Intensidade!

Intensidade: Ser intensoque se manifesta ou se faz sentir com força, com vigor, com abundância.

Rueda sempre fez questão de frisar o que busca para transformar esse Flamengo em um time vencedor: Intensidade! Essa é a característica que talvez mais represente o Flamengo ao longo de sua história, e que falta no elenco atual.

O Flamengo sempre foi intenso, seja em sua relação com a torcida, sua entrega dentro de campo, suas glórias e também em suas frustrações. Cansamos de viver momentos em que o coração parece saltar pela boca e que o infarto parece questão de tempo.

Mas essa característica realmente é algo que faltou no Flamengo na maioria dos jogos na temporada, e que ontem nós vimos de forma aflorada. Intensidade, à flor da pele, luta, enfim Flamengo.

Intensidade que temos visto em dois jogadores de forma absolutamente exemplar e bem dosada: Diego Alves e Cuéllar. Jogadores que realmente entenderam o que é vestir o manto e o fizeram de forma maestral. Brigam, lutam, não se entregam e fazem questão de mostrar que buscam ser ídolos na história do clube. Entenderam o que é jogar no Flamengo.

Intensidade que Diego busca para se tornar a principal referência desse time dentro de campo, seja com momentos de pura técnica ou com momentos de garra, luta e respeito ao manto sagrado.

Intensidade que transbordou em Rhodolfo e Vizeu ontem na busca pela vitória, e pelos importantíssimos 3 pontos que nos mantiveram na briga pela vaga na Libertadores.

A torcida, como não poderia deixar de ser, mais uma vez foi um show a parte, aliás nessa, a intensidade é característica marcante. Mesmo sem lotar a ilha (o que é uma pena), cantou, protestou, vibrou e saiu de lá com a sensação de que se houvesse essa tal “intensidade” com mais frequência, o jogo de ontem poderia estar decidindo o brasileiro, e, ao nosso favor.

Não vou entrar no mérito do time do Corinthians ser misto, e estar tranquilo com a conquista do campeonato, e sim, vou enaltecer a vontade do time de mudar o quadro em que estamos.

O Flamengo busca se encontrar com suas raízes, busca a tão desejada intensidade, busca encontrar a tal sintonia que nos levará aos imprescindíveis títulos, e essa busca passa por Rueda, pelo técnico que não assimila derrotas com facilidade, que mostrar ter mentalidade vencedora e que se tiver oportunidade, vai mudar muita coisa nesse Flamengo, e vai nos conduzir aos títulos.

Agora, um ponto importante: O Flamengo, para ser intenso e, consequentemente, vencedor, precisa do seu maior combustível: A sua torcida. Vamos lotar o Maracanã na quinta, e empurrar esse time à final da Sulamericana.

Flamengo. Torcida. Intensidade. A receita do nosso sucesso.

SRN!

Jerônimo Simeão Júnior

Comente no Twitter usando a #ColunaDoJJ

Concorda ou Discorda? Comente, cornete e se gostar Divulgue! Ah! e se quiser saber mais sobre o Mengão segue lá no Twitter ! É Mengão 24 horas por dia!

Veja também

  • Corinthians tomou um golaço do Mancuello que havia jogado 55 minutos no campeonato, tomou gol do Vizeu, nossa dupla de zaga era a reserva e querem usar a desculpa de time misto.

  • Acho bom falarem que o Corinthians jogaram como time misto kkkkkkkkkk So nao jogaram 4 jogadores titulares, e se for pegar o time do flamengo, nao tinhamos 5 titulares: Rever, Juan, Everton, E.R. e Guerrero.

  • Ontem jogamos com 2 linhas de 4, e Diego bem próximo ao Vizeu.

    Mesmo com liberdade pra buscar a bola atrás, ele pisou mais na área é trabalhou jogadas ali. É onde rende mais.

