Parreira elogia Rueda e dispara: “estamos atrasados ‘só’ 70 anos”

A contratação de Reinaldo Rueda ainda rende assunto. Tudo por conta da polêmica declaração do técnico do Botafogo, Jair Ventura, sobre a vinda de treinadores estrangeiros para o Brasil. O argumento é que para assumir um time no país não é necessário a comprovação da qualificação, enquanto na Europa exige-se um diploma para comandar uma equipe. As atuais certificações expedidas pela CBF não atingem alguns critérios definidos pela UEFA para liberar a entrada de um brasileiro.

“Em 1976, eu fui trabalhar no Kuwait com o Zagallo. Naquele momento, não se exigia nada. Hoje, para um profissional brasileiro trabalhar no exterior, seja na Ásia, na África ou na Europa, se ele não tiver um diploma, um certificado reconhecido, ele não trabalha. Ele é impedido. Por outro lado, no Brasil, vem quem vier, de onde chegar, sem nenhuma qualificação. Você não conhece às vezes quem é. No caso do Rueda, muito bem. A gente sabe que ele é qualificado, que tem condições de dirigir o Flamengo”, afirmou Carlos Alberto Parreira ao programa Tá na Área, do SporTV.

Apesar de toda a polêmica, o campeão do mundo com a Seleção Brasileira em 1994, acredita que o intercâmbio é essencial para o futebol.

“O importante é a gente qualificar os profissionais que vierem. Não é criar dificuldade. Que eles sejam realmente credenciados para trabalhar no futebol brasileiro, que possam aportar alguma coisa, porque o intercâmbio é fundamental. Acho bacana vir um técnico colombiano, um europeu, para troca de ideias”, completou Parreira.

Na apresentação, o treinador rubro-negro relembrou que o primeiro curso que realizou foi coordenado por Parreira. O ex-técnico não se lembra do “aluno Rueda”, mas deseja sorte ao colombiano.

“Fiquei surpreso, porque fiz dois congressos aqui na Sul-Americana. Um foi em 1971. O outro foi na Colômbia, com um técnico alemão, eu e o Bonetti. Não sei de qual dos dois ele participou, mas foi há bastante tempo. Bacana que ele tenha lembrado, é porque ele deve ter gostado do curso, pelo menos. Fiquei feliz, gostei. Quero dar um abraço de boas-vindas, que ele tenha muita sorte. Esse intercâmbio é importante, ainda mais com um profissional gabaritado como ele”, comentou o ex-comandante, com passagens por Corinthians, Fluminense e outras equipes do futebol nacional.

Por fim, Parreira relembrou de quando foi estudar na Alemanha, em 1968. Já naquela época a federação organizava cursos para treinador. Para efeitos de comparação, a prática, no Brasil, foi instituída apenas em 2005.

“Em 1968, fiz os cursos da Federação Alemã de Futebol. Eles têm 23 associações que fazem os cursos A, B, C e profissional. Isso ele fazem há 60 anos. Nós estamos atrasados “só” 70 anos. Precisamos de tempo para que os profissionais façam o curso C, depois o B, o A e o pro. Em 10 anos, vamos ter um número no mercado de profissionais gabaritados e chancelados, com certificados, para se apresentar no futebol mundial”, finalizou.

Veja também

  • Ainda bem que ele falou “estamos”, pq aí ele se inclui nessa.

  • Pra mim,ser técnico é questão de talento.igual a jogador de futebol…Sera que se mandarmos o Gabriel fazer um curso de 2 anos com o Messi na Espanha, ele voltará um craque?

  • Parreira está certo, mas está lenga lenga de certificação é só um pretexto para alguem ganhar muito dinheiro. Qual a certificação que possui o último campeão da Copa do Brasil? Qual a certificação que os jogadores brasileiros precisam para jogar na Europa? Isso é questão de talento e competência e ponto final.

  • Fodasse parreira

  • Perfeito professor Parreira.

  • Esses técnicos medíocres são engraçados mesmo. Se fizermos um comparativo com uber vs táxi é a mesma coisa, mais uma comissão para regulamentação de técnicos estrangeiros, ou seja, o brasileiro adora uma agência reguladora, por isso estamos a anos luz atrás de países desenvolvidos.

