Rodrigo Mattos: “Liderança do Fla não tem nada a ver com ataque de vândalos ao time”

Na sexta-feira, torcedores vândalos do Flamengo atacaram seus jogadores no aeroporto do Rio de Janeiro. No domingo, o time ganhou do Ceará e se tornou líder do Brasileiro. Havia, sim, motivo para rubro-negros estarem insatisfeitos com o rendimento de sua equipe antes a partida. A questão: havia uma reação justa e proporcional?

Primeiro, é importante que se diga que qualquer agressão é tão reprovável quanto inútil. Tolo é quem acha que os jogadores do Flamengo reagiram e ganharam porque foram pressionados: houve mudanças no time que não tiveram nada a ver com vontade. Dito isso, tentemos analisar a situação com dados mais presos à realidade.

O Flamengo faz uma temporada ruim, e mal planejada. Seu técnico escolhido foi embora (Rueda) e o improviso era meio acomodação, meio falta de imaginação (Carpegiani). Sobrou o time na mão do novato Maurício Barbieri que é uma incógnita.

De início, o time piorou. Foi ainda mais sem ideias do que com Carpegiani. Causava justa contrariedade na torcida rubro-negra: um elenco premiado (superestimado, diga-se) que não andava. A ponto de mal concluir a gol diante do Santa Fé na Libertadores.

O que se exibia em campo não animava, mas o time tinha um início médio no Brasileiro e estava na zona de classificação da Libertadores. Copo meio cheio, meio vazio. Lá foram os energúmenos tentar bater em jogador, atacar Diego (em má fase) e arremessar pipocas ao ar.

Não é fenômeno incomum no ”novo futebol brasileiro”. Ídolo recente alviverde, Dudu foi cobrado na porta de hotel e na internet por palmeirenses por que… O Palmeiras era líder no seu grupo na Libertadores, havia perdido um título paulista apertado para o rival. Fazia sentido? Saiu mais líder da Bombonera após vencer o Boca.

Poderia se procurar mais exemplo recentes: como a torcida santista que tentou invadir o CT e tacar pedras no início do Brasileiro de 2017 com o time então classificado na Libertadores e na Copa do Brasil. A violência não é nova no futebol nacional: quando um grande é ameaçado de rebaixamento ou sofre uma derrota vexaminosa, isso ocorre há anos. A novidade é que ocorra em situações que estão longe de ser extremas.

Um exemplo foi o tratamento ao meio Diego. Seu ano de 2018 não é brilhante. Teve raras boas atuações como contra o Emelec. No geral, tem tido dificuldade juntamente com o time. Mesmo assim, foi atacado como principal responsável pela crise rubro-negra, sendo que é um jogador que não se omite mesmo quando está mal.

Exige-se dele, e do restante do time do Flamengo, que corram. Como se já não estivesse correndo, como se só correr fosse a solução. Pois justamente o problema desse time rubro-negro em 2018 é correr errado, desorganizado, sem rumo. E quando acertam o rumo a coisa anda um pouco melhor.

Não foi a quase barbárie que melhorou o time carioca. Barbieri recuou Paquetá para atuar mais atrás, adiantando Diego, além de tirar Arão que erra muito passe. A saída de bola do Flamengo acelerou, e passou a pegar o adversário mais desarmado, ainda que seja um mais frágil como o Ceará. Os jogadores se aproximaram e houve uma melhor coordenação de movimentos para passes. O time correu com rumo.

Ao final, terceiro gol feito, Diego poderia ter mandado um cala boca, não festejar. Preferiu abraçar a torcida. Era um tapa de luva de pelica em quem quase o agrediu. Não se discute que o Flamengo tem vários problemas, em seu departamento de futebol, em seu time, etc. Merece cobranças. Mas a histeria de alguns é desproporcional como o que tem ocorrido como em boa parte dos times brasileiros.

Reprodução: Blog do Rodrigo Mattos | Uol Esporte

Veja também

  • Barbieri pela primeira vez fez o simples, colocou os jogadores nas posições que rendem mais. Espero que ele continue assim, e não invente Arão.

  • Time não estava jogando bem. Isso é fato. Mas protestar com ameaças, vandalismo (pichar muros com frases “gentis”) e violência é crime! Tem que tentar identificar esses bandidos e meter um processo criminal em cima deles. Isso aí não é torcedor, é bandido! Bandidos iguais àqueles que fizeram o clube jogar sem torcida nas duas primeiras rodadas. Bandidos iguais àqueles que teimam em quebrar as cadeiras do engenhão quando o Fla joga lá (e depois tem que pagar). Bandidos que não merecem ser chamados de torcedores!

