Saiba por onde andam os jogadores do último título internacional do Flamengo

Em 1999, o Flamengo conquistou seu último título internacional. A Copa Mercosul, em cima do Palmeiras, em dois jogos emocionantes. O primeiro foi um 4 a 3 no Maraca e o segundo foi um 3 a 3 no Palestra Itália, com gol de Lê aos 38 do segundo tempo, dando o título ao Rubro-Negro.


Você sabe por onde andam os jogadores que conquistaram esse troféu para o Mais Querido?

Clemer – O goleiro titular se aposentou em 2009, no Internacional, onde foi campeão da Libertadores e Mundial. Hoje ele é treinador do Brasil de Pelotas.
Julio Cesar – O goleiro não foi utilizado em nenhum jogo pelo Fla e anunciou, recentemente, que vai se aposentar aos 38 anos de idade. Último passagem foi pelo Benfica, de Portugal.

Juan – O zagueiro virou um dos principais jogadores da posição no mundo, disputou duas Copas do Mundo pela Seleção Brasileira e ganhou quatro títulos: 2 vezes a Copa América e 2 vezes a Copa das Confederações. Atualmente é titular do próprio Flamengo.

Fabão – O zagueiro parou de jogar em 2014, pelo Goianésia. Após o título, Fabão ganhou destaque com a camisa do São Paulo, vencendo a Libertadores e o Mundial, em 2005.
Luis Alberto – O zagueiro defendeu o Tupy, de Minas Gerais, neste ano e procura clube para 2018. Depois do Fla, ele passou por Atlético-PR, Fluminense, Boca Juniors, Inter, Atlético-MG entre outros.

Célio Silva – O defensor, conhecido pelo forte chute, parou de jogar em 2003 pelo Americano e chegou a ser treinador por algumas equipes até 2015.

Pimentel – O lateral parou de jogar em 2006, pelo CENE, do Mato Grosso. Ele ainda passou por clubes como São Paulo e Palmeiras, antes de se aposentar.
Athirson O lateral, que era um dos grandes destaques do Mais Querido, ainda viveu grandes momentos no clube e se aposentou em 2011, no Duque de Caxias. Ele jogou também pelo Botafogo, Cruzeiro, Santos e na Europa. Hoje é treinador.

Maurinho – O lateral parou de jogar em 2010 pelo Duque de Caxias e chegou a ser treinador em algumas equipes.

Marcelo Rosa – O meia, de pouco destaque, jogou até 2011 no Cruzeiro, do Rio Grande do Sul, e teve experiência na Europa e na Colômbia.

Jorginho – O volante parou de jogar em 2013, com a camisa do América do Rio de Janeiro. Passou por pequenos clubes apenas após a conquista e jogou também em Portugal.

Leandro Ávila – O volante foi outro grande destaque da equipe e teve sucesso pelo Flamengo ainda. Ele parou em 2004 no Serrano, do Rio, e hoje é treinador.

Fábio Baiano – O habilidoso meia passou por Grêmio, Corinthians, Atlético-MG e Vasco, depois do Flamengo, e se aposentou em 2008 pelo Brasiliense.

Rodrigo Mendes – O meia parou de jogar em 2012, quando defendeu o Novo Hamburgo.
Leonardo Inácio – O polivalente jogador parou de atuar em 2012 com a camisa do Audax Rio. Antes defendeu grandes clubes como Botafogo, Grêmio e Vasco.
Beto – Outro que ganhou destaque no futebol brasileiro. Beto parou de jogar em 2009, no Imbituba, de Santa Catarina, mas ainda passou por Vasco, Fluminense e São Paulo.
Caio Ribeiro – Hoje comentarista da Rede Globo, Caio parou de jogar com apenas 30 anos, em 2005, quando defendia o Botafogo.
Romário – O atacante saiu antes da final da Mercosul, por problemas disciplinares e nunca mais defendeu o Flamengo, Romário hoje é senador pelo Estado do Rio de Janeiro.
Iranildo – Um dos xodós da torcida, Iranildo atuou até o ano passado no Planaltina, de Goiás. Ele ficou muitos anos defendendo o Brasiliense.
Leandro Machado – Artilheiro do time na época, o atacante revelado pelo Inter parou de jogar em 2008 pelo Sport. Ele ainda jogou no Santos e fora do Brasil.
Lê – Autor do gol do título, o atacante não teve muito destaque e parou de jogar em 2010, pelo Luverdense. Ele chegou a jogar em Angola.
Carlinhos – Treinador desse time, o Violino como era conhecido, ainda treinou outras vezes o rubro-negro, mas faleceu em 2015.

