Fla entra com ofício no MP contra violência de torcedores que protestaram no aeroporto

Os jogadores do Flamengo passaram por momentos de tensão na última sexta-feira (27), quando a equipe estava embarcando para viajar para o jogo contra o Ceará, em Fortaleza-CE. Torcedores de uma torcida organizada foram protestar pelo momento ruim, na visão deles, pelo qual a equipe estava passando.

No entanto, o protesto foi tomado por gritos e intimidações. Entre os momentos mais tensos, tivera a hostilização em cima de Diego Ribas ao sair do ônibus e quando Diego Alves jogou café nos manifestantes.

Momento em que Diego é hostilizado pela torcida (Foto: Reprodução/Esporte Interativo)

Com isso, o Flamengo se manifestou no sábado (28) emitindo nota oficial contra o que tivera acontecido no aeroporto do Galeão. O clube comunicou que entrou na última quarta-feira (02) com um ofício contra os atos de violência que ocorreram no local.

VEJA O COMUNICADO DO FLAMENGO:

O Clube de Regatas do Flamengo informa que nesta quarta-feira, 02 de maio de 2018, protocolou no Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, aos cuidados do Excelentíssimo Dr. Procurador Geral de Justiça José Eduardo Ciotola Gussem, ofício solicitando o encaminhamento ao Grupo de Atuação Especializada do Desporto e de Defesa do Torcedor (GAEDEST) do caso relacionado aos atos de violência física e moral contra atletas e comissão técnica do Flamengo no Aeroporto Internacional Tom Jobim, na última sexta-feira, durante o embarque da delegação rubro-negra para a partida contra o Ceará pelo Campeonato Brasileiro.

Junto com o documento foi entregue um DVD com imagens geradas pelo canal Esporte Interativo na ocasião, com o intuito de facilitar o claro entendimento do caso e a eventual identificação e responsabilização individual de cada torcedor que praticou tais atos de violência contra determinados integrantes do time de futebol profissional do Flamengo.

Ainda no ofício, o Flamengo solicita que seja informado das medidas adotadas pelo GAEDEST e, caso seja pertinente, se coloca à disposição do órgão para auxiliar no que for necessário no esclarecimento da questão, uma vez que a intenção do clube é resguardar a integridade física e moral de seus atletas e funcionários.

Também nesta quarta-feira o clube fez registro da ocorrência na 14ª Delegacia de Polícia (Leblon).”

  • Tomara que nao fique so na ameaça e processe estes bandidos travestidos de torcedor.

  • Deve ter alguns deles aqui comentando nas matérias da oposição!

  • É duro jogar sem torcida dois jogos na Libertadores por causa destes marginais… tinham que cobrar os prejuízos destes idiotas….

  • Tem que começar a prender e manter preso esses marginais que integram as torcidas organizadas. Nao adianta prender num dia, soltar no outro e eles continuarem a cometer os mesmos crimes. Geralmente são sempre os mesmos marginais.

  • Correção, não são torcedores.

    • Pois é, quando a imprensa parar de chamar esse tipo de gente de torcedor e chamar pelo o que é: criminoso, talvez as punições comecem a aumentar.

  • “Sou contra a violência”
    Mais me surgiu uma duvida, quando o Flamengo jogar mal e sem raça a torcida vai poder com ofício na MP tmb?

    • A torcida pode protestar de tantas formas, mas nenhuma utilizando a violência.
      Pode vaiar, cancelar sócio torcedor, pedir raça nos cânticos, gritar time sem vergonha, etc. Tudo isso sem utilizar-se de preconceitos e racismos, óbvio.
      Agressão física/moral? Jamais!

      • Eu sou contra a violência tmb e protesto nas redes sociais do Flamengo.
        Mais o erro tmb foi da diretoria que não contratou seguranças e não pediu auxilio ao GEPE.
        O meu comentário foi apenas sarcasmo!

  • Tem que fazer isso mesmo!!
    Ir atrás desses vagabundos!
    Com intenção de perturbar a equipe, já que a parte administrativa está dando certo !
    Polícia neles !!

Comentários não são permitidos.