  • Torcida organizada novamente, devem ter ganhado a promessa de ingresso grátis, foram 5 anos e nada, agora voltaram em ano de eleição, bastava a torcida se reunir com elenco, com a diretoria e exigir a saída do Arão…e pior foram pra cima do cara errado.

    Maior culpado de tudo isso é a diretoria, que não contrata 1 jogador, que não trouxe um técnico que arrumasse esse time, como dito no texto “correndo errado”.

  • Está aí uma opinião sensata, bem diferente a verborragia do Mauro Cesar Pereira, que disse que o Flamengo foi favorecido pela tabela e que o Ceará não é parâmetro. É sempre assim, quando ganha, o adversário é fraco, quando perde, o Flamengo é fraco. E, voltando ao texto do Rodrigo, o time vem mal desde o início do ano, mas isso só melhora com treinamento e tempo, nunca vi um time ser campeão na base da agressão.

  • Concordo com a reportagem !!!

  • Tudo bem, “apoiar o time”. Mas é preciso tbm que esse time passe a se comportar em campo dentro do que o torcedor espera, com vontade de vencer os jogos, acima de tudo. De nada adianta violência, como tbm de nada adianta, depois de uma exibição fraca e pífia, darem entrevistas de que tudo está “normal” e que todos estão “satisfeitos” com o desempenho do time. Da mesma forma que a primeira (a violência) soa como intimidação, a segunda (a “normalidade”) soa como provocação.
    É certo que não foi toda a Nação a querer agredir os jogadores, mas é visível que ambos os lados, jogadores e torcedores atuais, devem aprender a se conhecer melhor. E nesse particular, dizer a Verdade é fundamental.

    • “é visível que ambos os lados, jogadores e torcedores atuais, devem aprender a se conhecer melhor.”
      Onde assino?

    • Mano, primeiramente bom dia, mas pra o time se comportar bem em campo, nao basta ter jogador bom, tem que ter quem saiba organizar o time taticamente, um “tecnico”, dai eu quero ver se diego e companhia n jogam bem, maior problema é a desorganizaçao, coletivo bom faz o individual fluir, e sobre as agressoes, bom, cadeia pra todos aqueles que apoiam isso, pq aquilo que fizeram com os jogadores, aquilo foi horrivel e totalemente errado.

  • Pois é, e tem que ficar esperto torcida, esse ano tem eleição no Flamengo, a cada brecha que tiverem os carniceiros, que estão na espreita pra assumir o Flamengo e sugar os cofres do time, irão patrocinar essa baderna. Não se enganem, Kleber Leite, Márcio Braga , Cacau Cota entre outros da turminha do atraso estão loucos pra pegar esse Flamengo rico. Se a torcida não for inteligente agora, vai servir de massa de manobra pra essa gente. E o Valim tem de parar com essa birrinha contra o Bandeira. Pq ele mesmo com certeza está sendo usado para desestabilizar o clube mas é tão trouxa que não percebe. Se ao invés de tacar fogo ele se portasse mais neutro, eu apoiaria sua candidatura. Acontece que em varias situação ele se portou como os carniceiros que faliram o Flamengo. Desse jeito o melhor é apoiar o candidato dos Azuis mesmo. É hora de ser inteligente. SRN!

    • Na verdade grande parte da torcida já tem sido manobrada! ACORDEM! Apoiar o time é o nosso papel, não vamos nos deixar levar pelo interesse dos candidatos pelo poder. Deixem que os candidatos façam suas campanhas e que vença o que for melhor para o Flamengo, porém o que a torcida precisa se conscientizar é apenas apoiar.

    • Muito sensato seu comentário

    • Parabéns pelo comentário, é de muita sensatez e conhecimento.

    • Ainda tem o Cap.Leo, ex chefe de organizada….

    • Parabéns pelo comentário, concordo com tudo, quem não lembra a descula do Bap de que deixou de patrocinar o basquete pq não patrocina perdedor. Eu lhe pergunto quem no basquete nacional ganhou mais do que o Flamengo? É essa turma que a torcida que no comando do Flamengo?

  • Agora é aproveitar essa sequência mais “leve”. O foco deve ser pro brasileirão.

Comentários não são permitidos.