Segundo desembargador, tumulto no Maracanã foi orquestrado por organizada do Flamengo

A praça de guerra em que se transformou o entorno do Maracanã e uma parte do interior do estádio manchou a primeira partida da final da Copa do Brasil entre Flamengo e Cruzeiro.

Segundo a PM, a segurança do evento contou com o efetivo de 450 homens da Polícia, entre homens do Grupo de Policiamento Especial em Estádios (Gepe) e do 6º Batalhão da PM, além de 622 homens da segurança particular, que estiveram dentro do Maracanã. Mesmo com o efetivo, houve confusão. Segundo o desembargador Mauro Martins, coordenador do Juizado do Torcedor em Grandes Eventos, o tumulto foi orquestrado por uma facção de torcida organizada do Fla, e esse movimento começou no último jogo da semifinal da Copa do Brasil, contra o Botafogo.

A informação que nos foi passada era que a torcida organizada, no caso a Jovem do Flamengo, banida dos estádios, ela está forçando o acesso. Uma vez dentro do estádio, ela procura se deslocar para ocupar o espaço que lhe é tradicional dentro do estádio. Quer dizer: a torcida não se limita a invadir, ela quer ocupar o espaço que ela entende que é dela. Isso se iniciou na semifinal da Copa do Brasil, houve uma tentativa de invasão no início do jogo, foi controlada, mas ontem (quinta) o volume de pessoas tornou difícil o controle da situação – disse o desembargador ao programa “Tá na Área”.

Dois torcedores foram autuados. Um responde a ação penal e foi afastado dos jogos do Flamengo por três meses. O outro foi obrigado a pagar multa.

O desembargador Mauro Martins pede maior entendimento entre os dirigentes dos clubes.

A rivalidade clubística se dá no campo desportivo e no jogo. Fora do jogo, eles têm que trabalhar como interessados na melhoria do produto.

Os presidentes de Flamengo e Botafogo, Eduardo Bandeira de Mello e Carlos Eduardo Pereira, envolvidos em recentes discussões entre os clubes, falaram sobre o assunto.

O exemplo tem que partir dos dirigentes. No meu caso e no dos dirigentes do Flamengo não existe nenhum tipo de incitação à violência – disse Bandeira.

Eu, pessoalmente, não vejo hostilidade entre dirigentes aqui no Rio de Janeiro. Existem discordâncias, mas daí a haver hostilidade, agressão, ofensas, em nenhum momento eu assisti a isso – disse Carlos Eduardo Pereira.

Criado em 2003, a Estatuto do Torcedor recebeu as últimas modificações em 2015, mas nada que dê punições mais duras aos torcedores que o infringe. A lei prevê multas para as infrações menos ofensivas, como depredação, tumultos e incentivo à violência. Além disso, quem cometer tais crimes pode ter os direitos restringidos, como o de ser impedido a comparecer aos estádios.

Acho que a legislação é branda e está a merecer uma reforma – disse o desembargador Mauro Martins, favorável o uso da biometria para identificar os torcedores na entrada nos estádios.

Veja também

  • Nem precisaria de um efetivo desse se no meio da torcida nao tivesse tantos vandalos e bandidos.
    Agora querer botar a culpa na policia ou na globo e absurdo.

  • Torcida apadrinhada pelo presidente do clube. Se diz tão profissional, mas vive de braços dados com esses “torcedores”.

  • Que se puna a torcida organizada então, o clube nada tem haver, teve apenas um incidente dentro do estádio de torcedores pulando acredito que deve estar superlotado aquela parte por isso queriam pular, quanto a parte externa a segurança cabe ao GEPE, que ultimamente não tem conseguido dar conta.

  • Vamos convocar todos os torcedores brasileiros para registrar todo acontecido em seus estádios e divulgar nas redes sociais, porque tenho certeza que a globo ta querendo punir o flamengo, ela está dando uma dimensão maior do que aconteceu no Maracana, no Rio de Janeiro, pois lembro que o vasco ela conseguiu punir. Vamos lá….#globomanipuladora#contrafuteboldorio

  • Me preocupa a globo desde quinta fazendo sensacionalismo barato em cima desse assunto, parece que ela quer punir o Flamengo. Ela está fazendo o acontecido, que com certeza foi lastimável, virar um ato maior do que sua proporção. Vamos ver se lá no Mineirão ela vai fazer todo esse teatro.

  • Sabe o que me preocupa? O Flamengo está se preparando para construir seu próprio estádio e uma considerável parte de sua torcida organizada acredita que tem o direito de invadir o estádio e assistir aos jogos sem pagar.. desse jeito, em breve os clubes terão de proibir as torcidas organizadas…

  • Aí depois FDP desse morre e a família vem chorar dizendo “aí, meu filho era.santo”…vtnc

  • Tem q acabar com essa porra dessas organizadas cheias de vagabundos q só queimam o filme do time…bando de FDP q tem q levar muita porrada

  • Enche o saco a mesma ladainha de confusões de torcidas e nenhuma atitude tomada , todos sabem a solução mais a verdade é que ninguém quer mudar , daí partem pro lado mais fácil que é punir o clube. Marginal tem que ficar preso sem direito a fiança , hábeas corpus…
    Me pergunto se uma galera sem ingressos invadirem o Rock in Rio e fazerem baderna lá , se a justiça vai impedir de ter eventos lá.

  • 450 homens? Para 66.165 presentes, fora quem ficou no entorno do estádio? Duvido que isso seja um plano eficaz, e os eventos provaram isso!

    Várias ruas no entorno, como a Gen. Canabarro, Luiz Gama, estavam verdadeiros formigueiros de gente e não se via um policial sequer. Aliás, foi por ali que rolou um briga entre Torcida Jovem e Raça, e que foi seguida por um arrastão da Jovem pela Luiz Gama em direção à Paula Sousa, por volta das 19:50.

    Eu estava lá, em um grupo de 70 pessoas vindos de nossa cidade. 13, TREZE destes, incluindo eu, tiveram seus celulares furtados, alguns na passagem desse arrastão na Luiz Gama, outros enquanto estavam consumindo em uma tenda de consulados montada na Gen Canabarro. Estava desse nível, você se distraía por segundos, quando apalpava o bolso em busca de celular, lá não estava mais.

    O que se viu foram poucos policiais, não vi ontem onde estava esse efetivo de 450 homens.

Comentários não são permitidos.