O caminho até Vitinho: Fla ‘abandona’ apostas e quebra recorde em valor de contratação por dois anos seguidos

Na última sexta-feira (27), o Flamengo anunciou oficialmente a contratação do atacante Vitinho, que estava no CSKA. Para tirar o jogador do clube russo, o Fla desembolsou 10 milhões de euros, cerca de R$ 44 milhões na cotação atual, fazendo desta a maior contratação da história do Rubro-Negro. A compra de Vitinho dobrou o recorde anterior do Fla, que era de R$ 22 milhões, que foram pagos ao Al-Ahli por Everton Ribeiro, ratificando a crescente do poderio ofensivo do Mais Querido nos últimos anos.

A equipe do Coluna do Flamengo fez levantamento das contratações desde 2013, ano em que Eduardo Bandeira de Mello assumiu a presidência do Flamengo, que deixa claro o quanto o investimento feito pelo clube da Gávea passou a ser maior. Além disso, os dados também provam o quanto as contratações do Fla passaram a ser mais representativas.

Para classificar as contratações, separamos três categorias. Vale destacar que a classificação diz respeito somente à situação do jogador no momento em que foi contratado, e não em relação àquilo que ele rendeu/rende com a camisa do Flamengo. 

– A primeira é para os atletas que chegaram de clubes com pouca expressão ou ainda não haviam se firmado no cenário nacional, ou seja, as apostas (NEGRITO)
– A segunda, para aqueles jogadores conhecidos e, até mesmo, renomados no exterior. Porém, que já se encontravam em momento de declínio em seus clubes. (ITÁLICO)
– A terceira categoria é para aqueles que chegaram como contratações de peso ou que agregariam certo valor ao elenco. (FONTE NORMAL)


CONTRATAÇÕES 2013

Bruninho – Atlético Sorocaba
André Santos – Grêmio
Carlos Eduardo – Rubin Kazan
Marcelo Moreno – Grêmio
Diego Silva – XV de Piracicaba
Chicão – Corinthians
Val – Mogi Mirim
Wallace – Corinthians
Gabriel – Bahia
Paulinho – XV de Piracicaba
João Paulo – Ponte Preta 
Elias – Sporting

Resumo: ao todo, o Rubro-Negro realizou 12 contratações. Dentre elas, apenas três foram consideradas de peso, sendo as de Gabriel, Elias e Marcelo Moreno. Ainda assim, a dos dois mais experientes foram por empréstimo.

Dentre as apostas, o atacante Paulinho foi o que teve melhor rendimento, sendo fundamental para o título da Copa do Brasil de 2013. Quanto às decepções, a maior foi Gabriel, que não apresentou o futebol esperado pelo Fla, quando o contratou após ser o melhor jogador do campeonato baiano. Carlos Eduardo, que também chegou com peso de craque, foi outro que pouco fez.


CONTRATAÇÕES 2014

Arthur Kayke – Londrina
Anderson Pico – Novo Hamburgo
Erazo – Barcelona de Guayaquil
Elano – Grêmio
Feijão – Bahia
Alecsandro – Atlético-MG
Marcelo – Volta Redonda
Eduardo da Silva – Shakhtar Donetsk
Mugni – Colón
Marcio Araújo – Palmeiras
Élton – Al Nassr 
Canteros – Velez Sarsfield
Léo – Atlético-PR
Everton – Atlético-PR

Resumo: neste ano, a quantidade de contratações foi maior, subindo para 14. A quantidade de atletas que eram tratados como aqueles que poderiam fazer a diferença também foi superior, com quatro nomes.

Nenhuma das apostas conseguiu surpreender. Entretanto, o veterano Eduardo da Silva foi importante durante parte da temporada, chegando a marcar nove gols em 29 partidas em 2014. A maior decepção, por sua vez, foi o argentino Lucas Mugni, que veio para ser o camisa 10 na disputa da Libertadores, mas acabou virando motivo de piadas e irritação da torcida rubro-negra.