Veja também

  • ão ão ão
    maurinho é seleção
    il il il
    primeiro de abril

  • Eu tinha 13 anos, e vinha de várias decepções como o vice contra o Independiente em 95 e Grêmio em 97! Depois, foi só alegria, com esse time super brigador, que tinha o Romário, mas este não jogou a final, pois saiu brigado com o clube…Rodrigo Mendes era o cara de gols decisivos. Neste mesmo ano, fez o gol contra o vice no carioca!

    • Depois daquele gol antológico do pet aos 43 no vice da gama essa é a minha melhor lembrança do flamengo.

    • eu tinha 12 me lembro como se fosse hoje

  • A base foi muito aproveitada. Athirson e Fábio Baiano estavam em ótima fase. Juan e Reinaldo eram promissores. Leandro Ávila era um volante muito bom, seguro. Caio e Rodrigo Mendes entravam bem no segundo tempo.

  • Antes da final, ainda passamos por Universidad Chile, Peñarol, Independiente..e olha que esse time era meia boca.

    • Verdade, mas tinha uma raça incrível e tinha também o mestre carlinhos violino.

  • Falto falar do Reinaldo ai hein, que deu aquele passe sensacional para Lê fazer o gol do titulo, bom jogador, revelado no Fla

  • Tem gente aqui elogiando Maurinho, com certeza é pq não o viram jogar. Era tão ruim que virou folclore na época. Ele era bem pior que Pará por exemplo.
    Fábio baiano era volante e colocaram ele pra lateral direita, era marcado pela torcida pela ruindade. Só que depois ele começou a jogar bem. Resultado: saiu pro grêmio, onde se destacou jogando como ponta direita. Esse Jorginho era ruim igual a MA, a diferença é que aquele é mais alto.
    Bom mesmo dessa equipe era Athirson, Juan (ambos começando), Leandro Ávila, Beto, Romário, Fabão ( + ou -) e alguns outros.
    O time desse ano é melhor no papel.

  • kkkkkkk Era um time horrível, mas que encaixou e foi campeão, nesse mesmo ano havíamos conquistado o estadual com gol do Rodrigo Mendes em cima do vasquinho, na semifinal da Mercosul nós entramos na porrada no Uruguai (até parece que eu estava lá) contra o Penãrol e antes o Romário tinha sido mandado embora pelo presidente Edmundo Santos Silva por causa da festa da uva em Caxias do Sul (não fez falta no Estadual e nem na Mercosul) ou seja aquele time mesmo limitadíssimo ainda tinha culhões e superava as dificuldades para conquistar os títulos. Lembro como se fosse ontem, acompanhando os jogos da mercosul pela Bandeirantes e indo dormir tarde de tão feliz e excitado. Bons tempos que fizeram a mística da camisa se valorizar ainda mais. SRN

    • Lembrei desse jogo com o Penarol, o cacete comeu feio no final.

  • Lendro Ávila, Athirson… isso era time.

  • Esse time era limitado, mas era competitivo

  • Grande kleber leite.
    Mais uma conquista

    • Grande ISL vc quis dizer né?

      E a propósito: Os R$ 60 milhões do consórcio plaza, o Kleber Milk vai pagar quando?

      • Quando o Banana pagar o Marcello Cirino

      • Eu acho péssimo KL, to brincando

        Espero que nunca volte rs

    • O presidente era o Edmundo Santos Silva

  • Quase 20 anos sem um título internacional! E pior é saber que esse título de 1999 era como se fosse a sula hoje em dia, ou seja, uma espécie de “série b” das Américas. É Flamengo, tá doloroso ver times outrora infinitamente inferior a gente, se tornando maiores campeões e mais respeitado no continente. Flamengo, você é GIGANTE demais para tão pouca coisa que vêm colhendo nas últimas décadas. SRN!

    • Falou tudo meu amigo! A gente passa ano, passa década, passa gerações assistindo conquistas de outros times brasileiros e louvando a geração de 81.

      • Sim, e pior é que muitos torcedores ficam putos quando criticam e abrem o jogo francamente sobre essa situação. O Fla não é mais aquilo tudo, não é há tempos!! Temos que ser mais humildes, reconhecer a superioridade de alguns rivais nesse momento e de certa forma recomeçar, parar de ficar vivendo apenas dos anos 80 para quem sabe voltarmos a ser protagonistas REAIS. SRN!

    • Estamos pagando por anos de dilapidação do clube e má administração

  • No mais, parentes meus falam que esse time era limitado, mas muito forte (era muito pequeno na época, então não lembrava rs). Dizem que esses caras venceriam os jogadores do atual elenco. É verdade?

    • Difícil dizer, mas o time tinha aquela mescla perfeita entre garotos da base e veteranos consagrados, a receita que sempre deu resultado no Flamengo.

