Barbieri defende dribles de Vinicius Jr. e Paquetá: “Tem que pegar os vídeos do Garrincha e jogar fora”

Na última quinta-feira (07), Flamengo e Fluminense protagonizaram clássico quente no estádio Mané Garrincha. O Rubro-Negro venceu o duelo por 2 a 0 e, além disso, atletas do Mengão, principalmente Vinicius Júnior e Lucas Paquetá, deram uma demonstração de futebol alegre, buscando dribles e jogadas de efeito.

A atitude dos Garotos do Ninho foi alvo de críticas de Abel Braga durante coletiva pós-jogo. O treinador tricolor entendeu os lances dos jogadores do Fla como falta de respeito, chegando a cobrar postura de Mauricio Barbieri durante a partida.

Barbieri, por sua vez, também falou sobre o assunto. O técnico rubro-negro admitiu que aconselhou seus atletas a manterem o respeito contra os tricolores e buscarem mais gols na segunda etapa. Entretanto, garantiu que os dribles fazem parte do estilo de jogo de Lucas Paquetá e Vinicius Júnior, chegando a citar Garrincha, jogador histórico do futebol mundial, como exemplo de atleta que utilizava tais recursos.

Talvez em alguns momentos, tenha existido algum tipo de exagero. A gente conversou sobre isso no vestiário, mas a gente tem que tomar cuidado também. O Vinicius faz esse jogo alegre e extrovertido não é de hoje, foi sempre assim. Se formos por esse caminho, a gente tem que pegar os vídeos do Garrincha e jogar fora. Ele também balançava em frente aos adversários. Faz parte do drible dele. Lógico, sem os exageros, com respeito. É a maneira dele (Vinicius) de jogar, e do Paquetá também. São garotos, a gente tem que entender isso. Conversamos no sentido de respeitar o adversário, pra demonstrar mais respeito indo pra cima e buscando fazer mais gols, que foi o que fizemos no segundo tempo —, afirmou Barbieri.

Vale lembrar que, no confronto contra o Flu, Paquetá recebeu seu terceiro cartão amarelo no Brasileirão e não vai disputar a próxima partida. O jogo em questão será contra o Paraná, com bola rolando a partir das 19h do domingo (10). Atualmente, o Flamengo é líder da competição com cinco pontos de vantagem, e espera vencer o 18º colocado para manter a folga ou, até mesmo, conseguir uma distância ainda maior.

Veja também

  • Jogador que cometesse falta violenta contra quem gosta de driblar, dar lençol, meia-lua etc, devia ser punido direto com vermelho e pegar gancho imediato de 6 meses, com possibilidade de aumentar pra 3 anos a depender da gravidade da lesão do craque.

  • hoje qualquer coisa jogadores ficam putinhos.

  • Tem q driblar msm! Queria mto ver os mlks “dibrando” o mala do Felipe Melo contra as Peppas kkkkkk

    • Séria a hora mesmo, até pq depois vem a pausa pra copa e terão tempo pra se recuperar das fraturas expostas.
      kkkkkkkkk
      Zoa

  • Gostei muito da serenidade, simplicidade e convicção da resposta do Barbieri.

    SRN

  • Jogador habilidoso tem que driblar mesmo, futebol arte, parabéns aos meninos da Gávea.

    • hahaha, é pô.
      É uma forma de buscar o gol ou até mesmo de desestabilizar o adversário e provocar uma expulsão.
      Tem que acabar com essa cultura de criminalizar o drible. Fazer embaixadinha na lateral de campo, dançar durante o jogo, aí sim, são formas de menosprezo, mas o drible é apenas a externalização da habilidade, é do jogo.

      • Sendo sincero, não vejo como desrespeitar o adversário fazer embaixadinha.
        Você apenas está usando do seu recurso, pra deixar claro que o adversário é inferior a você.

        • A melhor forma de vc mostrar sua superioridade é jogando sério e fazendo gol, sem querer humilhar, oq ao meu ver seria o caso das embaixadinhas.

          • Não vejo o fazer embaixadinhas como humilhar, porque qualquer jogador profissional sabe fazer embaixadinhas…
            Eu vejo mais como uma forma de irritar o adversário…
            Os caras estão querendo jogar, talvez empatar o jogo, ou ao menos fazer um gol de honra, para diminuir o vexame, no caso de goleadas e o adversário fica fazendo embaixada… Irrita qualquer um…

Comentários não são permitidos.