CONTRATAÇÕES 2015

Almir – América-RJ
Kayke – ABC
Thallyson – Asa
Marcelo Cirino – Atlético-PR
Armero – Milan (emprestado pela Udinese)
Pará – Grêmio
Arthur Maia – América-RN (emprestado pelo Vitória)
Alan Patrick – Palmeiras (emprestado pelo Shakhtar Donetsk)
Ayrton – Palmeiras
Ederson – Lazio
Bressan – Grêmio
Emerson Sheik – Corinthians
César Martins – Benfica
Paolo Guerrero – Corinthians (sem contrato)
Jonas – Sampaio Correia

Resumo: a quantidade de contratações seguiu alta, atingindo a marca de 15. A aposta que surpreendeu foi Kayke, que apesar de não ter assumido protagonismo, teve boas fases na temporada, marcando seis gols em 16 partidas. Quanto aos reforços de peso, Paolo Guerrero empolgou em sua chegada, com três gols em três jogos. Entretanto, o peruano se tornou uma incógnita durante seus três anos de Flamengo, dividindo opinião de torcedores até hoje.

Ainda em 2015, esteve uma das contratações que mais decepcionou os flamenguistas nos últimos anos: o atacante Marcelo Cirino chegou pelo valor de R$ 17 milhões, após ser apontado como um dos craques do futebol brasileiro. Todavia, não conseguiu mais do que a artilharia do Campeonato Carioca com a camisa do Fla, saindo pelas portas dos fundos.


CONTRATAÇÕES 2016

Alex Muralha – Figueirense
Willian Arão – Botafogo
Rafael Vaz – Vasco
Donatti – Rosario Central
Réver – Internacional
Rodinei – Ponte Preta
Mancuello – Independiente
Diego – Fenerbahçe
Cuéllar – Junior Barranquilla
Antônio Carlos – Avaí
Chiquinho – Santos 
Arthur Henrique – América-RN
Juan – Internacional
Leandro Damião – Betis

Resumo: neste ano, foram 14 contratações. E pode se dizer que foi a mais significativa para o Fla, tanto na quantidade de jogadores que decepcionaram, quanto nas que deram conta do recado.

Quanto às apostas, Rafael Vaz assumiu a titularidade com o técnico Zé Ricardo, entretanto, se tornou um dos atletas mais criticados pela torcida rubro-negra. Em contrapartida, três atletas que já estavam em declínio se tornaram fundamentais e/ou importantes para o Fla: Diego, Juan e Réver, que fazem parte do elenco até hoje. Vale lembrar também que os argentinos Mancuello e Donatti, que chegaram como reforços consideráveis, mas não tiveram grande peso em sua passagem pela Gávea.

Ainda sobre esta janela, pode se dizer também que foi uma das que o Flamengo mais aproveitou um atleta, até então, desconhecido. Trata-se do volante colombiano Gustavo Cuéllar, que teve dificuldade para se adaptar à equipe e demorou a receber espaço. Porém, atualmente, é aclamado pelos torcedores e peça indispensável para o bom funcionamento do Mengão em campo.

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

CONTRATAÇÕES 2017

Trauco – Universitario
Renê – Sport
Rômulo – Spartak Moscou
Conca – Shanghai SIPG
Berrío – Atlético Nacional
Everton Ribeiro – Al-Ahli
Diego Alves – Valencia
Rhodolfo – Besiktas

Resumo: considerando o elenco mais qualificado, o Flamengo reduziu drasticamente a quantidade de contratações nesta janela. Além disso, abriu mão das apostas. Dois laterais esquerdos foram contratados, ambos sem grande peso, mas sendo considerados jogadores que agregariam à equipe. Hoje, a situação deles não mudou muito, uma vez que ambos alternam entre bons e maus momentos, sem conseguir convencer a Nação Rubro-Negra de forma geral.

A janela de 2017 marcou também duas das maiores decepções da gestão de Bandeira de Mello: Darío Conca e Rômulo. Ambos retornaram ao Brasil trazendo consigo as lembranças do que fizeram por Fluminense e Vasco, respectivamente. Porém, nenhum dos dois conseguiu agradar a torcida do Fla. O argentino se despediu do Fla com apenas 27 minutos jogados, sem fazer qualquer diferença. O volante, por sua vez, segue no elenco atual, mas não conta com o apoio da maior parte da torcida, afinal, não conseguiu fazer grandes atuações pelo clube da Gávea.

