ESPN: “Ídolos, Copa do Mundo e fim de uma tradição: por que não dá para perder a Libertadores 2018”

A fase de grupos da Copa Libertadores da América em 2018 tem início nesta terça-feira já com seu lugar na história.

Começa pelo número de brasileiros classificados – sete -, e todos eles já conquistaram ao menos uma vez o torneio: Corinthians (1), Cruzeiro (2), Flamengo (1), Grêmio (3), Palmeiras (1), Santos (3) e Vasco (1).

Além disso, times tradicionais estarão na disputa como Atlético Nacional, Boca Juniors, Independiente, Nacional-URU, Peñarol e River Plate.

Ídolos históricos e recentes da competição vão dividir os palcos sul-americanos como Luan, Borja, Tevez, Cássio, Emerson Sheik e Rafael Sobis.

Isso sem falar em treinadores que já se consagraram no torneio como Renato Gaúcho, Marcelo Gallardo, Roger Machado, Paulo César Carpegiani, Guillermo Barros Schelotto, Miguel Ángel Russo.

Pela segunda vez a Libertadores será disputada de janeiro a novembro, com o campeão às portas do Mundial de Clubes. O “estreante” vitorioso dessa nova fase foi o Grêmio, que derrotou o Lanús na final de 2017.

O que mais chama a atenção, porém, é o que vai acontecer exatamente na decisão deste ano: será a última com dois jogos.

A partir de 2019, a Libertadores deixará sua marca registrada para ser um “Super Bowl” ou uma “Uefa Champions League”. Ou seja, com a grande final acontecendo em partida única com uma cidade escolhida com antecedência.

A polêmica decisão da Conmebol pode ter encontrado apoio unânime em seu conselho – formado pelos presidentes das dez federações nacionais -, mas os torcedores espalhados pelo continente não gostaram.

O que também está em jogo nesta fase de grupos da 59ª edição da Libertadores é uma vaga na Copa do Mundo da Rússia. Afinal, o mata-mata acontecerá depois do grande evento do futebol mundial, e quem ainda sonha em disputá-lo por sua seleção terá um palco e tanto para se apresentar.

Reprodução: ESPN

Veja também

  • Essa tem que ser nossa, a Libertadores mais difícil dos últimos tempos, com os melhores times do continente e a última com ida e volta na final, que poderemos ver de perto essa grande conquista.
    Time pra isso nós temos, com um meio campo formado por Everton, Paquetá, Diego e Éverton Ribeiro e um centroavante que apesar de limitado, sabe fazer gol, temos tudo pra fazer uma belíssima temporada. Além de outros grandes nomes que não citei, como Diego Alves, Juan e Cuellar.

  • O River Plate tá vindo pra ganhar o jogo, enquanto no Flamengo, os dirigentes ficaram todos cagados quando viram que o último jogo sería contra eles na Argentina, já admitindo derrota.

Comentários não são permitidos.