Embananados

Assistir a um jogo do Flamengo é um grande teste oftalmológico. O futebol apresentado é de chorar, de sangrar os olhos e de descolar a retina. Porém, não venho apenas para apontar os visíveis erros do Mengo em campo.

Não que o time não fique quase sempre espaçado, com determinados jogadores atuando fora de posição e outros que simplesmente não deveriam sê-lo, ou que o “técnico” não seja um aparente admirador do futebol dos diferenciados Willian Arão, Renê, Jonas, Geuvânio e outros. Tudo isso me parece condizente com o que vejo, aliás, a desgestão do futebol desde o início da era Bandeira é digna de destaque também.

Desde 2013 passaram pelo Fla 12 treinadores sendo que nenhum deixa saudades, desde então o clube conquistou 1 único título de expressão vencido na camisa há 5 anos. Impressiona também o fato de o custo benefício de quase a totalidade dos atletas contratados ser DEPRIMENTE, o paternalismo segue patente e por aí vai… (levando)

Críticas à parte, na verdade venho sempre aqui para saudar e exaltar o Flamengo como marca e as marcas que o Mengão me faz. Tudo bem que quase nunca consigo evitar os gritos da corneta, mas faz parte.

Farei aniversário no próximo dia 21 e nesse período do ano que antecede a fes sempre aparece alguém que gosta de astrologia pra me informar que estou no inferno astral. Poxa… era bem mais fácil e útil não me lembrar. A cabeça de qualquer cristão latino-americano pende a autossabotagem com caraminholas desse tipo, mas o que faço geralmente é não ligar. Desperto para os novos dias com uma preguiça que só Deus sabe e depois já vou mentalizando coisas boas para vencer a lerdeza e seguir em frente. O problema é que sempre surge pela manhã um instante em que paro e me lembro: “pô, e o Flamengo, cara…” dos mesmos criadores de: “esse Flamengo tá uma…”

Leio as notícias, tomo café, me assusto com os milhões e milhões de premiação que o clube desembolsou aos envolvidos no 2017 fracassado do time e aí não tem jeito… acordo de vez e percebo que quem ainda dorme é o Rubro-Negro.

Não venham querer me mostrar GPSs ou afins, o Flamengo está perdido. Simplesmente fora do mapa do bom futebol, quase ninguém além da torcida o representa. A palavra representatividade, por sinal, é um tabu quando se trata desse Flamengo que temos visto. A falta de “força política” nos bastidores do futebol sul-americano, por exemplo, é um aspecto que influi na falta de respeito das arbitragens para com o clube mais popular da América. E isso não é choro e muito menos clamor por erros que favoreçam o Fla; é uma reles constatação e uma observação (que lamento dizer que é determinante para o sucesso) sobre algo que ocorre no truncado futebol desse subcontinente.

Evidentemente o baile segue, o tempo não pausa e domingo tem novo jogo. Pra ser bem franco nem dá para reclamar do Mais Querido no Brasileirão (2 jogos, 4 pontos), mas contra o Ceará em Fortaleza será preciso mostrar bem mais do que o apresentado contra o América – MG no Maraca.

O Flamengo hoje é mais panela que caldeirão, mais canela que precisão, mais balela que construção e mais elas por elas do que tudo pela Nação.

Embananaram o Flamengo, mas trata-se de um dos clubes mais surpreendentes e bipolares do futebol. Eu não duvido e nem hei de duvidar de qualquer reviravolta. Ao contrário, estou é firme na torcida.

ISSO É FLAMENGO! O RESTO É CLUBE

Instagram: rafa_penido

Twitter: @PenidoRafael

Veja também

  • Legal, bacana o texto!
    Vai desembananar dentro em breve, aliás, o banana saindo candidato para deputado, governador, qq coisa, ele tem que vazar do clube??
    Quem assume até a próxima eleição??
    Se for o Lomba, acabou o futebol, vai demitir todo mundo e por o olaria para jogar no lugar, uhauhaauhauhauhauhauauh
    SRN

  • A mega torcida do Flamengo muitas vezes empurrou o time e o fez alcançar conquistas que de outro modo nunca teriam vindo.
    Mas, a mesma torcida que pode empurrar, ultimamente mais atrapalha do que ajuda.
    O Flamengo se tornou uma máquina de triturar técnicos e jogadores.
    Ninguém consegue trabalhar no Flamengo.
    É preciso paciência.
    O Carpeggiani vinha fazendo um bom trabalho. Perdeu na semifinal pro faísca, mas no futebol, é comum um time pior ganhar um jogo.
    Especialmente pelo fato do bostafogo ter jogado por uma bola.
    Ai a pressão foi horrível, demitiram meio mundo e jogaram fora todo o trabalho feito pelo Carpeggiani, que alias, não tinha sido contratado para ser técnico…
    Aí vem o Barbieri é muda o esquema de jogo.
    Daqui a pouco o barbiBar sai e vem um Salvador da papátr que vai mudar o esquema de novo.
    Não há time no mundo que consiga ter padrão de jogo assim.
    Quando o Corinthians perdeu pro Tolima foi um vexame. Mas, embora a torcida pediu a demissão do Tite, a diretoria do Gambá bancou o treinador e ele ganhou tudo em seguida, inclusive a libertadores e o mundial.
    Perder pra bostafogo foi ruim? Péssimo. Mas, se o Carpeggiani tivesse continuado, o time teria continuidade e depois, com calma, contrataria mais um novo tectécn, passariam o Carpeggiani para coordenador, trocariam o gerente de futebol depois de ja ter um substituto qualificado e acertado…
    Aí demitem todo mundo no calor da pressão e fica uma bagunça muito maior.
    Assim a gestão do EBM que foi excelente em pagar as dividas, corre o risco de ser a pior da história na gestão do futebol, por dar muito ouvido a pressão da torcida…

