Flamengo trocou de técnico em 2 dos 3 títulos da Copa do Brasil

O Flamengo é tricampeão da Copa do Brasil e busca o tetra nesta quarta, contra o Cruzeiro. Caso o título venha, será mais um em que o rubro-negro conquista após trocar de técnico no meio da competição. Assim como em 2006 e 2013, o time iniciou a campanha com um treinador e terminou com outro. Apenas em 1990 isso não aconteceu.

Em 2006, Valdir Espinosa iniciou a campanha, que ainda passou pelas mãos de Waldemar Lemos e, na final Ney Franco assumiu e foi o campeão. Em 2013, foi um número maior ainda. Dorival Júnior, Jorginho, Mano Menezes passaram pelo clube, mas Jayme de Almeida assumiu nas quartas e levou o Flamengo ao título.

Nesta temporada, Zé Ricardo comandou nas oitavas e quartas de final, e Rueda assumiu a equipe desde então. Cada um terá realizado o mesmo número de partidas. Quatro.

Valdir Espinosa, que treinou o Fla em alguns jogos de 2006 e em 1990 foi demitido pouco antes de começar a competição, tratou como normal as constantes saídas de treinadores.

— Antes você tinha mais tempo para trabalhar. Hoje, a cobrança é maior. Mas também se você consegue duas grandes vitórias, você vai no céu, é idolatrado. Eu fui campeão da Libertadores e do Mundial com o Grêmio em 1983 com 35 anos. Na época era normal. Imagine se fosse hoje em dia. Então não tem essa de reclamar — analisou.

Cruzeiro e Flamengo se enfrentam nesta quarta, às 21:45. Quem vencer levanta a taça e qualquer empate leva a decisão para os pênaltis.

Veja também

  • Isso é péssimo!

Comentários não são permitidos.