    • Somos um país socialista, rumo ao comunismo, como a Venezuela, onde o Estado controla tudo e todos.

  • O paralelo que a gente tem que fazer é o mesmo para as outras áreas profissionais e acadêmicas.

    E aí a gente pode falar de médicos, jornalistas, publicitários. Não importa muito o meio que você vai usar para se reciclar, o principal, realmente, é se vai ser efetivo.

    Tite não fez curso nenhum mas ele foi eficiente na reciclagem que fez. Foi para lá, colou em 2 ou 3 técnicos de ponta da Europa, e absorveu tudo que ele podia e que poderia acrescentar para o trabalho dele.

    O Muricy por outro lado ficou 3 semanas no Barcelona e não aprendeu nada que pudesse fazer alguma diferença no trabalho dentro das quatro linhas. O tal do Milton Mendes que tem cursos da UEFA é outro que não fez valer essa vantagem, pelo menos não no nível que se espera.

    Então isso é uma questão muito subjetiva. Treinador nenhum vai ser um fenômeno por fazer curso A ou B. Depende muito do profissional. Da vontade de aprender, da dedicação, e claro, do talento e capacidade pessoal.

  • É isso msm o brasil esta sempre atrasado e não só no futebol em tudo, sempre quando agente vai tentar fazer alguma coisa nova outros paises já fizeram a décadas.

  • O questionamento deveria ser , sobre a grande quantidade de jogadores estrangeiros no futebol brasileiro. Mata os garotos das divisões de base que querem oportunidades e isso ninguém questiona.
    Chega a ser um absurdo o país que já teve tantos centroavantes bons , hoje dependem de centroavantes estrangeiros. Flamengo com Guerrero , S.Paulo com o Pratto , Palmeiras com o Borja , Grêmio com o Barrios…

  • Antigamente o Técnico tinha a função de treinar, orientar taticamente e escalar os times…
    Assim qualquer “boleiro” mais esperto conseguia ao se aposentar virar técnico e alguns até com bons resultados…
    Mas, o futebol de hoje requer muito mais preparação física, fisiologia, gestão de pessoal, etc…
    E concordemente, requer alguém bem mais qualificado!

  • 70 anos ???? Pelo amor de deus. Vai se defender assim lá longe. As maiores seleções e jogadores são daqui, com escola daqui e mentalidade daqui.

    • Ele está dizendo que estamos atrasados no sentido de técnologia, desenvolvimento, aprimoração em relação aos treinadores.

  • Nooooooooossa, vindo Parreira até me espanto, esse cara é retrógrado e conservador e cara de pau; se eu fosse maldoso eu diria que ele só falou bem do Rueda por que o mesmo lembrou do curso dele, mas enfim, vamos elogiar as boas atitudes também, e sem dúvida essa declaração é a pura verdade, nós estamos atrasados no futebol “só” 70 anos, e isso em praticamente todas as esferas do futebol (o departamento médico se salva?), nem sequer possuímos uma liga de futebol, jogamos campeonatos estaduais e não paramos na data Fifa por isso, também querem o que com uma presidente que é foragido da justiça americana e não pode sair do país. O futebol brasileiro sofre por sua própria incompetência.

    SRN #VivaACBF

  • E a galera metendo o malho no Jair… &;-D

    • Dá sua ARRUELA para o Jair Ventura, safado!

      • Kkkkkk

  • ACHO incrível, como técnico de futebol no Brasil sejam tão, desinformados. Alguns dizem que outros profissionais não ficam fazendo atualizações, dentistas que se formaram nos anos 60,são dentistas ainda,hoje.Porém não se usa o extrator pra quase tudo como antes.Existem milhares de técnicas laser e etc…Os que não se atualizaram faliram ou no minimo ficaram ultrapassados. Existem congressos medicos,etc,para quem quer atualizar na sua profissão.Conhecimentos,descobertas,acontecem todos diasParreira não é técnico dos meus sonhos mas sempre tem estudo e isso ajuda ele a entender coisa que a maioria (dos técnicos)não consegue por ter no máximo 2 grau.Não querem aprender outra língua e querem que o emprego caia do céu daqui a pouco terá Bolsa-tecnico,pago por nôs, claro.

