ESPN: “A seleção da Libertadores 2018: veja os melhores jogadores da fase de grupos pelo Algoritmo DataESPN”

A Copa Libertadores é um dos campeonatos mais difíceis de se apontar o favorito no início da temporada. A disparidade financeira dos clubes não necessariamente significa um abismo entre eles, isso porque os times de polos com dificuldades financeiras podem apresentar competitividade seja graças à altitude, à torcida, e/ou principalmente ao trabalho desenvolvido internamente. É o caso do Atlético Nacional em 2016, quando foi campeão da Libertadores e finalista da Copa Sul-Americana, com jogadores até então desconhecidos do grande público pela América.

Com o término da fase de grupos, utilizamos uma ferramenta exclusiva para tentar dar luz a este tipo de acontecimento. O Algoritmo DataESPN foi desenvolvido pelo departamento de análise de desempenho e de estatísticas da ESPN para abastecer o maior prêmio do futebol brasileiro, o ESPN Bola de Prata Sportingbet . Esta fórmula representa 40% da pontuação final dos jogadores no Brasileirão, desde 2017, sendo os outros 60%, com olhar mais subjetivo, compostos pela média de notas atribuídas por jornalistas nos estádios jogo a jogo, rodada a rodada.

Utilizando esta métrica chegamos ao melhor time das primeiras fases do maior torneio continental da América do Sul. Excluímos os times que foram eliminados antes da fase de grupos, mas os jogadores que disputaram as qualificatórias receberam pontuações pelo que apresentaram na “pré-Libertadores”. Justificativa: a Conmebol considera os gols marcados nestas etapas para a artilharia do campeonato.

A maior surpresa foi Lucas Paquetá não ter aparecido no top 5 dos meias. O garoto de 20 anos vem sendo o melhor jogador do Flamengo na minha opinião. Mas não marcou nenhum gol e deu apenas duas assistências nas 6 rodadas e isso pesou contra ele. Lembrando que sem o lado subjetivo este tipo de análise com estatísticas frias se perde. Exatamente por isso que no Bola de Prata as notas têm maior peso.

Outra surpresa ao gerar os resultados é não ter nenhum jogador do Palmeiras entre os 11, até por ter terminado com a melhor campanha na primeira fase. Mas, pensando bem, é difícil dizer quem do time não entrou e poderia estar lá. O grande nome alviverde, Dudu, não foi decisivo e ficou aquém do que sabemos que pode apresentar. Jailson é um dos melhores goleiros em atividade no país. Mas Fábio, do Cruzeiro, não sofreu gol em 4 dos 5 jogos que disputou e teve uma das maiores médias de defesas (3,2 contra 2,2 de Jailson). Miguel Borja fez 6 gols em 6 jogos, mas o próprio artilheiro da competição (Wilson Morelo, com 10) está atrás de Lautaro Martínez, que fez ótima campanha com o Racing-ARG.

Por falar em Fábio, o arqueiro do Cruzeiro tem a maior pontuação entre todos os jogadores (6,74), seguido por Luan (6,47) e Arthur (6,19), ambos do Grêmio. Portanto os 3 melhores são brasileiros.

O Cruzeiro tem 3 representantes. Além de Fábio, o zagueiro Dedé e o lateral-esquerdo Egídio – líder de assistências até aqui, com 6. Seu rival de grupo, Racing-ARG, também aparece com 3 jogadores: Nery Domínguez (volante), Ricardo Centurión (segundo atacante) e Lautaro Martínez (centroavante).

Veja a escalação de acordo com o Algoritmo DataESPN

Foto: Reprodução / ESPN

Reprodução: ESPN

Veja também

  • Egídio? Pqp.

    • Kkkkkkkk pensei a mesma coisa, tosco

    • Fez 20 assistências contra o vasco.

    • Definiram um critério e Egídio foi o melhor.
      Egídio é um jogador de grande habilidade. É driblador e dá assistências importantes, com seus cruzamentos.
      Não teve espaço no Mengão, mas esta é a segunda passagem do jogador, pelo Cruzeiro. Na primeira, foi bi-campeão brasileiro. Também foi campeão brasileiro pelo Palmeiras. É um tri-campeão do Brasileiro e isto não se conquista por acaso pois, para ser titular das equipes, Egídio tem que ter mérito.
      Não tem a exuberância do futebol de Marcelo ou de Leonardo (quando jogou na lateral) , mas conhece a função e a desempenha com eficácia, assim como vem fazendo o Cortês, pelo Grêmio.
      Egídio saiu do Mengão pela ansiedade da torcida. Isto também aconteceu com Gonçalves, zagueiro que foi de graça para o Botafogo (após um gol contra que ele fez) e, depois, foi titular absoluto na zaga da seleção brasileira. Algumas décadas antes, Zequinha também fora trocado, indo para o mesmo Botafogo, e também sendo ponteiro da seleção.
      Grêmio está cheio de ex-jogadores rubro negros. Um deles, Jael, apesar de fazer 1 gol a cada 3 jogos pelo Mengão, acabou saindo. Hoje, além de fazer gols pelo Grêmio, Jael também dá assistências. Seria um nome mais adequado ao Mengão 2018 do que Dourado.
      Renê também andou sendo um dos preferidos da torcida, para críticas exageradas. Não é o grande nome que se quer para a nossa lateral, mas está longe de ser um perna de pau, como andaram dizendo. Penso que vem evoluindo e poderá se destacar neste brasileiro.
      Jogador, tem que ter uma sequência de jogos e algum apoio da torcida, senão vira um troca troca infernal, que dificilmente dá bom resultado.
      SRN!

Comentários não são permitidos.