GE: “Sem inspiração no clássico, Fla tem problemas expostos contra o Flu; veja”

A eliminação da Taça Rio veio com um empate que teve sabor de derrota. Para o técnico Paulo César Carpegiani, um jogo em que o Fluminense atuou com o regulamento, já que tinha a vantagem do empate. Tudo, de fato, faz sentido. Mas não foi apenas isso. A atuação de seu time no Fla-Flu desta quinta deixa a desejar e expõe erros recorrentes ao longo da temporada que podem voltar a prejudicar o Rubro-Negro adiante.

Instabilidades dos laterais

Tem sido uma tônica deste Flamengo de 2018. Os laterais deixam a desejar e, nesta quinta-feira, o problema do setor ficou novamente evidente. Renê teve atuação bastante burocrática e errou até os passes mais simples no primeiro tempo. Parte da torcida ensaiou vaias. Não por acaso foi substituído no intervalo. Everton passou a exercer papel de ala, e Vinicius entrou no jogo para atuar na ponta esquerda.

Na direita, Rodinei normalmente é mais regular do que o companheiro de equipe. Além disso, aparece mais no ataque. No entanto, teve uma atuação muito abaixo de sua própria média no Fla-Flu do Nilton Santos, com muitos erros de passe. Os outros laterais do grupo são Trauco e Pará, que também não vivem boa fase.

Diego não teve boa atuação. Quando o camisa 10 está apagado, time encontra dificuldades para criar (Foto: Agência Estado)

Falta de inspiração e dificuldade para enfrentar um time recuado

Não foi somente o regulamento ”debaixo do braço” que fez com que o Fluminense fosse superior. O time de Abel Braga atuava atrás da linha da bola em boa parte do jogo, esperando o momento certo para atacar. E o Flamengo, com meio campo espaçado, ficava muito exposto. Não por acaso, Carpegiani colocou Cuéllar em campo para tentar ajudar Jonas.

Além disso, a linha de quatro ofensiva de Carpegiani não rendeu nem perto do esperado diante de um adversário bem posicionado na defesa. Diego e Lucas Paquetá não conseguiram usar de criatividade para levar o time adiante com mais eficiência e objetividade. Também faltou inspiração para Éverton Ribeiro.

O time girava a bola, mas não era tão agressivo. Pela esquerda, Everton era o mais agudo e aparecia pela ponta. Marcou o gol de empate no fim do jogo.

– Eu acredito que quando você enfrenta uma equipe com 11 jogadores atrás da linha da bola, tem que ter uma certa paciência. Se começar a forçar muito, acaba errando. Nem que chegue menos, mas chegue com eficiência. Com posse de bola, nosso objetivo é finalizar. Nós temos que encontrar esse balanço – analisou Diego.

Saída de bola prejudicada

Ao recuperar a posse de bola, o Flamengo não conseguiu imprimir velocidade. Principalmente no primeiro tempo. Por mais que Jonas tenha conquistado a vaga com atuações contundentes e desarmes importantes, o andamento do último jogo do Rubro-Negro ficou mais lento sem Cuéllar.

Henrique Dourado vem tendo que sair da área e tem sido pouco acionado. Atacante ainda não vingou no Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Vinicius entra no segundo tempo…time melhora

Artilheiro do Flamengo no ano, Vinicius Junior segue como reserva. Desta vez, entrou no intervalo, deu muito mais mobilidade e criou boas oportunidades. Prendeu marcadores do Fluminense.

Essa tem sido outra tônica do Flamengo. Apesar de Carpegiani já ter sinalizado que a titularidade do garoto ser uma ”questão de tempo”, Vinicius quase sempre entre em campo em situações adversas, com o time atrás do marcador.

As opções no banco

Apesar dos elogios recentes e dos dois gols marcados no último fim de semana, diante da Portuguesa, Geuvânio foi cortado e não foi um dos sete jogadores no banco de reservas de Paulo César Carpegiani. Além de Vinicius, a outra opção ofensiva do treinador foi colocar Felipe Vizeu no lugar de Henrique Dourado.