    • A resposta pra o que vc escreveu está nos 7×1, que sofremos pra Alemanha. A resposta está aí perdemos de goleada pra Alemanha, porque naquela época, levávamos no oba, oba.

      • Oba oba esse é o meu medo em relação ao Rueda.

      • O 7 X 1 é fruto de um desastroso conjunto de fatores. Quantos Brasil e Alemanha tiveram ao longo da história? E quantos ainda virão? Nunca mais vou cedo vai ver um placas daquele. O problema do time não era técnico ou tático, era psicológico.

  • Isso é simples, se aqui no Brasil a CBF não disponibiliza é só os técnicos ir na Europa e fazer, o Tite depois de ganhar a porra toda no Corinthians foi pra Europa estudar, porq os que estão aqui desempregados não vão?

    • Wellington,

      O Tite fez algum curso na UEFA?

      SRN

      • não, fez estágio apenas, de um mês no real madrid…

        • Daniel,

          Valeu pelo retorno.

          Então isso está longe de ser um estudo. Eu perguntei porque me lembro de certa entrevista do Tite falando de sua dificuldade em aprender em um novo idioma.

          SRN

          • sim tambem recordo disso

        • Fez estágio.
          Visitou outros clubes além do Real Madrid.
          Acompanhou jogos.
          Tudo isso após ganhar uma libertadores e um mundial.

      • Não sei se foi na UEFA, mas só de recusa proposta de trabalho e ir estudar ele já fez mais do que a maioria e lembrando que ele tinha acabado de ganhar os principais títulos do Corinthians. Mas enfim, eu acho que os técnicos tem que se preocupar mais com a qualificação deles e não sair aceitando qualquer proposta que aparece igual a maioria faz.

        • Wellignton,

          Mas isso só acontece no Brasil justamente por conta do que eles estão reclamando. Não existe nenhum exigência – para ninguém é sempre bom lembrar – para ser técnico aqui.

          Vamos lembrar de um caso recente na Europa? O Zidane demorou para poder assumir o Real porque ele não tinha terminado o curso e, consequentemente, não tinha o diploma da UEFA.

          Alguém quer apostar comigo que os técnicos aqui querem essa verificação de diploma apenas para os que vêm de fora? Para os profissionais brasileiros eles querem que continue a mesma coisa para trabalhar por aqui, ou seja, basta ser contratado.

          SRN

          • Isso é verdade, infelizmente todos reclamam e nenhuma das partes envolvidas tomam uma atitude correta para ter melhorias.

          • Caso do Zidane, muito bem lembrado. Os técnicos aqui querem que o curso da CBF seja reconhecido pela FIFA, isso eu acho super valido, mas o fato de também quererem que se tenha um certificado específico para estrangeiros trabalharem aqui no Brasil, joga essa reivindicação deles pelo ralo.

      • O curso não fez porque tinha acabado as inscrições, mas conseguiu acompanhar o dia a dia de clubes, incluindo o Real, acompanhou jogos, por um ano.
        E só tinha ganhado uma Libertadores e um mundial… Coisa pouca né.
        Foi mais ou menos o que o Rueda fez, venceu 6 títulos de 7 possíveis, fracassa no Mundial, e não pode comandar o Nacional na pré temporada, aí ele se dá conta que tava na hora de se reinventar.

    • Pq estao que nem urubus esperando o proximo colega cair pra ver se abocanham a vaga dele.. se estiverem estudando e se aprimorando na Europa podem perder a boquinha.

  • tem que trazer mais profissionais de qualidade, principalmente preparadores, auxiliares, melhores profissionais para as categorias de base…

    • Isso senão o flamengo vai continuar mandando perebas atraz de perebas pro pofissional, caso de Thomás, Matheus, Adryan, entre outros ai que sobem é não da certo mesmo tendo chance.

      • se não me engana foi anunciado um acordo de 1 ano com uma empresa que faz reconhecimento de atletas (olheiros)

        • Ia ser lindo tanto de cara bom que tem nesse brasil, é nao tem chances de virar atleta.

          • aquele tal de gpi que foi anunciado ontem vai ajudar a galera que não virou atleta tbm, tornar eles preparadores fisicos, etc achei bem dahora essa iniciativa….

Comentários não são permitidos.