      Agora eu tô realmente ficando velho, a maioria desses jogadores que se aposentou há quase uma década, eu vi começando no futebol rsrs.

      • Eu lembro que vi o Alessandro (diretor do cúrintia) começando e rezando no gol do Pet em 2001. kkk SRN

    • O problema é que esse ano a gente nem sabe qual é o time do Flamengo

      Goleiro: Hoje não tem
      Zaga: Um dia tem, no outro não tem
      Laterais: Quase nunca tem
      Meia campo: Cuellar e Diego correndo e Arão tentando acordar
      Ataque: Até hoje não sei quem são

      Seria um time limitado com muita vontade contra um time que ninguém sabe direito do que é capaz

    • Limitado, mas competitivo. Embora no brasileiro fosse sofrível, ganhou do forte Vasco no Carioca, deu trabalho em 2 grandes jogos na Copa do Brasil contra o Palmeiras campeão da Libertadores e foi campeão contra o mesmo Palmeiras da Mercosul. Júlio Cesar, Juan, Athirson e Romário dispensam apresentações. Clemer, Fabão e Luiz Alberto tiveram destaque em outros clubes.

      • Nem lembra da copa do Brasil, que jogo horrível para nós, o pior é que o Pimentel ainda acertou a trave depois que o jogo já estava 4×2. Aí foi para deixar mais P… ainda. SRN

  • Mais uma vez, observando jogadores do Flamengo em todas as épocas, é nítido que nas grandes conquistas tínhamos pelo menos 1 lateral de alto nível. Se não era o Maurinho, era Athirson. Se não era André Santos obeso, era Léo Moura.

    Como hoje jogamos um esquema de jogo que prioriza as jogadas de beirada dos jogadores de trás (laterais) e os de frente(pontas).Então é o seguinte: qual é a garantia de boas campanhas nas temporadas sem laterais de peso? Vão deixar o Rafinha ir pro Cruzeiro, que tem hoje em dia menos dinheiro pro Flamengo? Não vão ficar de olho no Zeca, afastado por exigir seus direitos trabalhistas no Santos? Não observam Douglas Santos, não (Hamburgo, seu time na Alemanha, quer liberá-lo por não conseguir pagar salários)?

    • Essa deveria ser a prioridade absoluta do Flamengo, depois vão deixar os melhores definirem seu futuro e ter que ficar de olho no que sobrar.

      • Qualquer idoso que estiver na pista pedindo luvas.

      • Ou seja vão atrás de jogadores refugiados.

        • Jogadores refugados.

  • Só discordei do “Leonardo Inácio polivalente jogador”, foi um jogador burocrático e fraquissímo!!

    • fraquíssimo

      • E peixe do Romário.

  • “Fábio Baiano – O habilidoso meia” eu era muito pequeno quando assisti ele, mais eu pra mim ele era um cara brigador e esforçado, muito longe de ser habilidoso… talvez a impressão que tenho dele é errada

    • Somos dois! Pois não me lembro desse tal meia habilidoso… &;-D

      • Hum… você concordando com isso já é um sinal que devo estar errado kkkkkkkkkkkkkkkk…………. eu gostava muito dele por conta da entrega dele, mas realmente não lembro dessa habilidade… eu lembro dele um vez dando uma carretilha mas foi um lance tão incomum que ficou super famoso… tipo o Damião dando as carretilha dele

    • Tá certíssimo, ele era fraco tecnicamente (inclusive adorava jogar de cabeça baixa), mas muito esforçado e foi importante muitas vezes.

      • Eu gostava muito dele por conta disso… desse pessoal eu gostava muito do Athirson, Juan, o próprio Fabio Baiano e do Leandro Avila
        Já o Maurinho e o Iranildo (que muita gente adorava) me matavam de raiva

        • Iranildo era bom sim, tinha uma visão de jogo como poucos, inclusive o Romário adorava jogar com ele. Mas era irregular pois as vezes não sabia lidar com a pressão. Acho que faltou um preparo psicológico maior. Já o Maurinho era bem fraco mesmo.

          • Eu acho que era implicância minha mesmo, baseada muita na raiva que eu via meu pai ter dele… mas também né meu pai era acostumado com o Zico nessa posição ai era covardia com o coitado do Iranildo

          • Sim…hehehe. Covardia mesmo.

    • Fabio baiano e Rodrigo Mendes jogaram mais bola no Grêmio do que aqui.

    • Rapaz, ele jogava com tanta raça que fazia muitas jogadas de craque e tinha um chutaço! Só pela entrega, vale muito mais do que muito pereba que joga só com o nome hoje em dia

  • Esse time era ruim mas tinha raça. Fabio Baiano e Beto se não ganhassem na bola pelo menos na porrada eles ganhavam.

Comentários não são permitidos.