João Luis Jr.: “Em duelo de grandes, Flamengo foi um gigante em Porto Alegre”

Não é que o time tenha sido perfeito. Tomamos um gol em jogada de Léo Moura, o único lateral em atividade no Brasil que já poderia ter se aposentado pelo INSS. Erramos um volume perturbador de passes no meio campo e Uribe fez uma partida tão ruim que em dados momentos tivemos medo que ele tirasse uma máscara e fosse na verdade Henrique Dourado. Mais uma vez, ficou claro que nossos laterais, apesar de esforçados, não sabem cruzar e que talvez o Flamengo apenas não funcione com um centroavante de ofício, fazendo mais sentido ter um jogador com mais mobilidade lá na frente.

Porque, como eu disse, o Flamengo não é um time perfeito. Mas mais do que nunca, nessa noite de quarta-feira em Porto Alegre, o Flamengo de 2018 mostrou que é sim muito Flamengo.

É muito Flamengo porque em nenhum momento se perdeu, partiu para o chuveirinho, abandonou seu projeto de jogo. Mesmo após o baque inicial do gol o time voltou a colocar a bola no chão, buscar o passe, tentar a armação de jogadas, sem em nenhum momento deixar de jogar de igual pra igual com o Grêmio, mesmo fora de casa, mesmo com o estádio lotado, mesmo diante do atual campeão da Libertadores.

É muito Flamengo porque em nenhum momento faltou vontade. Mesmo diante dos erros de passe, mesmo diante dos cruzamentos que não chegavam nem no mesmo CEP dos atacantes, o que você via era um time coletivo, dedicado, onde todos corriam e mesmo quem estava correndo absolutamente errado não parava de correr por nenhum segundo.

É muito Flamengo porque no segundo tempo a equipe engoliu o Grêmio. Fora de casa, contra uma equipe perigosa, o Flamengo não se contentou com uma derrota magra para reverter em casa, o Flamengo não se acovardou, o Flamengo partiu com tudo pra cima e amassou o adversário, que mal passava do meio de campo, até conseguir o gol de empate que ele já tinha merecendo praticamente desde o retorno do intervalo.

E isso é o Flamengo que queremos ver. Existem coisas a melhorar? Claro. Não podemos errar tanto, a questão do centroavante precisa ser discutida, seria legal se alguém acertasse um cruzamento de vez em quando, só pra gente lembrar como é. Mas é cada dia mais clara a evolução. O time tem um padrão de jogo, os chuveirinhos ficaram pra trás, Cuellar a cada dia que passa se mostra uma espécie de avatar do rubro-negrismo, como que alimentado pela força de vontade de cada um de nós. Vitinho já estreou deixando claro que não veio pro Brasil passar férias e talvez Lincoln seja mais uma prova de que a solução que o Flamengo precisa está muito mais próxima do que o próprio Flamengo consegue imaginar.

Alguma coisa está decidida? Claro que não. Garantimos apenas um empate e temos um duro jogo da volta pela frente. Mas o Flamengo jogou como Flamengo, correu como Flamengo, buscou como Flamengo. E quando o Flamengo decide ser Flamengo, meu irmão, é muito complicado alguém segurar.

Reprodução: João Luis Jr. | Blog Isso Aqui é Flamengo

Veja também

  • Nosso Mengão muito bem. Mas nossos laterais são meia boca. Precisamos arrumar isto. São voluntariosos e tal… Mas Passa jogo e entra jogo e eles não conseguem acertar um cruzamento. Um horror! Ontem o Léo Moura com uma perna só mostrou como se faz uma jogada de linha de fundo. Tem o Adriano no Besiktas querendo vir pro Mengão. Perdemos o Bruno Peres pros bambis… Temos Moraes da base que poderia ser testado, ele chega bem na linha de fundo e sabe cruzar com precisão.

  • Falou foi muita merda

  • Às vezes, faço uma reflexão, chegando sempre à mesma conclusão. Todo mundo espera do Flamengo algo sobrenatural. Nada é o suficiente. Empatamos fora de casa, em jogo de mata-mata, contra um dos melhores times do continente. Aliás, o justo seria a vitória pelo que apresentou em campo. Ah sim, o gol veio de uma jogada e passe do nosso lateral: Renê. Jornalistas, colunistas e bloquistas neste país são uma comédia. Ou seria uma tragédia?

  • Segue o lider

  • Me aponta um time perfeito mano! Não existe isso, todo time tem seus pontos fortes e fracos. Uribe: na minha visão não foi bem, mas não o vi tão ruim como você diz e cara é só o segundo jogo dele, calma, quer o quê? O cara ainda está se adaptando. Tem técnica, participa do jogo e recompões voltando, é muito bom jogador. Não vamos julgar por momentos, veja o todo. As laterais preocupam, principalmente Renê, que não sabe cruzar e pelo lado dele o Flamengo tem sofrido muitos gols. Bom, lomba disse, que o Flamengo não esta atrás de laterais…ai meu complica para qualquer atacante. A bola não chega, e o cara fica isolado…quer o que…pode trazer quem for cara que fica muito complicado. Veja o todo.

    • Na minha opiniao o que o Lomba quis dizer e que os laterais nao sao prioridades e porque eles nao sao prioridades?
      Porque nao tem bons nomes no mercado ou se tem sao caros e o clube acabou de investir 43 Milhoes em Vitinho.
      Trazer lateral da serie B igual ao tal do Guga do Avai seria a solução? bem alem dele ja ter sido vendido para europa eu prefiro lembrar que Rodnei antes de vir pra cara foi o melhor lateral direito da serie A pela ponte preta em 2015, e o Rene se nao foi o melhor lateral esquerdo foi um dos tres melhores de 2014, e hoje vimos que sentiram a responsabilidade trazer este Guga que e um ótimo jogador jogando na serie B seria a solução? bem questionavel, e gastar em trazer alguem da Europa neste momento talvez o clube nao tenha condições $$.
      Alem de tudo temos excelentes laterais da base pedindo passagem entao na minha opiniao o ideal e ir aguentando a situação ate 2019 e apesar de falhar nao sao esta lastima tods lembremos que o Rodinei no segundo tempo foi bem nos rebotes e o gol do lincon foi cruzamento do Rene e em 2019 sim dispensar dois dos quatro e subir a base.

Comentários não são permitidos.