Por fim, na janela do meio do ano, veio uma contratação emblemática não só pela qualidade do jogador e pelos títulos que conquistou no futebol brasileiro, mas também pelo valor: o meia Everton Ribeiro chegou ao Fla por cerca de R$ 22 milhões. Na época, maior contratação da história do Fla. O camisa 7 demorou a engrenar, mas hoje é visto como peça chave da armação da equipe, titular absoluto e incontestável.

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

CONTRATAÇÕES 2018

*Julio César – Benfica
Henrique Dourado – Fluminense
Marlos Moreno – Girona 
Uribe – Toluca
Vitinho – CSKA

Resumo: a filosofia de contratar pouco, mas ser cirúrgico nos reforços, seguiu sendo implantada. Apesar disso, o colombiano Marlos Moreno foi contratado como uma aposta, sendo emprestado pelo Manchester City. Até então, o camisa 17 não teve grande sequência de jogos pelo Mengão.

Veio também Julio César, entretanto, este foi por um breve período, sem ser projetado como reforço para a temporada, uma vez que seu contrato foi apenas de três meses, com intuito de fazer uma despedida digna ao atleta criado na Gávea que fez história no futebol mundial.

A decepção da janela, até então, é o atacante Henrique Dourado. É certo que ele ainda terá oportunidades para dar a volta por cima e ganhar prestígio no Flamengo. Contudo, as atuações do camisa 19 são abaixo do esperado, afinal, o jogador foi o grande reforço do Mais Querido no início da temporada, pois foi o atleta que mais marcou gols na edição anterior do Brasileirão. Prova de que Dourado não rendeu o esperado na primeira metade de 2018 foi a contratação de Fernando Uribe, que veio sem custos e é cotado para assumir a titularidade.

Por fim, o grande nome da janela, mas que entrou também para a história de todo o clube. Com os 10 milhões de euros desembolsados, o jogador se tornou a contratação mais cara feita pelo Fla. O jogador chega para assumir a vaga deixada por Vinicius Júnior, que por sua vez, foi a maior venda feita pelo Flamengo. Resta saber, daqui a um tempo, se Vitinho entrará para a lista de acertos ou de grandes decepções do Flamengo.

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

*Matéria desenvolvida em parceria por Higor Neves e Yuri Sobral*

Veja também

  • Grande matéria. Isso sim é texto jornalístico. Imparcial e expositivo.
    Vejo muitas pessoas criticarem a direção por não saber contratar. Quando assim, de um modo mais amplo, podemos observar uma mudança gradual e projetada. Deixamos de viver de apostas e de ex-jogadores para pretender tiros mais certeiros, com jogadores em alto nível.
    Tenho plena convicção de que, em breve, voltaremos ao lugar de onde muitas gestões irresponsáveis e desastrosas nos tiraram, de protagonista mundial.
    SRN.

  • Faltou o brocador

  • Faltou o brocador nesta lista.

  • Otima materia, bem fundamentadaebem escrita. Coisa cada vez mais rara por aqui. Parabéns.

    Interessante de ler e que mostra o processo de evolução do clube. Esta gestão pegou um clube em frangalhos, desmoralizado, endividado e foi, com muita competencia, pagando dividas, investindo em infraestrutura, formando um time com o que dava, até chegar no momento atual um clube estruturado, em franco crescimento, resgatando a auto estima da torcida.

    Um futuro brilhante nos aguarda com toda certeza. Basta seguir o rumo.

  • 2016 Rodinei também foi contratado faltou ele aí . ..

  • Parabens otima materia.

  • Faltou o Rhodolfo em 2017.

    Flamengo não trouxe o Mugni do Newell’s, e sim do Colón, outro rubro-negro. Ele só jogou no Newell’s após o Flamengo contratá-lo.

  • Excelente matéria. Parabéns!

Comentários não são permitidos.