fbpx

De Prima: “Botafogo não será denunciado no STJD por caso de injúria racial de torcedor”

Botafogo e Flamengo serão denunciados pela procuradoria do STJD por causa de episódios ocorridos no Nilton Santos no jogo de ida da semifinais da Copa do Brasil.

Mas, mesmo com a injúria racial contra a família de Vinicius Júnior, o enquadramento alvinegro não será com base no artigo 243-G que trata de discriminação (prevê até exclusão, em caso de envolvimento de um número significativo de torcedores).

Os dois clubes serão enquadrados por desordens em na praça de desporto (art. 213).

Fonte: De Prima/Lance

6 Comentários

  • Eu particularmente não acho que tenha que ferrar o foguinho, tem que ferrar o culpado, o time não escolhe torcedor e sim o contrário.

    Em tempo : esse layout tá uma porcaria

    • Já usaram uma vez, teve milhares de reclamações e voltaram pro antigo. Agora, não sei porque diabos, resolveram colocar novamente. Insistir no erro é burrice, eu já comentei aqui que enquanto um compilador de notícias do Flamengo, a coluna é show. Enquanto produtora de material próprio, vai só se queimar, já estão se queimando, comigo, pelo o menos. Tem muita matéria sensacionalista ou mais desinformativa do que informativa… Espero que mude, pois tenho carinho pela coluna e não quero ter que abandonar.

  • Responsáveis pelo coluna, vamos ser mais precisos na informação .. Tipo, não vão ser denunciados por qual motivo ?? Por que eles não se enquadram no fato para tal punição ? Quem alegou isso ?? Poxa, informação incompleta não comunica, apenas abre margem para mais questionamento! SRN

  • É evidente que nenhum clube deveria ser punido por atos de racismo no estádio praticados por seus torcedores, salvo se ficasse provado que os seus representantes, leia-se os integrantes mais graduados de sua Diretoria, incentivassem ou patrocinassem de alguma forma esses seguidores, sabendo que se dedicam à essa prática. Ninguém, nem mesmo um Clube, deve ser punido por um ato de que não fosse responsável. Esse é um princípio básico de justiça. Nem mesmo um pai, em qualquer sociedade civilizada, pode ser punido por um crime praticado por seu filho, mesmo que adolescente, mesmo que criança. Quem deu a pista para entendermos melhor a situação foi a jornalista da espn, bibiana bolson. Ao participar de um debate na emissora, essa moça teve a coragem de emitir, sem mesmo corar, a opinião mais selvagem que se poderia imaginar. Disse textualmente que o grêmio mereceu ser punido apenas para dar exemplo, ainda que não tivesse culpa alguma pelo episódio envolvendo o goleiro do santos, em razão da gravidade da demonstração de racismo por parte de alguns de seus torcedores. Defendeu, sem pudor, que o grêmio fosse usado como bode expiatório, que, em nome de uma causa, qualquer injustiça podia ser praticada, bradou como a louca moral que é, que, para enaltecer um ponto de vista ideológico, qualquer inocente merece punição. Seria o mesmo que defender que um motorista, famoso, rico e ao volante de uma ferrari, ainda que ficasse provado que ele dirigia em velocidade abaixo do limite, seguindo as regras da lei, viesse a atropelar e matar um pedestre que, na ânsia de suicidar-se, conforme confidenciou momentos antes, se jogou abruptamente à frente do carro, apenas por que o índice de atropelamentos no país é alto e precisamos de uma punição que sirva de exemplo. O monstro já está saciado, a punição injusta já havia sido aplicada, o risco de cair no ridículo já era grande o suficiente. E esse é, de fato, um dos problemas dessa psicótica e deformada noção de justiça. Ao desferir a espada em quem não teve culpa alguma, não se aproveita o valor pedagógico da punição, já que manejada contra o alvo errado, e a vergonha de fazê-lo de novo só tornará mais injusta a justiça que se pretendeu fazer. O tempora, o mores. Haverá limites para o nosso tempo? Duvido.

  • Criação de sites e aplicativos para celular