Remadora medalhista de prata no Sul Americano volta a atuar pelo Flamengo

A atleta Milena Vianna está de volta à equipe de remo do Flamengo. Após um ano em Porto Alegre, onde atuou pelo Grêmio Náutico União, a remadora decidiu voltar ao clube onde começou sua carreira. Aos 12 anos, Milena chegou ao Mais Querido através de um projeto de sua escola e gostou tanto que decidiu continuar. Após um ano e meio de treinamentos, passou a competir em torneios nacionais.
A carreira internacional também começou cedo. Com 17 anos, Milena participou de seu primeiro Sul Americano, conquistando uma prata e um bronze para o Rubro-Negro. No mesmo ano, ela disputou o Campeonato Mundial, finalizando na 11ª colocação.

Em 2016, após se sagrar campeã brasileira Júnior em barco individual, classificou-se mais uma vez para o torneio Sul Americano, onde conquistou mais uma medalha de prata. No ano passado, a atleta repetiu o resultado na competição continental na categoria Adulto, além de conseguir dois bronzes por equipe. Ela também se classificou para a disputa de duas etapas da Copa do Mundo de Remo e do Campeonato Mundial Sub-23.

A vontade de voltar ao Mais Querido em 2018 se deu graças ao projeto de reestruturação da modalidade no clube. As vindas do novo Gerente Geral de Remo, Marcello Varriale, membro da FISA Rowing Competitive Commission e Coordenador Técnico Nacional da seleção Brasileira; e do técnico francês Stéphane Durand foram fatores que pesaram na decisão.

“Este ano retornei ao Flamengo buscando novos e melhores resultados internacionais. O clube apresentou um excelente projeto e contratou grandes profissionais para ajudar o esporte a se desenvolver no alto rendimento e este foi o motivo de eu ter retornado”, afirma Milena.

Agora, o objetivo é dar continuidade ao trabalho de preparação e se firmar no cenário internacional, visando os Jogos Olímpicos de 2020.

“Sigo treinando muito firme e seguindo os conselhos do meu técnico, o Stéphane. Minha expectativa para este ano é me classificar e vencer os jogos Sul Americanos e participar das etapas da Copa do Mundo e do Mundial para me preparar para os Jogos Pan Americanos de 2019 e para as Olimpíadas de Tóquio”, projeta a remadora.

“Por ser um grande clube, mundialmente conhecido, tenho um grande prestígio em remar pelo Flamengo. Estou feliz por retornar, rever meus amigos e ver que o clube está buscando novas maneiras de desenvolver os esportes. Espero acrescentar positivamente à equipe e ajudar a desenvolver novos talentos. Estou ansiosa para voltar a competir”, finaliza a atleta.

O primeiro compromisso das equipes de remo do Rubro-Negro em 2018 será o Campeonato Estadual de Barcos Curtos, entre 23 e 25 de fevereiro. O torneio serve como seletiva para o Troféu Brasil, realizado em março, em São Paulo.

As equipes de remo do Clube de Regatas do Flamengo contam com recursos de seus patrocinadores – Estácio, AmBev, Rede D’or, IRB Brasil RE, CSN, Brasil Plural, EY – via Lei de Incentivo Federal/Ministério do Esporte (IR) e Lei de Incentivo Estadual/Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje) do Rio de Janeiro, além de apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) proveniente da descentralização de recursos oriundos da Lei Pelé.

Reprodução: Flamengo Oficial

Veja também