo de anúncio de Éverton Ribeiro, teve a chance de conhecer o meia.

Ribeiro partiu, então, para cumprir obrigações midiáticas. No terraço da presidência da sede da Gávea, falou ao vivo com a Fla-Twitter e gravou entrevista exclusiva para a FlaTV.

Uma breve reunião com seus familiares, o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello; e o diretor executivo de futebol, Rodrigo Caetano; precedeu a entrevista coletiva oficial de apresentação. Lá, atendeu a jornalistas e sócios-torcedores e apresentou o número que vestirá em seus anos pelo Flamengo: a camisa sete.

Você pode conferir como foi a coletiva de apresentação de Éverton Ribeiro clicando aqui.

Com tudo resolvido na sede social, o rubro-negro foi conhecer sua nova rotina. No CT George Helal, teve contato com seus novos companheiros de trabalho. Foi bem recebido por atletas e comissão técnica e apresentado à estrutura física do local.

Já no fim da tarde, foi liberado para voltar à casa. O camisa sete agora tem dois dias de descanso, já que não viajou com o grupo para Recife, onde o Flamengo joga nesta quarta (7). Ribeiro começa na sexta (9) a treinar e, pela burocracia, fica livre par estrear a partir do dia 20 de junho.

Foram 24 horas cansativas, mas de muitas emoções. Um primeiro passo marcante para uma trajetória que tem tudo para ser, também, marcante.

Reprodução: Site Oficial do Flamengo

Veja também