O atacante, que está vendido para a Udinese e deixa o clube em julho, não era relacionado há dois jogos. Na semana passada, pediu dispensa do jogo da Libertadores, diante do Emelec, por problemas pessoais. O incidente criou mal-estar com o clube.

Dourado pouco acionado

É fato que Dourado ainda não vingou com a camisa do Flamengo. No Fla x Flu, inclusive, a torcida rubro-negro ensaiou algumas vaias para o atacante, que foi substituído aos 32 minutos da etapa final.

Em defesa do atacante, vale destacar que seu estilo de jogo é diferente do de Guerrero, por exemplo. O Ceifador está se esforçando e saindo mais da área para buscar o jogo e tabelar com os meias – especialidade do peruano. Mas também está sendo pouco acionado. O camisa 19 teve três chances no primeiro tempo, mas sumiu na parte final.

Reprodução: Globo Esporte

Veja também

  • meu amigo o fla tá ainda se remodelando. Vc pode dizer qual outro time titular no Brasil ainda invicto. Todos falam dos laterais do fla. Mas fala pra nos quantos vcs podem listar que são melhores. É uma posição carente. O mengo tá montando um time espetacular. Mas, isso demora ter entrosamento. E olha que mesmo sem entrosamente, todos temem o fla, porque se não não iriam jogar somente recuado como sempre vemos. O flu jogou o que ontem. Não vi nada de especial no flu. Eu vi foi um mengo ontem sem inspiração no 1º tempo. Outra coisa. Não pode jogar juntos Paquetá, ER e Diego. O time ideal pra entrosar é o que ganhou do Emelec. Sem o Rever. Muito falho em bolas aereas.

  • É muita idiotice. Todos sabem que jogar contra um time recuado e covarde, é muito dificil furar a retranca. Se o fla tem sérios problemas expostos, o flu então basta perguntar ao Avaí. Tirando o fla no Rio, neste brasileiro, os times do Rio vão penar novamente e lutar pra não cair. O fla jogou no primeiro tempo sem interesse no jogo. Essa é a verdade. Por isso foi punido com um gol sofrido por acaso.

  • como pode alguém acreditar que exista planejamento no flamengo quando se vê que os erros de hoje são os de sempre. laterais fracos que ou defendem ou apoiam ou nem uma nem outra, zaga lenta na cobertura aos laterais e sempre dando mole na bola aérea, meio sem criação que faz o time atuar como o tal arame liso que cerca mas não machuca, atacante isolado brigando sozinho com a bola e a zaga adversária. os mesmos problemas sem solução. cadê o planejamento, a inteligência de mercado? SRN

    • O que preocupa não é a eliminação na Copa Rio, pois na verdade daria pouca ou nenhuma vantagem na final. Na verdade o preocupante é a confirmação da vulnerabilidade dos laterais, e a certeza que nesta fase ou em fase mais avançada da libertadores, as falhas serão aproveitadas pelos treinadores adversários e poderá custar a eliminação. O revoltante é a “miopia” e inercia dos gestores do futebol, que ano após ano repetem as mesmas falhas, que levaram os flamengo a fiascos nas competições em que participou, entre varias outras, como por exemplo a eliminação inédita na copa do brasil por um time da terceira divisão do nordeste. o time que é muito caro no papel, porém sempre apresenta jogadores sem a minima condição de representar o flamengo em competições mais difíceis. Zé Ricardo morreu abraçado a um punhado (protegidos) deles e pôs a perder um bom inicio no flamengo. Este ano começaram bem, expurgando estes atletas medíocres, porem ainda insistem com Pará, Rodney, Renê e não enxergam que a zaga pode ser formada por Rever + um zagueiro veloz ou Juan + um zagueiro veloz , porém Rever e Juan é impossível. É pena que a gestão de Bandeira continuará provavelmente até o final, com 10 nas finanças e 3,5 no futebol, onde o custo beneficio (gasto com folha de pagamento x resultados) é amplamente desfavorável a expectativa que carrega aos torcedores e altos investimentos jogados no ralo.
      obs. este não tem caixa para novas e necessárias contratações, pois ainda esta pagando o Cirino que ninguém sabe onde está.

