Veja opinião de Romário sobre recentes polêmicas envolvendo comemorações provocativas

Desde o dia 10 de fevereiro, quando o Flamengo bateu o Botafogo por 3 a 1 e Vinicius Júnior comemorou com o famoso ‘chororô’, uma polêmica voltou à tona: comemorações provocativas são válidas? O ex-atacante Romário, conhecido não somente por seus gols e títulos, mas também pelas polêmicas, opinou sobre o assunto.

Qualquer um pode comemorar seu gol desde que não provoque a torcida a ponto de gerar briga e confusão. O jogador que marca, deve comemorar e o futebol brasileiro é assim, é catimbado. As pessoas gostam de zoar e isso deve ser levado na esportiva, mas é vista de outra forma dependendo da rivalidade dos times que estão em campo. A forma de se comemorar vai pela emoção do momento. Gestos obscenos geram revolta em campo e na torcida mesmo, então devem ser evitados principalmente porque geram punição seguindo a regra da CBF -, disse o Baixinho em entrevista ao jornal Lance!.

No último fim de semana, um caso de maior proporção tomou conta dos noticiários esportivos. O meia Vinicius, do Bahia, marcou gol e provocou a torcida do Vitória, durante o clássico mais importante da Bahia. A confusão foi grande, com socos e pontapés e muitos expulsos.

Com ou sem provocação, o Flamengo volta a campo nesta quarta-feira (21), para enfrentar o Madureira. O duelo será no Engenhão, e o Fla espera vencer para se manter forte e ganhar ainda mais confiança para a disputa da Libertadores.

Veja também