    • Não concordo que deixar o Carpa seria o certo.
      O time já vinha apresentando serios problemas.
      Aquela derrota contra o Faísca foi apenas o estopim da crise.
      Uma semana antes já haviamos levado chumbo dos meninos do Flor.
      O que faz parecer que o trabalho do Carpa era melhor do que realmente era, foi a vitoria no Equador contra o Emelec. Ali e apenas naquele jogo o elenco apresentou alguma coisa.
      O problema maior sobre a sua demissão é que não possuiam qualquer alternativa para substitui-lo.
      Ai sim consiste o grande erro.

      • Entre manter o Carpeggiani e mandá-lo embora sem ter um técnico capacitado já certo e jogar a bomba pra um auxiliar de 36 anos que com certeza não vai ficar muito tempo, até chegar outro e mudar todo o esquema de novo…
        Melhor seria manter o Carpeggiani ao menos até acertar com o técnico definitivo, mesmo que o Carpeggiani não fosse ficar como coordenador.
        Do jeito que foi feito, chutando o balde, virou anarquia completa,
        Arriscando queimar o Noval, que fazia um excelente trabalho na base.

        • O problema é que o futebol está entregue a gente que não entende. As lambanças sucessivas tem sido orquestradas por eles.

  • Parei de ler quando vc pos Arão e Jonas na mesma frase.
    Nunca eu disse nunca, coloque os dois na mesma frase pois um é guerreiro e o outro um morto e sem garra, e se temos os pontos na libertadores agradeça a ele que correu feito um leão pra segurar o jogo fora de casa!
    Pra mim a cabeça de área deveria ser formado por Cuellar e Jonas!

    • Araão não serve nem pra ser bandeirinha de jogo de totó…

      • Olhando o Arão correr ele é todo desengonçado, ele nem.parece jogador kkkk
        Se colocar ele encostado de costas para o Rômulo no meio da partida eles dormem kkkkk e em pé!

        • acho que sim kkkkkkkkkkkkkkkkk

          Zzzzzzzzz

          saudações bananeiras

          • Kkkkkkkk saudações bananeiras pra vc tmb!

      • cara tá mal mesmo, sem confiança alguma… aliás, só jogou bem, 2015 no chororo, 2016 no fla, até começo de 2017…acabou o gás… era um bom desafogo pro time, mas fechou o ciclo dele no clube ZZZZzzz…..

        • EBM gosta muito da falica banana. Po isso ele vai levando…. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Arão, na melhor fase que teve no Flamengo, pecava por ser extremamente lento.
      Depois que ficou um tempão fora, voltou sem ritmo e muuuito mais lento.
      No futebol moderno onde a força física faz muita diferença, jogador lento não consegue nada.
      E se for jogador de marcação então, só vai fazer a torcida passar raiva.
      Se o Flamengo quer salvar o pouco investimento no Arao, deveria contratar um preparador físico exclusivo para deixar o jogador pelo menos num ritmo aceitável de jogo.

      • Ele me lembra um ex piloto de fórmula 1 chamado Rubinho Barrichello!
        Conhece?
        Kkkkkkkkk

        • Discordo da comparação. Rubinho Barrichello não era lento. Foi vice campeão 2 ou 3 vezes e, toda vez que conseguia um acerto melhor no carro, tinha que ceder pro alemão. Isso quando não tinha que dar a vitória para o Schumacher.
          Se disser que o Rubinho foi banana de aceitar essa situação…
          Mas, lento é injusto.

          • Claro que é sarcasmos né ninguém chega a F1 sendo lento, mais se for comparar a vices vc pode me ajudar a contar um vice da sula, mais dois vices do carioca hummm ta bem igual em kkkkkk

        • ARao vai jogar com as preguicas la no Amazonas

          • As Preguiças vão dar banho nele

    • corretamente!!
      deveriam espirrar estes dois mortos para ontem, arão e rômulo… e se vierem mostrar GPS, com certeza foi hackeado, kkkkkkk

      • É sério se encostar o Arão e o Rômulo um de costa pro outro os dois dormem em pé.
        Eles parecem aqueles juizes de tênis so olhando a bola indo de um lado pro outro,.
        Ja viu o Arão dividir uma bola? Eu não!

        • bem observado… ele joga mais de meia direita do que de volante…. marca menos que o diego e o ER, só no chinelinho….

          • Se abrir uma fabrica de chinelo na Gávea não precisa nem de patrocínio vai vender mais que a Havaianas!
            Kkkkkkkk

Comentários não são permitidos.