Tribunal Suíço confirma liberação de Guerrero para jogar pelo Fla

O Flamengo vai enfrentar o São Paulo nesta quarta-feira (18), mas vive dois imbróglios para escalar o time: um com Paolo Guerrero e outro com Fernando Uribe, que está pendente de aparecer no Boletim Informativo Diário para poder atuar. Porém, o caso Guerrero parece estar solucionado, mesmo que temporariamente.

A Agence France-Presse (AFP) — agência francesa que é considerada uma das mais prestigiadas no mundo — entrou em contato com um porta voz do Tribunal Federal Suíço — órgão que concedeu o efeito suspensivo de Paolo —, que afirmou que o centroavante pode atuar normalmente.

Ao ser questionado, o porta voz afirmou que “o efeito suspensivo” do recurso interposto pelo jogador contra sua suspensão pelo caso de doping ainda tem validade: “O efeito suspensivo acordado pelo Tribunal Federal em 30 de maio de 2018 é atualmente válido. Esta é válida enquanto o Tribunal Federal não autorizar outras medidas, ou até que se dite uma decisão final”, respondeu ao ser perguntado pela AFP.

O efeito suspensivo da medida, após o recurso apresentado, “continua em vigor até o final do processo perante o Tribunal Federal ou até que o Tribunal Federal decida anular o efeito suspensivo, algo que poderia fazer a partir dos argumentos do acórdão (do TAS) que sejam comunicados e a pedido de uma das partes“, explicou Matthieu Reeb, secretário-geral do TAS.

Os argumentos da sentença do TAS devem estar prontos até o final de julho“, frisou o responsável, acrescentando que: “Se o recurso de Guerrero for rejeitado pelo Tribunal Federal, os meses de remanescentes de suspensão (cerca de 8 meses) deverão ser cumpridos“.

Com isso, o atacante vai poder entrar em campo para enfrentar o São Paulo, nesta quarta (18), às 21h45, horário de Brasília. A partida vai ser disputada no Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã, e o confronto é válido pela 13° rodada do Campeonato Brasileiro. A diferença de pontos entre as equipes é de quatro. Enquanto o Fla é líder isolado com 27, o Tricolor divide a segunda colocação com o Atlético Mineiro, ambos com 23.

ENTENDA O CASO:

Paolo Guerrero foi pego no doping quando disputava as eliminatórias pela seleção peruana, no final do ano passado. A principio, seus advogados conseguirem diminuir a pena, que era de 12, para apenas seis meses. Porém, a WADA (Agência Mundial Antidoping) recorreu à Corte Arbitral do Esporte (CAS).

Após Paolo cumprir os seis meses, tivera o seu caso julgado novamente. Dessa vez, a pena foi aumentada para 14 meses pelo CAS. Como o peruano já havia cumprido seis, restam apenas oito. Contudo, Guerrero não desistiu e conseguiu uma espécie de efeito suspensivo junto ao Tribunal Federal Suíço.

Através deste efeito, o jogador jogou pelo Peru na Copa do Mundo da Rússia. Entretanto, os dirigentes do Rubro-Negro acharam por bem se certificar de que o atleta poderia atuar pelo clube sem maiores problemas. Para a surpresa do Flamengo, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) afirmou que não tinha competência para responder sobre o assunto e pediu que o Mais Querido buscasse o Tribunal Suíço.

O Mengão optou por procurar o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e fez os questionamentos necessários. Porém, o STJD declarou que não é um órgão informativo e pediu que a consulta fosse feita à CBF.

Veja também

  • Finalmente tribunal concedeu a liberacao para guerreiro joga ????????????????????????

  • Escala o Lincon, pra que correr risco

Comentários não são permitidos.