    Mancu fechava a linha pela esquerda sem a bola. Com ela, tinha liberdade pra flutuar. Diferente do Geuvanio, que defendia pela direita, mas com a bola buscava o fundo pra dar amplitude.

    O esquema mudou ontem, vejo poucos falarem sobre isso. Muda bastante sem a bola, por isso os frutos do Diego pro arão, que demorou a entender. Ele é peça chave num 442, é o que mais precisa de dinâmica e pra fazer coberturas.

    Acho que o time fica mais exposto, mas iria assim na quinta, precisamos fazer o resultado.

    • Se o time mantiver a posse de bola e fazer os gols quando criar as oportunidades e o principal, CHUTAR no gol, pode ate tomar 1 gol, mas com certeza faz uns 2 ou 3, por que temos bons jogadores. So nao gosto quando o E.R. joga e fica la na lateral de campo so jogando proximo da linha lateral, ele tem que flutuar mais, puxar a bola pro meio, tentar tabelas e principalmente chutar, e parar de ficar cruzando bola toda hora.

      • Esse negócio de toma um mas faz 2 ou 3 não gosto não em..

        Sempre vou preferir boas defesas, sólidas e consistentes.

        É histórico, times campeões possuem senão a melhor defesa, a segunda melhor. Pontos corridos então, nem se fala.

        • Bem, ja acho o contrario de voce.
          Primeiro por que uma defesa nao precisa necessariamente ser solida, so nao precisa tomar gols ridiculos como o flamengo vinha tomando, como por exemplo foi no jogo contra o palmeiras, agora lances como o do jogo contra o coritiba acontece, faz parte, assim como um penalti, uma bela falta batida, uma boa jogada adversaria com tabela e tals.
          Quanto aos pontos corridos, acho que um time nao precisa ter uma defesa solida, precisa vencer as partidas, pois quando foi a ultima vez que um campeonato por pontos corridos foi decidido por SG ???? Agora em mata mata, pode ate ser tomar gol seja ruim por causa de gols fora de casa.

          • Um time que toma poucos gols fica mais perto da vitória. Historicamente, é melhor um time regular no ataque e excelente na defesa (tomando gols como voce definiu, em jogadas que fazem parte dos jogos), do que uma equipe que tem um ataque excelente e uma defesa regular.

            Atlético Mineiro ano passado fazia 3 gols e tomava 4. Baita ataque, defesa deficitária.

            Corinthians com um time de operários, totalmente reativo, tem um sistema defensivo que há anos é organizado. Ganhou vários jogos no 1 x 0 de Jo. Ataque de Romero, Clayson, Kazim, Marquinhos Gabriel.. mas com uma defesa excelente. No primeiro turno saiu atras do placar uma vez apenas. Sabe o quanto isso interfere no jogo? Sair ganhando? O time não se desconcentra, não perde a compactação e o planejamento.. são várias as variáveis.

            Corinthians campeão de 2015, idem.

            Mas, esses são só os argumentos que tenho pra ter essa opinião. Você pode pensar de maneira contrária numa boa. Tem gente que gosta de ver o time estilo GALODOIDO, faz 3, toma 3, vira no final e tal.

  • Intensidade em campo e administração profissional fora dele.

    Esses ingredientes são um estouro e podem levar o Fla para as alturas.

  • Vamos lotar o maraca galera que torcida essa

  • Uma pena esse jogo contra o Barranquilla ser no Maracanã, que infelizmente virou um “campo neutro”, Flamengo precisa de um alçapão, a própria atmosfera da Ilha ajudou muito o Flamengo durante o Brasileirão

    • Em muita coisa não concordo com vc, mas nessa eu tenho de concordar, tb prefiro o Flamengo jogando na Ilha lotada do que no Maraca.

      Parece que o Maracanã atual não exerce pressão sobre o adversário.

    • Concordo,o maracanã não é mais o mesmo e também não mete mais medo em ninguém,também preferiria que o Flamengo jogasse na Ilha!

Comentários não são permitidos.