  • O fato é que o Dourado é ruim. Sempre foi. Sempre vai ser.

  • Lembro que depois de ganhar do Emelec, quem reclamava do time era criticado. Ganhou de virada na Libertadores por causa do mlk Vjr. Ganhou na sorte, de um time fraco. O time não joga, esse time não treina. Esse time é HORROROSO, como disse o amigo Leo Lopes abaixo aí. Esse Cappergiani é pior que o Zé Ricardo. Diego, ER7, são medalhões que não jogam. Claro uma hora pode fazer uma jogada, mas não são confiáveis. Vejam como o Rodriguinho, Jadson, jogam no curintias…Eliminado pelas Flor, que foram humilhados por time de série B/C na copa do Brasil é dose!!!

  • Pensem num time HORROROSO… É isso mesmo, as receitas milionárias serviram pra montar um time vagabundo e mercenário! Bando de come dorme! Sem alma, sem vontade, sem futebol! Cenário digno de um filme de terror.

  • Pessoal, vamos aos fatos. Eu venho batendo nessa tecla há muito tempo nos comentários aqui na “Coluna”, nossos zagueiros são lentos, o Réver não transmite segurança e o nosso melhor zagueiro, é o Juan, com quase “50 anos”, qdo na verdade, deveria ser uma peça de reposição apenas, p/ dar mais segurança ao time em determinados jogos. Os laterais são lastimáveis, ontem o Rodinei errou tudo q tentou, o Pará (reserva do Rodinei), é pior ainda, o Renê tb é fraco demais, o Trauco, é uma avenida, fraquíssimo na marcação (aliás, acho q nem na base tem laterais tão fracos assim na marcação), o ideal, seria colocar o Éverton Cardoso de lateral, pois seria a melhor opção (no meu ponto de vista), sem contar o primeiro volante, eu até gosto do Jonas, mas ele não vai manter o mesmo ritmo dos jogos contra Emelec e River Plate, precisamos de reforços. Ganhamos do Emelec lá, graças ao VJ, q é outra situação tb, o garoto só entra em campo qdo o time está perdendo o jogo, forçando o menino a tentar sempre jogadas mais agudas e aumentando a pressão psicológica do garoto (pq a mídia 7 x 1 cobra grandes jogos sempre desse menino). Agora, mesmo sendo limitado defensivamente, ainda é anos luz melhor q qualquer time do RJ (FATO). O q não pode acontecer, é o time começar o jogo sem aquela tradicional pegada, tem q sufocar o adversário, ainda qdo o adversário é mais fraco tecnicamente. Outra situação q tb ocorre no meu ponto de vista, é a teimosia do nosso treinador (Professor Pardal), q insiste nesse esquema de manter o ER7, Diego e Paquetá juntos pelo meio, não dá certo, os três cadenciam demais a bola, não há ultrapassagens pelas pontas (até pq os laterais ficam mais presos), não são jogadores de velocidade, são jogadores de passes. Mas p/ quem vai dar passes ? Não tem ninguém p/ receber a bola, só o Henrique Dourado e o Éverton Cardoso. Fica difícil, tem q colocar o VJ p/ jogar como titular, o menino precisa ter uma sequência, p/ evoluir mais (mesmo q jogue mal, pq pelo menos, dele eu sei q pode sair alguma coisa boa, pq com Diego e ER7, ficam mais difíceis nossas chances) ! O Abel com aquele time mocorongo dos Flores (tirando o lateral esquerdo q é bom), deu um banho de organização tática no Fla e poderia até ter saído com o placar vitorioso, se os seus jogadores não tivessem perdido tantas oportunidades de gols. Outra coisa q percebi, foram vaias e muita gente falando mal do Henrique Dourado, pessoal, vamos com calma, o cara tá sentindo a pressão de jogar pelo FLA, a cobrança da torcida, pelos resultados, pelo estilo de jogo. Enfim, precisamos ter mais calma com ele, todos nós sabemos q ele não é nenhum primor em técnica e habilidade, o negócio dele é colocar a bola p/ dentro, mas com essa pressão toda, o cara tá nervoso e tá errando tudo em campo, vamos ter mais paciência com ele. Até pq o Guerrero tb nunca foi nenhum jogador decisivo p/ o Fla e cansou de perder gols tb. Bom, é isso, SRN.

