EI: “‘Missão dada’: diretoria do Flamengo tem desafios a cumprir durante pausa para a Copa”

​O Flamengo volta a campo apenas no dia 18 de julho, contra o São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro. Os jogadores vão ter quase um mês (se reapresentam dia 25 de junho) para se prepararem para este duelo, mas a diretoria vai trabalhar pesado fora das quatro linhas durante a pausa para a Copa do Mundo para resolver “pendências” do time.

O primeiro desafio do Flamengo vai ser ir ao mercado reforçar o setor ofensivo do time. Com as saídas de Felipe Vizeu e Vinicius Junior e uma possível não renovação de Guerrero, que tem contrato até agosto, Barbieri precisa ter reposição no ataque. Para o lugar de Vini Jr., o treinador conta no atual elenco com Marlos Moreno e Geuvânio, que não gozam de muito prestígio com os torcedores e ainda não provaram que têm chances entre os titulares.

Para a posição de Vizeu, Barbieri conta com Henrique Dourado e Lincoln. O Ceifador não vive dos melhores momentos na carreira (chegou a ficar 12 jogos sem balançar a rede) e foi barrado contra o Palmeiras para ver Felipe Vizeu entrar em seu lugar. A outra opção ainda tem 17 anos e pouco jogou na “era Barbieri”.

O setor defensivo também é outra preocupação. Com as lesões de Juan, Réver e Rhodolfo, os garotos Léo Duarte e Matheus Thuler foram acionados por Barbieri e não decepcionaram. Porém, ambos são considerados inexperientes (principalmente o segundo) para aguentar a maratona de jogos que o Rubro-Negro terá no segundo semestre.

A lateral-esquerda é outra posição que pode sofrer mudança. O empresário de Trauco, José Chacón, disse que trabalha para tirar o peruano do Flamengo e levá-lo para a Europa. O rendimento do jogador na Copa do Mundo pode ser crucial para o futuro dele.

“Estamos trabalhando muito na França, mas ainda não temos nada concreto. Estamos trabalhando no mercado francês, existem alguns interesses e estamos nisso. Também estamos trabalhando na Espanha, Bélgica e Alemanha”, disse à ‘Radio Ovación’.

Ciente das necessidades do Flamengo e também das oportunidades de mercado, Carlos Noval, em entrevista ao Esporte Interativo, ​garantiu que o mercado está sendo mapeado pela diretoria rubro-negra.

A prioridade?

A outra missão de Carlos Noval & Cia é fazer com que Lucas Paquetá renove o seu contrato (o atual vínculo vai até 2020) e, consequentemente, aumente a multa rescisória, que é de 50 milhões de euros para clubes do exterior. Nos próximos dias, a diretoria do Flamengo vai se reunir com Eduardo Uram, agente do meia, para apresentar o projeto do clube para manter o jogador.

Reprodução: Esporte Interativo

Veja também

  • Prioridade,segurar o Paquetá

  • O ideal seria o Barbieri poder indicar nomes bons e viáveis, e a diretoria dar moral, nem que sejam alguns pra composição de elenco.
    Afinal de contas, sua chegada ao comando do Mais Querido transformou um time que era bom no papel, em bom dentro de campo!! SRN a todos

    • Óbvio , que ele deve dizer alguns setores para serem contratados, espero que um deles seja Vitinho e Pedro rocha , e dizpenawr o Rômulo geuvanio

Comentários não são permitidos.