    • Desde quando “zagueiros lentos” é sinônimo de “zagueiros fracos”? Essa é a única verdade amigo, não se iluda!

      • Não estou iludido amigo, veja bem, o time do Fla nunca pode exercer uma marcação por pressão contra nenhum adversário, pq se adiantar os zagueiros, vai tomar bola nas costas, os caras não tem velocidade nem p/ acompanhar determinadas jogadas de ataque, imagina contra-ataques ?! Sem contar q o Réver não me inspira confiança, pq além de ser lento, se acha GRANDE ZAGUEIRO (assim como o Rafael Vaz se achava tb). O time não tem se falado em campo (só na libertadores, pq existe grande pressão p/ avançar da fase de grupos), alguém deveria ter marcado o Gum, não tinha q ser o Éverton Cardoso q deveria estar marcando o Gum, isso é falta de alguém chegar e falar: olha vc marca Fulano, vc marca Beltrano e vc Ciclano e por aí vai. Não vou nem entrar no mérito do Diego Alves (q não saiu do gol). Mas no meu modo de ver, o maior problema, é o psicológico do time, qdo tomamos um gol, quase nunca conseguimos virar a partida. Contra o Emelec, só viramos graças a genialidade do menino VJ, q foi recompensado ficando no banco de reservas (no clássico). Pelo ordem né amigos… o garoto precisa de uma sequência, esse treinador além de escalar mal, mexe pior ainda.

        • Juan e Rever foram grandes zagueiros sim! Foram! Não são mais! Só pra lembrar: Qdo foram contratados pelo Fla estavam “encostados” no Inter. Fla contratou pelo passado que tiveram e não pelo presente! Lentidão não tem haver com ruindade! Welinton era rápido, Rafael Vaz era rápido, Bressan era rápido! “Toda comida gostosa um dia ela estraga!”

          • A questão é q vc não pode ter dois zagueiros lentos num time titular, não dá, aí fica fácil p/ os atacantes, pq é só colocar na frente e já era. Sem contar numa possível movimentação de qualquer atacante p/ receber bolas, não pode adiantar marcação. Não estou dizendo q o Flamengo teria q contratar “qualquer zagueiro” rápido. Agora, comparar Welinton, Bressan e Rafael Vaz (apesar de não achar este último rápido), é dose… tb posso citar vários zagueiros rápidos e péssimos como estes. Qdo postei minha opinião, não estava me referindo ao passado destes jogadores, me referia ao presente. No presentem o Juan é o melhor q temos. Precisamos renovar isso aí. SRN.

  • E ainda querem efetivar ele de técnico, ele não tem variação tática, mais um ano sem nada!

  • Vida que segue. Na moral. Esse campeonato com essas etapas de turno (tç guanabara, tç rio e final de estadual),
    só serve nesmo pra encher linguiça. Kkkkkkk.

    • A verdade é que o Flamengo tem que se agarrar com unhas e dentes nesse Carioqueta, pois a tendência é não passar de novo pela fase da fase de grupos da Liberta e ficar só no cheirinho no restante do ano. Com esse time vagabundo e mercenário essa é perspectiva…

Comentários não são permitidos.